Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 13 setembro 2014

Confusão no saneamento de Balneário Piçarras

13 de setembro de 2014 2

Denúncias de que tentativas de municipalizar o sistema de tratamento de água por parte da prefeitura de Balneário Piçarras estariam atrasando o início das obras de saneamento na cidade causaram troca de farpas entre o prefeito Leonel Martins (PSDB) e a Casan.

A empresa estadual aguarda a assinatura de um contrato e a transferência da administração total do sistema para dar início aos trabalhos, mas o prefeito afirmou, por meio de nota, que só fará isto se a Casan se comprometer a implantar o saneamento em 100% do município, diferente do que está previsto, e a ampliar a captação e tratamento de água.

Leonel diz que só assina o contrato depois de concluído o plano de saneamento da cidade, que será encaminhado à Câmara de Vereadores para aprovação.

"Teremos eventos no estilo das Fan Fests da Copa do Mundo" - entrevista com Alexandre dos Santos

13 de setembro de 2014 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

Presidente do Comitê Organizador da Itajaí Stopover, a parada da Volvo Ocean Race na cidade, Alexandre dos Santos falou ao blog sobre as expectativas para a próxima edição da Regata Volta ao Mundo, que inicia em Alicante, na Espanha, no próximo mês.

O anúncio de um velejador brasileiro na regata faz parte do esforço da organização para conquistar a torcida?
Vinha-se tentando um barco brasileiro, mas o custo ainda é muito alto. Para a próxima edição a possibilidade é maior, porque os barcos foram projetados para duas edições e há possibilidade de alguma equipe trocar, então sobraria uma embarcação. O velejador brasileiro é um projeto que existia desde o começo, havia sondagem de vários deles, e para nossa felicidade teremos um velejador catarinense em um barco espanhol, que também terá um velejador argentino.

Algumas paradas tiveram contrato de duas edições fechados no ano passado e em Itajaí isto não era possível. Há tratativas para uma próxima edição?
Existem as conversas, que são limitadas porque passam por um projeto de governo. É o próximo prefeito quem fará uma nova edição da Volvo. Por parte da organização da regata, a sinalização por Itajaí é positiva. Não há no Brasil local como o nosso em termos de calado, logística e beleza natural.

Na última edição o público foi de 300 mil pessoas. Como garantir que esse número permaneça?
O primeiro desafio é criar novas opções na Vila da Regata. Vamos ter novas atrações, nosso projeto de sustentabilidade está trazendo parceria de empresas. Teremos eventos nos molhes, com shows nacionais no estilo das Fan Fests da Copa do Mundo. Desta vez nossa expectativa de público é de 350 mil pessoas, com dois dias a menos de evento.

A captação de patrocínios já foi concluída?
Nosso plano comercial foi lançado no início de julho, e 70% foi capitalizado. Até o fim de outubro esperamos chegar a 100%. O recurso da iniciativsa privada é de R$ 3,5 milhões, que cobrirão custos de shows, locação de equipamentos, geradores para as embarcações e o guindaste que retira os barcos da água.

A regata terá prospecção de negócios?
Recebemos um convite da autoridade portuária de Alicante (na Espanha, de onde partirá a regata em outubro). Empresários da região, autoridade portuária, prefeitos da Amfri e os presidentes da ACII e da Acin vão participar de um evento de apresentação e usar como atrativo de negócios.

Ruas de Itajaí registram um acidente por hora

13 de setembro de 2014 2
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O trânsito de Itajaí registra de 25 a 30 acidentes por dia – uma impressionante média de mais de uma colisão por hora.
Os números são da Codetran e incluem apenas as batidas em que os envolvidos fazem comunicado formal da ocorrência, sem contar os casos em que os motoristas fazem acertos entre si.

Reinaldo Schmithausen e Osvaldo Reis são as vias onde os acidentes são mais comuns. Culpa da pressa, segundo o coordenador de Trânsito da cidade, coronel Albanir Santos. Alta velocidade e imprudência estão entre as principais causas das colisões. As batidas traseiras e o avanço de preferencial são os acidentes mais comuns.

É uma questão de mudança de hábito, acredita o coronel. Há carros demais nas ruas (145 mil emplacados na cidade) e ele comenta que é preciso sair mais cedo de casa se quiser evitar os atrasos e os acidentes.

Sinalização adequada e planejamento viário também fazem toda a diferença. Mas não há o que substitua o bom senso e a atenção no trânsito.