Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Camboriú reduz homicídios com prevenção

08 de dezembro de 2014 0

Camboriú chega ao último mês de 2014 com a metade de média de homicídios por habitantes que registrava há quase dois anos. Passou de um índice de 59,9 assassinatos para cada 100 mil moradores, no início de 2013, para 29,9 a cada 100 mil. Uma redução que prova que segurança não é apenas caso de polícia.

As autoridades creditam a diminuição ao programa Camboriú Mais Segura, que uniu ações policiais a atividades de assistência social. O foco principal era o Monte Alegre, distrito onde se concentram os maiores índices de homicídios.

Curiosamente, os números mostram que a quantidade de assassinatos era maior justamente nos períodos em que houve mais prisões e apreensões _ ou seja, mais ações repressivas.

A primeira frente de ataque foi a evasão escolar. Capitão Pablo Pereira, comandante da PM em Camboriú, estudou os números do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o PNUD. Queria entender como, sendo tão próximas e interligadas, Balneário Camboriú ocupa a 4ª posição no país e Camboriú a 1.126ª. Descobriu que o principal problema era a quantidade de meninos e meninas que abandonavam a escola.

A PM implantou em parceria com a prefeitura programas de redução da evasão, visitas domiciliares para acompanhar conflitos, e criou um programa na rádio comunitária da cidade para falar direto com o cidadão.

Embora ainda haja o que melhorar no Camboriú Mais Segura (mais efetivo, por exemplo), o projeto, pioneiro no Estado, mostrou que a interação entre polícia e comunidade pode ser mais eficaz do que a simples repressão. E que, tão importante quanto cobrar a presença da polícia – ou da recém instituída guarda municipal – na rua, é exigir do município ações de inclusão e cidadania.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário