Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 25 novembro 2014

Vereadores querem aumentar de 13 para 19 o número de cadeiras na Câmara em Balneário

25 de novembro de 2014 7
Foto: Câmara de Vereadores/Divulgação

Foto: Câmara de Vereadores/Divulgação

 

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú deve votar nas próximas semanas um projeto de lei que altera o número de cadeiras do Legislativo, de 13 para 19 a partir de 2017. A mudança aparece no meio da proposta de alteração à lei orgânica e é assinada por todos os parlamentares da atual legislatura.

Presidente da Câmara, o vereador Nilson Probst (PMDB) afirma que a lei orgânica (e o número maior de vereadores) foram discutidos em audiência pública, em abril. Só 23 pessoas compareceram à discussão.

As alterações, segundo ele, também teriam sido enviadas através de ofícios a entidades civis _ e nenhuma delas teria se manifestado contrária à mudança.

Em 2011, quando mudanças na legislação possibilitaram o aumento no número de vagas nas Câmaras em todo o país, Balneário, que na época tinha 10 cadeiras, poderia ter chegado a 17. Mas houve pressão da comunidade para que não ocorresse o aumento. Um ofício assinado por 15 sindicatos e associações pedia a manutenção no número de vereadores.

O projeto acabou entrando em votação com um aumento menor, de 10 para 13 vagas. Foi aprovado e a atual legislatura já entrou na Câmara com três cadeiras a mais.

Representatividade

Segundo o vereador Nilson Probst, o novo aumento é proposto para que melhore a representatividade nos bairros. Como o orçamento para a Câmara é fixo, não deve haver maior impacto direto ao município. Mas a tendência é que seja reduzida a devolução do dinheiro excedente do orçamento, que geralmente é feita ao fim do ano (desta vez serão devolvidos cerca de R$ 500 mil).

Em Itajaí, que aumentou de 12 para 21 vereadores, já houve tentativas de voltar a reduzir _ que acabaram estancadas pelos partidos. Ouvido pelo Santa, o presidente da Câmara, vereador Osvaldo Gern admitiu que muitos vereadoresw dificultam a atuação parlamentar: “Não tenho dúvidas de que a mudança piorou o processo”, afirmou.

Federico Devito assume homossexualidade em vídeo

25 de novembro de 2014 12
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Federico Devito, garoto de Balneário Camboriú que ganhou fama no universo teen quando assinou um blog na revista Capricho e foi considerado um dos perfis mais influentes do mundo no Twitter pela revista Forbes, publicou um vídeo em seu canal no YouTube em que assume a homossexualidade.

“Eu sou gay, e daí?”, diz Devito, hoje com 22 anos. No vídeo, ele relata que decidiu falar a respeito quando publicou uma foto com um ex-namorado em seu perfil no Instagram (com uma legenda subentendida, diz ele) e recebeu milhares de e-mails de meninos pedindo ajuda.

O vídeo tem um tom de incentivo aos garotos que descobrem a homossexualidade e não sabem como lidar com isso, não assumiram nem para os pais, ou assumiram e queriam conversar a respeito.

“A gente só é feliz quando somos nós mesmos”, diz Devito, que completa: “Você não tem que tratar isso como algo surreal, estranho ou difícil de dizer”.

Publicado no domingo, nesta terça-feira o vídeo já tinha mais de 138 mil visualizações.

 

Aceitação

Maria Laura Ponessa, mãe de Federico, disse que ainda não sabia sobre o vídeo. Ela conta que descobriu que o filho era gay por acaso, cinco anos atrás.
_ Não foi fácil, mas disse a ele que procurasse o que o fizesse feliz e completo.
Federico está vivendo em São Paulo, onde trabalha com mídias sociais em uma agência de publicidade. A família continua em Balneário Camboriú.

Novo presidente

25 de novembro de 2014 0

O empresário Telmo Sandri Poli, de Itajaí, assumiu a presidência da Associação dos Distribuidores Atacadistas Catarinenses (Adac).

A solenidade, que reuniu associados dos três estados do Sul, ocorreu em Itapema.

Ingressos para o Réveillon em Balneário ultrapassam R$ 1 mil

25 de novembro de 2014 0

A Shed, que terá festa de Réveillon no Parador da Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú, está liderando o ranking dos ingressos mais caros para a chegada de 2015 na região.

Um espaço no frontstage, com open bar, sai a R$ 1.100. A dupla Téo e Edu e o eletrônico do Life is a Loop serão as principais atrações da noite.

Entrou na briga

25 de novembro de 2014 0

Eclésio da Silva, presidente da Associação Empresarial de Itajaí (ACII), comprou a briga pela retirada da vegetação que impede a vista da marina do Saco da Fazenda, ainda em fase de obras.

Defende, no editorial da revista da instituição, que a vegetação não é nativa e que para o complexo turístico funcionar é preciso que as pessoas possam visualizá-lo da Beira-Rio.

Sem crise

25 de novembro de 2014 0

Os estaleiros locais que fornecem direta ou indiretamente à Petrobras ainda não se manifestaram oficialmente sobre os reflexos que a Operação Lava-Jato poderá ter sobre futuros contratos.

No setor, a perspectiva é pela manutenção dos bons negócios. As embarcações produzidas e consertadas por aqui são consideradas essenciais à continuidade dos trabalhos da estatal na exploração de petróleo.

Colunista da Veja classifica Balneário como reduto da arquitetura megalomaníaca no Brasil

25 de novembro de 2014 62
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O blog Cidades sem Fronteiras, assinado pela jornalista Mariana Barros, da revista Veja, faz uma interessante comparação entre a corrida dos asiáticos para ostentar os edifícios mais altos do mundo e o fenômeno parecido que ocorre em Balneário Camboriú, que terá oito dos 10 prédios mais altos do país em breve (a maioria está em fase de construção ou ainda de projeto).

Mariana cita que, com mil metros de altura, o edifício Kingdom Tower, na Arábia Saudita, vai desbancar em 2019, quando for entregue, o famoso Burj Khalifa, em Dubai (atual recordista em altura). E aproveita para fazer a comparação com Balneário Camboriú. Afirma que, embora em menores proporções, a cidade é um “reduto dessa arquitetura megalomaníaca asiática”, com a diferença de ser especializada em prédios residenciais _ mundo afora, geralmente os prédios muito altos são empresariais.

O curioso é que a corrida pelas alturas não é admitida pela maioria das construtoras em Balneário. A FG, que detém seis dos oito projetos de prédios mais altos, sequer toca no assunto.

A escassez de terrenos disponíveis e nenhum limite legal para a altura das obras faz de Balneário um prato cheio para a ousadia dos engenheiros.

Se não impactam diretamente no volume populacional da cidade, já que os grandes prédios costumam ter poucos e luxuosos apartamentos, e raramente são ocupados, por outro lado têm consequência direta na mobilidade da cidade. Recentemente, a obra de um grande edifício na Barra Sul fez passarem por algumas das principais vias da cidade 500 caminhões de concreto, em horário comercial.

Em seu texto, Mariana Barros cita o sombreamento da Praia Central e restrição das correntes marítimas como consequências da altura das construções. Um preço alto a se pagar pela “megalomania”.

Leia mais:

Balneário terá oito dos 10 maiores prédios do país

Falta de policiais suspende investigações em Balneário

25 de novembro de 2014 10

A falta de efetivo da Polícia Civil atingiu em cheio o setor de investigações da Delegacia da Comarca em Balneário Camboriú. Com apenas dois policiais a cada plantão para atender à comunidade, registrar boletins de ocorrência, lavrar flagrantes e fazer procedimentos, a DP deixou de investigar.

Casos mais graves, como homicídios e assaltos, são responsabilidade da Divisão de Investigações Criminais, a DIC. Mas crimes como furtos deveriam ficar a cargo da DP da Comarca.

Não são apenas os investigadores que estão em número menor que o necessário. Também faltam delegados e escrivães – há servidores de Tijucas e Camboriú fazendo plantões em Balneário.

Na semana passada a delegada regional, Magali Ignácio, pediu adiantamento da Operação Veraneio em Balneário.
A promessa é que o reforço chegue em 5 de dezembro, 10 dias antes do início oficial da Operação. Mas ainda depende do interesse e da disposição dos policiais de fora em trabalharem temporariamente na cidade.