Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bombinhas planeja começar cobrança de pedágio até dia 30

26 de dezembro de 2014 6

Atualizada às 12h54min

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

A prefeitura de Bombinhas ainda não definiu data para início da cobrança da Taxa de Preservação Ambiental (TPA). Até a véspera do feriado de Natal, esperava resposta das operadoras de cartão de crédito sobre a liberação de máquinas para pagamento – que agora já estão habilitadas.

Nesta sexta-feira pela manhã, por meio da assessoria de imprensa, a prefeita Ana Paula da Silva informou que os aparelhos do sistema de cobrança estraram em fase de configuração. Após esse processo, que pode levar até 48 horas, a cobrança poderá ser feita.

A expectativa do Executivo é começar até dia 30 _ ou seja, entre este sábado e terça-feira da próxima semana.

Foi avisado

Os seguidos adiamentos para o início da cobrança do pedágio em Bombinhas já eram esperados pela Associação Empresarial, que enviou em julho à prefeitura um parecer pedindo que a taxa fosse aplicada somente na próxima temporada. Falavam, na época, em dúvidas que poderiam atrasar o processo e causar demandas judiciais. Acertaram em cheio.

Falando nisso

O Ministério Público Federal chegou a dar parecer pela inconstitucionalidade da TPA, assinado pelo procurador Rafael Miron, de Itajaí. Com a decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina em não acatar o pedido de liminar pela suspensão da lei, o MPF recuou.

Leia também
::: Bombinhas proíbe comerciantes de oferecerem tendas na praia aos clientes

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (6)

  • Darlan diz: 26 de dezembro de 2014

    Vergonhosa essa cobrança ainda nessa temporada..

    Quando você passa por Porto Belo, tudo está organizado, limpo, cuidado e estradas bem sinalizadas, assim como bem recapadas. Mas ao passar pelo portal no limite do morro onde tem a divisão dos municípios, chegando em Bombinhas, já começa com grandes buracos em frente ao batalhão de polícia, qualquer dia algum carro será danificado, se já alguns não foram..

    Mais a baixo, começa pelo asfalto, asfalta não, pois até estrada de chão batido é melhor que aquela buraqueira que se transformou após algumas chuvas na cidade, intransitável.. Segundo a prefeita, não teremos o asfalto pronto para esse verão.

    Calçadão na beira da praia, não chega na metade e não tem continuação..

    Dia que antecedia o Natal, faltou água em vários locais da cidade, acredito que no réveillon não vai ser diferente.

    Ai eu te pergunto, Taxa de Preservação Ambiental (TPA), será que deveria mesmo ser cobrada por um mal serviço de retorno ao turista e principalmente aos moradores?

    Por: Darlan Zolette.

  • José Emiliano Rebelo Neto diz: 27 de dezembro de 2014

    O ponto de inflexão ecológico nesta curva política e administrativa se encontra no desvio para a esquerda. O objetivo principal da lei é arrecadar recursos financeiros para aplicar em proteção ambiental (banheiros químicos, latões de 200 litros para servir de lixeiras nas praias e pagar uma empresa privada para limpeza da praia) obtendo cerca de 7 milhões de reais para pagar 6,8 milhões para a empresa que vai controlar o acesso e cobrar o “pedágio”.Por quê não elaboraram previamente projetos de proteção ambiental ao invés de continuar a degradação ambiental? Os nativos e os portobelanos são isentos, mas provocam danos ao meio ambiente (35 mil habitantes) consumo de energia elétrica, água tratada para consumo humano, descarte de lixo e congestionamento. Todos são responsáveis, desde que a omissão e conivência, oculte a verdadeira vocação e política municipal de proteção de meio ambiente.

  • sidnei diz: 27 de dezembro de 2014

    Este imposto, taxa, como queiram chamar, será mais um como o da gasolina, da luz, financeiro, etc…, que não resolverá nada. Pelo contrário, afugentará os turistas e o próprio comércio dentro em pouco sentirá e pedirá seu afastamento.
    Já pensou se todos os municípios de praia resolverem fazer igual? Diminuir a máquina, cabine de empregos, planejamento e tecnologia ….essas são as dicas, mas assim fica difícil, não é?

  • Marcos Fonseca diz: 28 de dezembro de 2014

    não concordo com esta taxa em tempo algum, nem agora e nem depois, sou brasileiro como que eu vou pagar para entrar em uma cidade do meu pais?
    onde esta o direito de ir r vir, pra mim isto é fruto da ganancia do ser humano que somente quer mais e mais dinheiro.
    Marcos Fonseca

  • Roberto Silverira diz: 29 de dezembro de 2014

    Muito bom os comentários, todos estamos indignados com essa palhaçada!!! Pelo visto essa cabeça dura da Prefeita, quer embolsar e expulsar os turistas. E claro!!!! Com esse Governo fica fácil essas medidas absurdas. Uma delas, nenhuma Lei pode ser implantada no mesmo ano que foi instituído, dai vocês podem ver os absurdos.

    TEMOS QUE DAR UM BASTA!!! TODOS NOS TURISTAS, NO MOMENTO DE ALUGAR CASA, NÃO ACEITE PAGAR ESSA TAXA, COMENTE QUE NÃO VOLTARÁ MAIS SE ISSO CONTINUAR. DEIXE QUE AS IMOBILIÁRIAS PAGUEM ESSA TAXA. PORQUE SÃO ELES QUE MAIS APOIAM ESSA PALHAÇADA.

    JÁ PAGAMOS IMPOSTOS DEMAIS, NÃO TEMOS RETORNO, PAGAMOS PEDAGIOS E AINDA MAIS ESSA PALHADA, DIGA NÃO. TODOS TEMOS DIREITO DE IR E VIR.

    DIGA NÃO, NÃO ACEITE PAGAR ESSA TAXA.

  • turista diz: 29 de dezembro de 2014

    Que isso!!! Já pago impostos demais, pedagios e agora isso!!! Não vamos aceitar. Parabéns aos comentários, mas precisamos dar um susto nesta Prefeita, esta pensando que é assim no bom, que é o bam, bam bam.

    Vamos unir sim, já hoje vou na imobiliária e vou fazer que eles paguem, eu não vou pagar.

    Mas o que que isso, olhem o caos que esta a cidade, tô comendo poeira, tive que levar minha filha com crise de asma. Mas advinhe,,, em Porto Belo. Não tem agua. Vamos sim dar um ponta pé nessa Prefeita, ta louco.

Envie seu Comentário