Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Balneário vai reajustar IPTU para reduzir defasagem que chega a 1.500%

07 de novembro de 2014 7
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

A prefeitura de Balneário Camboriú está convidando os moradores para um assunto salgado e de difícil digestão: mudança na planta genérica, que serve de base para o valor do IPTU. Estudo feito pela empresa Iguatemi, contratada para avaliar os valores cobrados bairro a bairro, apontam que em alguns pontos o valor cobrado deveria ser até 1.500% maior.

A previsão de maior reajuste é para bairros como Nova Esperança, Barra e Vila Real, onde há imóveis avaliados em meio milhão de reais pagando R$ 30 de IPTU.

No Centro, a diferença de valores deve atingir especialmente os edifícios com mais de 10 anos.

O assunto é polêmico. A última atualização de planta genérica em Balneário ocorreu na década de 1990, e de lá para cá os imóveis valorizaram em proporção absurda _ em grande parte, devido à especulação imobiliária que em Balneário atinge níveis astronômicos.

Difícil é fazer alguém sentir-se confortável com um reajuste que balança o orçamento. A proposta, que será apresentada na segunda-feira, deve incluir sugestões para aumento gradativo, numa tentativa de reduzir o impacto.

A prefeitura estima que a revisão de valores faça saltar a arrecadação proveniente de IPTU, de R$ 90 milhões para mais de R$ 120 milhões. Vai ter que aplicar bem o novo valor, sob o risco de uma crise de imagem sem precedentes.

A reunião está marcada para 19h na segunda-feira, na Câmara de Vereadores

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (7)

  • superpedrinho diz: 7 de novembro de 2014

    Concordo plenamente. No meu imovel de itajai pago 1000 reais de IPTU e nos meus apartamentos de bc 250 reais cada. Isso é absurdo mesmo, sem levar em consideracao que a taxa de lixo em balneario é de 1/3 a de Itajai.

    Paz a todos

  • carlos elir gonçalves diz: 7 de novembro de 2014

    nao chega a exploraçao absurda de preços de condomínios, iluminação publica, taxa de lixo ,etc mais essa agora, quem mora aqui não é turista, tem salario fixo…

  • edu diz: 7 de novembro de 2014

    “TRATO FEITO”
    Lá vai o meu dinheiro

  • Emidio diz: 7 de novembro de 2014

    Vou ver bem certo os vereadores que vão votar a favor da revisão.. acho que se tem roubou na prefeitura é por que dinheiro não falta esta sendo aplicado de forma incorreta…estamos de olhos nos votos a favor da lei!!!!!

  • Muita sacanagem e incompetência!!!! diz: 8 de novembro de 2014

    se entendi direito: “a ultima atualizaçao da planta generica ocorreu na DECADA DE 90?” quer dizer, nao tiveram a capacidade de avaliar os imoveis e ir aumento de pouco em pouco…agora tem que ser uma paulada de um vez só… pelo menos em Balneario investem em turismo e alargam avenidas… Aqui em Itajaí subiram o IPTU em alguns casos ate mais de 1000 % e a cidade continua sem viadutos e via portuaria….

  • MARCELO IVO MELO VANDERLINDE diz: 10 de novembro de 2014

    A pauta é pertinente e justíssima com aqueles que pagam o IPTU já mais próximo à realidade. Mas será que essa discussão não poderia ter sido iniciada com mais antecedência? Só para lembrar, como não será uma simples atualização dos valores da atual planta genérica, essa mudança deverá ocorrer por meio de lei, não bastando simples decreto.

    Código Tributário Nacional: Art. 97. Somente a lei pode estabelecer: II – a majoração de tributos, ou sua redução, [...]; § 2º Não constitui majoração de tributo, para os fins do disposto no inciso II deste artigo, a atualização do valor monetário da respectiva base de cálculo.

  • Luis diz: 10 de novembro de 2014

    Todo este “não-IPTU, não pago todos estes anos, foram parar nos bolsos de quem??? Se não entraram nas burras da prefeitura, foram parar onde?? Na conta da mamãe??? A construção civil, destrói, corrói, corrompe. Vereadores? Prefeitos? Ou despachantes de construtora?

Envie seu Comentário