Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

DNIT fará audiência para definir próxima etapa da Via Expressa Portuária

13 de outubro de 2014 5
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O DNIT marcou para 27 de outubro uma audiência pública para tratar da segunda etapa das obras da Via Expressa Portuária de Itajaí. O órgão federal havia previsto para setembro o lançamento do edital da empreitada, que inclui a construção do elevado sobre a Avenida Reinaldo Schmithausen, mas até então não tinha lançado a licitação.

A audiência ocorrerá em Florianópolis, na superintendência estadual do DNIT. O edital será lançado na modalidade Regime Diferenciado de Contratações Públicas, o RDC Integrado, que agiliza licitações de obras públicas.

Enquanto não sai, em Itajaí o cronograma de desapropriações dos terrenos por onde passará a Via Portuária está paralisado. A prefeitura alega esperar ainda resposta do DNIT sobre um pedido de reforço de orçamento em R$ 16 milhões para dar conta das indenizações.

A obra da Via Expressa Portuária estão paradas há dois anos, desde que o Exército deixou Itajaí por não ter espaço para avançar. Desde então, o trecho já construído tem sofrido com o desgaste.

 

Sem chance

 

O secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Luiz Carlos Pissetti, descartou a hipótese de a prefeitura de Itajaí arcar com os custos e desapropriar o que é preciso para que a Via Expressa saia do lugar. Disse que o município não pode “pagar uma conta que é da União”.

Em Navegantes, recursos da iniciativa privada ajudaram a financiar a Via Portuária, que saiu em apenas dois anos. Em Itajaí, a novela já tem uma década.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • felipe ramiro diz: 13 de outubro de 2014

    interessante, a obra é aqui em Itajaí, mas a audiência é na capital…..sem comentários…

  • Candidatos reeleitos, mexam-se!!!! diz: 13 de outubro de 2014

    mais uma falha do governo federal e nos, que pagamos impostos, ficamos vendo os corpos esmagados pelos caminhoes e aguentando o transito caotico….esse tempo todo e nenhum governante deu conta… todos incompetentes….

  • Renato Campestrini diz: 13 de outubro de 2014

    Para Itajaí seria bom seguir o exemplo de Navegantes e eventualmente buscar parceria com a iniciativa privada.

    Em que pese se tratar de uma “conta da União”, é a economia do Município a maior prejudicada com barreiras que elevam os custos.

  • Maurício Gomes diz: 13 de outubro de 2014

    problema que nosso querido prefeito comeu dinheiro, pois até hoje ele ainda não demonstrou onde foi investido primeiro montante recebido no inicio de seu mandato a 2 anos, e o exercito saiu exatamente por este motivo, os judiciais federais vieram ate os moradores e passaram os valores para prefeitura que comeu o dinheiro e não passou para os moradores, falo isso pois moro a 2 casa via portuaria e acompanhei de perto a inrrolação feita pelo Sr. Pissetti

  • Roberto C. Silva diz: 14 de outubro de 2014

    Estamos há algumas décadas com esta novela, enquanto isto o governo federal faz portos em Cuba, hidrelétrica no Equador e Venezuela, perdão da dívida de países africanos – Em Itajaí a prefeitura constrói 3 banheiros públicos orçados em R$ 500.000,00, um chafariz no bairro Fazenda que não funciona e por aí afora.
    E a rodovia portuária pode esperar mais algumas décadas, claro.

Envie seu Comentário