Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pescadores capturam tubarão-tigre em Balneário Camboriú

13 de novembro de 2014 4
Foto: Marcelo Rosa/Arquivo Pessoal

Fotos: Marcelo Rosa/Arquivo Pessoal

Um tubarão-tigre foi capturado em uma rede de pesca esta semana na Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú. O animal, que é comum do Nordeste e raramente é encontrado no Sul do país, foi recolhido a duas milhas da orla, cerca de 3,5 quilômetros distante da praia.

Veja mais notícias sobre Balneário Camboriú, Itajaí e região no Sol Diário

Pescadores profissionais, Lindomar e Marcelo Rosa, que são pai e filho, tentavam encontrar peixes pequenos como corvinas e abróteas quando capturaram o tubarão-tigre. Emalhado na rede, o peixe já estava morto.

Marcelo conta que é comum pescar tubarões na costa catarinense _ especialmente o tubarão-martelo, que aparece com frequência nos meses de novembro e dezembro. Mas esta foi a primeira vez que ele e o pai se depararam com um tubarão-tigre.

O animal tinha 1,80 metro de comprimento e pesava cerca de 80 quilos. Ainda um espécime juvenil, de acordo com o pesquisador Jules Soto, curador do Museu Oceanográfico da Univali.

Segundo ele, quando adultos os tubarões-tigres são considerados agressivos. Junto com os tubarões cabeça-chata, são os causadores dos ataques que ocorrem na costa de Pernambuco. O tubarão-tigre pode chegar a seis metros de comprimento.

_ É um tubarão típico de águas tropicais, ocorrendo tanto na costa como em mar aberto. Aqui no Sul do Brasil são raras as capturas _ afirma.

Vendido

Depois de recolhido no barco e levado para terra firme, o tubarão-tigre do Estaleiro foi separado em postas e vendido. Os pescadores cobraram R$ 15 o quilo do peixe _ um pouco mais do que o valor cobrado pelo quilo do cação.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (4)

  • Marilene Winiarski diz: 13 de novembro de 2014

    Esses pescadores são meus vizinhos e a praia da captura é Estaleirinho, e não Estaleiro.
    Por que não mencioram o nome correto?

  • Renato Freitas diz: 13 de novembro de 2014

    Olá,
    Trabalho com tubarões na UFSC e queria saber da possibilidade de obter amostra para análises genéticas desse bicho. Obrigado. Renato

  • Alexandre diz: 13 de novembro de 2014

    Brinca com isso, não, Dagmara!
    Como nadador de maratonas aquáticas, essa é uma das piores notícias que se pode ter.
    Prefiro pagar a TPA em Bombinhas!!!

  • Rafael Criscuoli diz: 18 de novembro de 2014

    A comentarista que fez o 1° comentário, corrige, o nome da praia, onde ocorrera o fato, e pergunta:” porque não mencionaram o nome correto ? ”

    Mas, ao invés de ” mencionaram “, escreve: ” mencioram “. MEU DEUS !

Envie seu Comentário