Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 4 setembro 2014

Vazamento atinge a Avenida Joca Brandão na noite desta quinta-feira

04 de setembro de 2014 1

Um vazamento atingiu a Avenida Joca Brandão na noite desta quinta-feira, exatamente no ponto onde, durante o dia, foi feita uma obra pelo Semasa que interrompeu o abastecimento em parte da cidade.

O serviço de plantão do Semasa foi chamado ao local mas ainda não havia informações sobre as causas do vazamento nem o tempo que levará para ser contido.

Imagens da repórter Patrícia Auth, da RBS TV, mostram o momento em que a água começou a jorrar, por volta de 22h:

 

Detento foge da penitenciária da Canhanduba em Itajaí

04 de setembro de 2014 0

Enquanto a formatura de 16 detentos era preparada na área do presídio da Canhanduba, em Itajaí, nesta quinta-feira, um dos detentos da penitenciária, que estava trabalhando em um dos galpões, pulou o muro da unidade e fugiu.

Até o início da noite, ele ainda era procurado pela polícia.

Reinserção atrás das grades

04 de setembro de 2014 2
Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Dezesseis detentos da Penitenciária da Canhanduba experimentaram nesta quinta-feira o primeiro passo em busca de uma nova chance. Receberam o diploma de soldador industrial, curso que fizeram dentro da unidade prisional e que poderá garantir-lhes trabalho e renda, mesmo antes de deixarem a vida atrás das grades.

A turma foi a terceira a se formar na unidade, que ampliou nos últimos tempos as ofertas de aprendizagem e emprego. O curso de capacitação, foi feito a pedido da indústria Açoforte, custaria R$ 4 mil no lado de fora. A empresa, que atua dentro da penitenciária, presta serviço para companhias como a Petrobrás.

Nos últimos tempos, até peças usadas em plataformas de extração de petróleo já saíram das mãos de detentos da Canhanduba.

Nova chance

Para ter direito ao trabalho, os detentos precisam encaixar-se em pré-requisitos como bom comportamento.
Oito empresas têm unidades avançadas dentro da penitenciária e há pelo menos mais uma em fase de tratativas: uma lavanderia, que cuidará, além das roupas dos presos de Itajaí, também dos pacientes do Hospital Marieta.

Candidato a deputado federal tem comitê arrombado duas vezes em duas semanas

04 de setembro de 2014 0

O comitê de campanha de Fabrício Oliveira (PSB), candidato a deputado federal em Balneário Camboriú, foi arrombado na madrugada desta quinta-feira. Do local foram levados computadores, notebook, impressora e demais objetos de trabalho.

Na semana passada outro comitê do candidato, na Marginal Oeste, Bairro dos Municípios, também foi arrombado. Do local foi levado um tablet e materiais de campanha.

Prefeitura de Itajaí vai proibir estacionamento à beira-mar na Praia Brava

04 de setembro de 2014 19
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A Codetran está reclassificando as ciclofaixas da orla da Praia Brava, em Itajaí, e as transformando em pistas de cooper. O espaço para os ciclistas será transferido para o estacionamento de veículos em toda a extensão da Avenida José Medeiros Vieira no Canto Sul. A exéctativa é que a mudança seja concluída em uma semana e a inuaguração ocorra junto com a Semana do Ciclismo, em 16 de setembro.

A medida, segundo o coordenador da Codetran, coronel Albanir Santos, é para priorizar os pedestres, que ganharão um espaço maior para caminhar. Mas o fato é que desde que a Avenida Atlântica, em Balneário, perdeu os estacionamentos, o pessoal que gosta de parar o carro e ouvir som alto à beira do mar havia migrado para a Brava _ o que vinha provocando reclamações junto à Polícia Militar.

Recentemente a PM havia solicitado à Codetran que proibisse o estacionamento na José Medeiros Vieira entre 1h e 6h, para reduzir as ocorrências de perturbação de sossego.

A exemplo do que ocorreu em Balneário, a retirada do estacionamento deve reduzir bastante as badernas à beira do mar. Mas também promete causar reclamações por parte dos moradores de outros bairros que frequentam a praia: sairão, ao todo, 400 vagas da orla.

Segurança no Morro do Careca

04 de setembro de 2014 2

Depois de ter passado por um incêndio, roubo de fiação e uma temporada após a outra de veículos arrombados e furtados, o Morro do Careca vai finalmente ganhar câmeras de segurança.

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, coronel Edemir Meister, informou que a instalação deve ocorrer em breve e é garantida – tanto que a prefeitura pretende transferir para lá a luneta de R$ 8 mil que está no mirante da Estrada da Rainha. A expectativa é que, com o reforço na segurança, o equipamento esteja protegido de roubos e vandalismo (uma das lunetas já foi levada do local, como publicado ontem pela coluna).

A Associação de Voo Livre responsável pela gestão do Morro do Careca, a Amca, está construindo um novo deck e rampas de acessibilidade no topo. A previsão é de que a obra esteja pronta até outubro – mas para que o prazo seja cumprido a prefeitura precisa reinstalar a iluminação no local.

Ponto de visitação obrigatório na região, o Morro do Careca chega a receber 1,5 mil visitantes por dia nos fins de semana. Merecia mesmo um trato.

Estado anuncia lançamento da licitação da bacia de evolução para a próxima semana

04 de setembro de 2014 1

O secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores, confirmou para 12 de setembro, na semana que vem, o lançamento do edital de licitação da nova bacia de evolução do Itajaí-Açu. A expectativa é de que a empresa vencedora seja contratada até dezembro e inicie as obras em janeiro do próximo ano.

A licitação feita pelo Estado é para a primeira etapa da obra, orçada em R$ 130 milhões, e inclui a retirada das guias do Molhe Sul, no Saco da Fazenda, retirada de parte das estruturas transversais submersas do Molhe Norte e dragagem.

Depois de pronta, permitirá a entrada de navios com até 335 metros de comprimento, o que está previsto para 2016.

A segunda fase da obra da bacia de evolução ficará sob responsabilidade do governo federal e inclui realocação do Molhe Norte, ampliação da bacia de evolução e novas dragagens, a um
custo total de R$ 248 milhões.

Só depois de concluída essa segunda etapa do trabalho é que o Complexo Portuário poderá receber os navios com até 366 metros.

Essencial à economia

retamente ligada à economia da região. Os armadores têm trazido ano a ano navios maiores para a costa brasileira e o principal motivo é a redução de custo no transporte. Em um navio maior é possível carregar mais contêineres em uma viagem.

Hoje, enquanto portos como Itapoá recebem navios com mais de 330 metros, o limite no Complexo do Itajaí-açu é de 300 metros, ainda em caráter experimental.