Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Opinião: TPA, falta de informação e respeito ao turista

30 de dezembro de 2014 4
Foto:Diego Redel/BD 12/11/2010

Foto:Diego Redel/BD 12/11/2010

 

E a terça-feira começou sem o pedágio em Bombinhas. Mais um capítulo da novela que se tornou a cobrança da polêmica Taxa de Preservação Ambiental (TPA), que divide opiniões entre turistas e moradores.

Nos últimos meses, quatro diferentes datas para o início da cobrança foram anunciadas. No site da prefeitura, o turista desavisado que procurar se informar vai se deparar com uma notícia informando que a TPA inicia no dia 20 _ no texto, explica que é apenas a fase de publicidade. Ali diz que a cobrança, propriamente dita, inicia após 26 de dezembro (???).

Não se trata de discutir se a taxa será um benefício ao município. Mas de respeito ao turista, que, gostem os bombinenses ou não, movem a economia da cidade.

A falta de informações concretas é sintoma de desorganização. Faltou tempo para vencer todas as burocracias e colocar a taxa de pé no prazo esperado. Faltou prudência para ouvir, por exemplo, o que a Associação Empresarial da cidade tinha a dizer (a sugestão era começar com a zona azul este ano e iniciar a TPA no ano que vem).

Havia medidas a serem tomadas até lá para proteger o meio ambiente. Poderia-se limitar o número de veículos que entra na cidade, frear as construções para discutir melhor o futuro da cidade. Mas optou-se por começar, digamos assim, “de trás para frente”.

Vale lembrar que o voto dos desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina que autorizou o início da cobrança da taxa levou em conta a urgência da questão ambiental e disse respeito apenas a um pedido de liminar. A ação, propriamente dita, ainda será julgada. E o funcionamento do sistema de cobrança deve pesar na próxima avaliação.

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (4)

  • Mari diz: 30 de dezembro de 2014

    É a burrice e a cara de pau institucionalizados, por gente que se diz servidor público. Prefeitinha em destaque, porque não tem competência e só faz biquinho. Incluo o Judiciário que leva uma vida para julgar algo, mas é rapidinho no arrecadar gordas gratificações, seja de auxílio-moradia ou regalito de natal. Desembargadores que não foram eleitos nem concursados. Dinheiro gordo que ninguém sabe a quem vai beneficiar. Ninguém acredita em honestidade, vide corrupção nas empresas de lombadas eletrônicas, etc.

    A TPA é só mais um assalto, assim como somos assaltados nas sinaleiras ou numa rua qualquer. Ou nas relações infames como cidadão, consumidor, massacrado e desrespeitado cotidianamente. Nossa Costa Esmeralda é um somatório de gente que mama nas tetas públicas, cuida sobretudo de seus interesses particulares, e sequer cuida de fazer estradas decentes. Transporte público barato e decente? Tiraria muito carro da estrada. Monopólio da Dona Praiana ninguém mexe? Deveriam pôr ônibus livre!

    Bombinhas não é um parque, é uma cidade; não podem coibir o direito das pessoas de ir e vir. Fazem tudo de errado lá, e a culpa é do visitante. Atraso de mentalidade. Vamos voltar ao período feudal, cercar os feudos e meter bala em quem cruzar para lá ou para cá? Robin Wood, please, nos ajude! Deixa o juiz Lalau julgar a questão, já que ele entende de sacanagem.

  • Emanuelle Baptista diz: 31 de dezembro de 2014

    Informações confusas e incompletas, decisões/ações precipitadas e sem planejamento! Novidade por aqui?
    Ler os comentários dos posts das pessoas que moram em Bombinhas, dizendo que não querem os “farofeiros”, como se R$ 20,00 fosse resolver os nossos problemas é muito preocupante.
    O turismo não pode ser tratado dessa forma, e as pessoas independente de classe social devem ser tratadas com respeito! Estamos criando uma imagem muito feia, e deixar os leigos disseminando esse tipo de mensagem nas redes sociais é muito grave. Incentivar esse tipo de pensamento coletivo é lamentável e vergonhoso para uma cidade que quer ser reconhecida como um lugar receptivo e hospitaleiro. E quando alguém diz: por favor, planejem o turismo, façam comunicação de verdade, uma prefeitura precisa de informação, não marketing político pessoal, sigam a lei, porque só assim vamos nos desenvolver de verdade, sem brigas judiciais e embargos. Temos que ouvir de quem deveria dar o exemplo e não dá, que estamos querendo que a cidade vá mal, que existe uma oposição que não quer o sucesso de Bombinhas.
    Façam as coisas de maneira responsável e tratem os cidadãos como eles merecem ser tratados, que seja quem for que estiver no poder, será com certeza aplaudido de pé!
    Todos sabem que recolher o lixo produzido no verão é sim um problema que precisa ser resolvido, porém, enquanto o povo grita “Não queremos farofeiros”, prédios estão sendo construídos sem respeitar o plano diretor, temos o esgoto que corre nas areias em direção ao mar, as nossas torneiras estão secas, projetos da prefeitura que podem interferir no ambiente marinho são tocados sem licenças, as filas são intermináveis, temos milhões de buracos nas avenidas (necessários temporariamente, porque a cidade está em obras, claro) mas eles estão aí, não tem como fingir que está tudo bem, e que estamos recebendo bem as pessoas, porque não estamos; A lama e o cheiro ruim da avenida de Bombas, que nos períodos de calor intenso se tornam ainda mais desagradáveis. E a estrutura básica da cidade em geral que ainda não está preparada.
    E só com um bom plano de turismo, com metas, prazos e objetivos concretos, poderemos sanar essas questões que prejudicam a cidade ano após ano.
    O dinheiro da TPA não irá proteger a nossa cidade da especulação imobiliária que pretende destruir as áreas verdes, elevar andares, e adentrar em áreas de proteção ambiental. Porque isso é vendido e defendido como: desenvolvimento!
    Se a cidade e cada empresário começar a planejar as suas atividades e elevar o padrão de qualidade dos seus produtos e serviços, vamos ir mudando e criando um conceito de turismo. E de forma natural vamos atrair um perfil de turistas especifico.
    Porém todos são bem vindos, e não precisam ter um centavo no bolso, se tiverem consciência ambiental e vierem para Bombinhas para aproveitar e nos ajudar a preservar um bem que é de todos!
    Esses estereótipos, pré – conceitos, e julgamentos sem fundamento, só demonstra como somos ignorantes e nos deixamos levar como massa, repetindo as bobagens que querem que a gente acredite. Quando na verdade deveríamos estar cobrando mais atitude, turismo de verdade e proteção ambiental efetiva.
    Mas é isso, sempre temos que por a culpa em alguém, agora os patos da vez são os turistas que não querem pagar R$ 20,00, achamos o culpado pelos nossos problemas e dormimos tranquilos! Só não podemos esquecer que a economia de Bombinhas depende dessas pessoas, e arrecadar dinheiro e se desenvolver está intimamente relacionado a qualidade; E sabemos que aqui muitas vezes deixamos a desejar! Nossas praias são sim, lindas e especiais, mas nós não estamos cuidando delas! Está na hora de assumirmos nossas responsabilidades!

  • Jorge diz: 2 de janeiro de 2015

    Muito bem Mary, você comentou muito bem. Incompetência da administração desse município. irresponsável. Não tem noção de como tratar os turistas que geram muita receita. Você tem toda a razão no que diz que Bombinhas é uma cidade como qualquer outra. Já imaginaram por exemplo Rio de Janeiro com seus congestionamentos? Vamos cobrar 120,00 para entrar na cidade porque tem muitos carros. É brincadeira!!!! Tai a resposta o porque não sai a segundo acesso a Bombinhas, tudo,,, tudo jogo sujo da politicagem barata. Impedem fácil acesso, não fazem saneamento, buracos e vias em caos e o povo de Bombinhas cai no papo, incluem-se as imobiliárias e empresários. Lamentável,,,, e enquanto isso nossa querida Prefeita, libera obras irregulares e ainda tem a coragem de querer mudar o Plano Diretor para grandes prédios.

    POVO DE BOMBINHAS ACORDEM, PRESERVAÇÃO AMBIENTAL VINDO DE POLITICO É JOGADINHA, MALANDRAGEM, NÃO CAIAM NESSA CONVERSA. Prefeitinha esta jogando sujo com vocês. Querem ver mais?????? Tenho certeza que devem estar fazendo pavimentação de ruas sem custo.

    Não vamos ficar aqui fazendo só comentários, vamos agir. Não paguem, quem deve pagar é as imobiliárias, os empresários.Vamos sim manifestar, DIGA NÃO A TPA. E se tiver alguns advogados,,, que entrem com ação.

    DIGA NÃO A TPA

  • Rui Barros diz: 3 de janeiro de 2015

    Fui pela primeira vez conhecer Bombinhas e adorei os 10 dias que aí fiquei. Fiquei até dia 30/dez e me preocupei acerca do pagamento da taxa. Fico sabendo agora por esse blog que ela não se iniciou. Não sou contra tal taxa, sei que esse dinheiro se fosse destinado exclusivamente para água/esgoto/pavimentação/lixo seria muito útil, afinal de contas terminei minhas férias e gastei a água de vcs, deixei meu lixo aí para ser coletado, etc. Mas a desinformação e o perigo da não vinculação da arrecadação é que preocupa. Gostei muito daí e pretendo voltar no ano que vem. Gostaria que a taxa fosse regularizada como um “pedágio” e que o boleto fosse fornecido na entrada. Poderíamos pagar pela passagem asfaltada. Quem não quiser, que faça o acesso pelo caminho de terra no meio dos morros. Talvez essa fosse uma solução jurídica mais fácil. Ficariam isentos os veículos emplacados no município. Adorei conhecê-los. Lembranças de Maringá-PR!

Envie seu Comentário