Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Porto de Itajaí lança plano de demissão voluntária para equilibrar contas

04 de novembro de 2014 18
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O Porto de Itajaí lançou nesta segunda-feira um Plano de Demissão Incentivada (PDI) para reduzir o número de funcionários efetivos. Quem aderir à oferta será desligado do porto e receberá para cada ano trabalhado, um mês de salário. A intenção é alcançar pelo menos 10 servidores.

Esta é a segunda vez que o porto lança um plano de demissão voluntária. O primeiro ocorreu em 2012 e teve adesão de 25 funcionários, mas não foi suficiente para sanear as contas. Com 225 servidores, uma folha de pagamentos que chega a R$ 2,5 milhões por mês e pouca fonte de receita, o porto deve fechar o ano com um débito acumulado de R$ 4 milhões.

A redução também deve atingir nas próximas semanas os trabalhadores comissionados. Doze, dos atuais 25, serão demitidos. A ideia é fechar o ano com um total de 200 servidores, entre cargos efetivos e de confiança.

Dificuldades

O problema com as contas do Porto de Itajaí foi agravado após a instituição da nova Lei dos Portos, no ano passado. As mudanças aumentaram o poder de competição dos terminais privados e estabeleceu novas regras para os portos públicos, como a exigência de concessões via Secretaria Especial de Portos (SEP).

Essa alteração atingiu diretamente os planos de arrendamento dos berços 3 e 4 no Porto de Itajaí. A ideia era entregá-los à iniciativa privada assim que estivessem concluídas as obras de realinhamento, que estão em andamento. Mas com a mudança na legislação os atracadouros aguardam na fila de processos. Será o quarto lote a passar por arrendamento _ por enquanto só o primeiro entrou em tramitação e está parado há meses no Tribunal de Contas da União (TCU).

Em outubro o porto precisou de um aporte de R$ 1 milhão da prefeitura para dar conta de dívidas trabalhistas. Mudança de entendimento da Justiça do Trabalho fez com que o Porto de Itajaí fosse considerado em alguns processos uma empresa privada, o que eliminou os pagamentos das ações via precatórios e exigiu quitação imediata (o que não era previsto em orçamento).

O Porto de Itajaí já não tem operação pública há anos, atua como autoridade portuária,  responsável pela manutenção das dragagens do canal de acesso, do monitoramento ambiental e da seguraça na área não arrendada _ mas o número de servidores não reduziu na mesma proporção das funções.

Hoje a receita do porto é proveniente do arrendamento dos berços 1 e 2, que estão sob administração da APM Terminals (na prática, só metade da estrutura), e das taxas de atracação pagas pelos armadores tanto em Itajaí quanto em Navegantes. Nos últimos anos a quantidade de atracações reduziu porque os navios estão cada vez maiores, e carregam mais contêineres por vez.

Este ano deve fechar com uma média de atracações 20% menor do que o ano passado _ um rombo de R$ 300 mil por mês.

Municipalizado na década de 1990 o Porto de Itajaí é o único a operar nesse modelo. Com débito nas contas, há quem defenda a devolução ao governo federal. O assunto já teria vindo à tona, inclusive, em uma das reuniões do Conselho de Autoridade Portuária (CAP).

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (18)

  • Presidenta nao gosta de Itajai diz: 4 de novembro de 2014

    Uma vergonha ficarmos na mao do governo federal, governantes sacanas, ainda nos chamam de ingratos…

  • Henri Breton diz: 4 de novembro de 2014

    PRIVATIZAÇÃO JÁ! O Estado brasileiro não tem condições e oferecer segurança e educação com qualidade, se meter com portos?

  • Tony diz: 4 de novembro de 2014

    A presidenta gosta mais da ditadura de Cuba e já investiu bilhões num porto lá.

  • Cesar diz: 4 de novembro de 2014

    Uma vergonha! O Superientendente do Porto ficou durante cinco anos pagando um diretor comercial, com salário milionário sem fazer nada.
    Abriu mão de receita nestes anos todos em favor da arrendatária, que nada fez ou nada faz pelo porto.

    É mais do que claro que a intenção é transformar o porto em um terminal somente da arrendatária, acabando com os servidores efetivos e os trabalhadores portuários avulsos.

    Que vergonha Prefeito, afinal tanto se lutou para municipalizar o Porto e o senhor praticamente esta acabando com o nosso maior patrimônio.

    Espero que ANTAQ, Ministério Público Federal e Policia Federal façam um pente fino nas contas, contratos e licitações, farão a maior operação da história do país.

    Convoco os trabalhadores portuários, efetivos e do OGMO, para que se inicie uma greve geral, trancando a boca da barra, para que a Presidente Dilma venha até aqui saber desta vergonha.

  • Alessandro diz: 4 de novembro de 2014

    Bom, me parece necessidade de ajustar o quadro a nova realidade, após a parcial privatização. O que também é algo positivo para abrir concorrência e forçar evolução (se não ocorrer manipulação política ou de máfias).

    Alguns manipulam as mentes dos mais fracos e criam o fantasma da privatização, mas também o fazem. Podridão política…

  • YONARA diz: 4 de novembro de 2014

    É REALMENTE VERGONHOSO, DEMISSÃO VOLUNTÁRIA….ISSO É MAIS UMA PROVA DE QUE QUE A UNIÃO NÃO RESPEITA OS CIDADÃOS BRASILEIROS, DEIXANDO DE INVESTIR NO PRÓPRIO PAIS PARA INVESTIR EM PORTOS EM CUBA….QUE VERGONHA. SINTO MUITO POR ESTES TRABALHADORES….

  • João diz: 4 de novembro de 2014

    Vocês comentam sem ler? O Porto é de responsabilidade do município de Itajaí! A DILMA não é prefeita de Itajaí! O Porto recebeu muito investimento do governo federal, aliás, só do governo federal. Se a prefeitura não consegue fazer do Porto uma atividade rentável, devolva pra União então.

  • Rafael Orlando diz: 4 de novembro de 2014

    Se não houver mudança na legislação o Porto Público vai se acabar. O governo através da SEP e da “poderosa” ANTAQ vai arrenbentar o país, é muita incompetência. Como o governo pode regulamentar, autorizar, fiscalizar/multar e ainda administrar? é muito DESGOVERNO!!!

  • Deivid Andrade diz: 4 de novembro de 2014

    Boa PT ,cambada de trambiqueiro.. e ai DILMA la em CUBA que é o negocio pelo Jeito.
    Já que aqui no Brasil podemos acabar com as conquistas que ja foi árdua e entregar de mão beijada para uma empresa terceirizada.
    A BR470 tá lá te esperando…. E pensar que suldeste e sul votaram muito mais na DILMA do que o Nordeste.. Merecemos mesmo isso.

  • Tricolor do Bonfa diz: 4 de novembro de 2014

    Sr. João! então o interesse e responsabilidade é só da Prefeitura Municipal de Itajaí? o Estado de Santa Catarina e o Brasil não tem interesse nenhum? bem pensamento de esquerdinha caviar ou boiça família, o negócio é estruturar os portos de Cuba e da Nicaragua então e nós brasileiros que nos explodimos

  • Caetano diz: 4 de novembro de 2014

    Então Sr Prefeto Jandir, será que tem uma vaguinha no Porto, bem ajeitado deve ter alguma sobrando né…, pois com o TAC que acaba agora em novembro onde o Ministerio Publico extinguiu os cargos de chefia, sobram os de Gerencia .Com isso pessoas que deveriam sair, vão continuar pindurados no cabide. Ministerio Publico investiguem, pois é isso que está acontecendo…..

  • Testa de Cazzo diz: 4 de novembro de 2014

    Pq não DOAM pra Cuba tbm??

  • Falaaaa Calinhoooooo diz: 4 de novembro de 2014

    Isso tudo é culpa da APMT, que a cada dia ferra mais com a cidade de Itajaí…..

  • FÁBIO SANTOS diz: 5 de novembro de 2014

    JANDIR BELINE MANTEVE ATÉ HOJE, DENTRE VÁRIOS CARGOS COMISSIONADOS, O DE DIRETOR COMERCIAL, ADMINSITRATIVO FINANCEIRO E OUTROS, OCUPADO POR ALIADOS POLÍTICOS,COM SALÁRIO SUPERIOR A 20 MIL REAIS POR MÊS. TEM CARGO POLÍTICO DEMAIS, ALIADO A INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA. POR ISSO O PORTO ESTÁ QUEBRANDO. DEVERIAM PROCESSAR O PREFEITO, ISSO SIM.

  • Crise no porto | Guarda-sol diz: 6 de novembro de 2014

    […] excesso de funcionários como uma das justificativas para a crise que enfrenta o Porto de Itajaí provocou reação dos […]

  • Explicações na Câmara de Itajaí | Guarda-sol diz: 10 de novembro de 2014

    […] de Itajaí uma audiência pública para discutir a situação do porto, que nesta semana lançou um plano de demissões voluntárias numa tentativa de equilibrar contas. Foi informada pelo presidente da casa, vereador Osvaldo Gern […]

  • STF nega recurso e mantém decisão que anulou 35 cargos comissionados do Porto de Itajaí | Guarda-sol diz: 10 de dezembro de 2014

    […] ano e pode apresentar novo recurso após a decisão. Vale lembrar que o porto lançou recentemente plano de demissão voluntária para cortar […]

  • Sebastião Carlos Souza do Prado diz: 17 de dezembro de 2014

    É uma pena que isso esteja acontecendo, pois a presidenta Dilma investiu em portos em Cuba e esqueceu dos portos brasileiro, na próxima eleição o PT deve pedir votos aos Cubanos, e não aos brasileiros, pois o compromisso deles não é com os brasileiros.

Envie seu Comentário