Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sem gaivotas

12 de janeiro de 2015 17
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A iluminação do píer de Canto Grande, em Bombinhas, foi substituída por esta, coberta por pequenos espetos. Segundo a Mercolux, empresa que efetuou a troca, a estrutura serve para “proteger” o píer das gaivotas, cujos dejetos corroem os equipamentos. Os bichinhos não se aproximam quando percebem obstáculos.

A sugestão da foto foi da jornalista e leitora Bárbara Bianchi, que passa os verões em Bombinhas e, diante da recente cobrança da Taxa de Preservação Ambiental, acha a medida contraditória. Pois é.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (17)

  • roberto santana diz: 12 de janeiro de 2015

    Nesse caso, tirem os postes ou desenvolvam algo onde não atrapalhem as gaivotas, as moradoras oficiais das praias…

  • Roberto Ribeiro Jr diz: 12 de janeiro de 2015

    Infelizmente é necessário… Nada contra!

  • Rosana diz: 12 de janeiro de 2015

    Concordo com o Roberto Santana! Uma cidade que cobra taxa ambiental e afasta a natureza vai usar a receita com o que mesmo?

  • Fabricio diz: 12 de janeiro de 2015

    Sim, normal acontecer uma imbecilidade dessas nos dias de hoje!! Espanta tudo que é bicho, corta toda a floresta, polui toda a água e depois, em longo prazo, vão chorar porque não tem mais turista!!

  • Angela Maria de Souza Bueno diz: 12 de janeiro de 2015

    OS PERNILONGOS, MURIÇOCAS, MOSCAS, BARATAS, ETC, QUE VEEM NA LUZ ACESA INCOMODAM MUITO MAIS…ENTÃO SERIA MELHOR DEIXAR TUDO NO ESCURO…NÃO É?

    SINCERAMENTE, SÓ FALTA ESTA PREFEITURA PENDURAR MELANCIAS NOS POSTES PARA CHAMAR ATENÇÃO DO MUNDO TODO…PELO RIDÍCULO, LAMENTAVELMENTE!

  • Adriana diz: 12 de janeiro de 2015

    Que absurdo… E ainda cobram taxa de preservação ambiental? Belo exemplo de preservação ambiental Bombinhas. Começaram bem! A natureza não tem vez mesmo…

  • Thom diz: 12 de janeiro de 2015

    Essa prefeita me surpreende cada vez mais.
    Pague pedágio para a preservação ambiental, que espantamos os animais da praia…
    Só nos últimos meses
    1)Novela da TPA
    2) Obra na avenida de bombinhas durante a temporada, ocasionando em muito pó, problema para os comerciantes e um transito infernal
    3)Postes mata gaivotas.

  • Ricardo Aoki diz: 12 de janeiro de 2015

    Desculpem, mas isso ai é “xurumelas”.

    Primeiro porque os cravos não vão matar as gaivotas. Apenas vão espantá-las para que elas sentem ali, naquelas pedras, que estão na mesma foto. Ou, quem sabe, nos barcos que estão por ali também.

    O cocô das gaivotas suja e acelera a corrosão do metal. Tem mais de quatro quilômetros de prais (Canto Grande até Zimbros). As gaivotas tem todo esse espaço.

    Se fosse um armadilha elétrica ou algo que realmente fosse matar os bichos eu seria contra. Mas, agora, tudo e culpa da TPA. Como eu sempre digo. Não tem vintão pra ir em Bombinhas, fique em casa… E as gaivotas vão continuar por lá… pode escrever.

  • Thiago Piccoli diz: 12 de janeiro de 2015

    isto é crime ambiental. Como um lugar público, deveria ser exposto o nome do vereador que permitiu uma imbecilidade destas!

  • maheli diz: 12 de janeiro de 2015

    Queria exterminar os cachorrinhos das ruas ,agora querem matar as gaivotas com espetos ,,,não faltava mas nada ,o prefeito de m….

  • rodrigo diz: 12 de janeiro de 2015

    Falta de inteligência, só isso !!! A burrice estacionou ali em quem inventou essa grandiosa “invenção” e não saiu mais ! Correr com os bichinhos é ridículo !

  • fabio diz: 13 de janeiro de 2015

    que lindo, agora tenham certeza que nem toda evitarão de pousar e aí as consequencias serão passaros mutilados…

  • Arthur diz: 15 de janeiro de 2015

    É uma ótima alternativa para preservar os equipamentos e evitar que os dejetos atinjam as pessoas. Falar que é crime ambiental é um exagero sem tamanho, como se as gaivotas não tivessem outro lugar para ficar. A medida tem por objetivo desencorajar as aves de ficarem sobre os postes, e não feri-las.
    É uma medida adotada a muito tempo nas praias dos Estados Unidos, presente em praticamente todos os piers.

  • Adalto Guesser diz: 16 de janeiro de 2015

    O Prefeito de Bombinhas está equivocado no seu conceito de preservação. O que ele busca é preservar uma redoma para os “HUMANOS RICOS”, num cenário artificial, se possível climatizado e livre de animais reais, que precisam se alimentar, ter cuidados e defecam. Depois da cobrança, da expulsão da fauna local, vai ser a vez de substitui-los por animais virtuais.

  • Priscila diz: 16 de janeiro de 2015

    Vim até aqui acreditando que todos seriam contra, mas encontro comentários a favor. A favor? Vocês acham bonito curtir a natureza, mas afastando-a, é isso? Contanto que ela não “cague” em suas cabeças, é isso? Não há limites para a insensibilidade humana mesmo. Não parece haver. Eu me torno a cada dia uma pessoa menos feliz por causa dessas atitudes incoerentes e anti-ecológicas.

  • Guacyra diz: 16 de janeiro de 2015

    Simplesmente contraditório e ridículo …

  • Ricardo diz: 20 de janeiro de 2015

    Os postes não fazem parte da natureza em si. As gaivotas são as aves mais espertas que tem nas praias e elas vão achar outro lugar para pousar. Pois originalmente não existia postes para elas.

Envie seu Comentário