Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 23 janeiro 2015

Esfarrapada

23 de janeiro de 2015 1
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A placa da Delegacia Regional da Polícia Civil em Balneário Camboriú está assim, esfarrapada.

O estrago foi durante uma tempestade com vento, no fim de dezembro.

O conserto só poderia ser solicitado após a abertura do ano fiscal do Estado, que ocorreu esta semana. Uma nova placa (e inteira) deve ser instalada até o fim deste mês.

Governo do Estado autoriza primeira etapa da pavimentação do Morro do Encano

23 de janeiro de 2015 2
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou ontem, por telefone, a prefeita Luzia Coppi Mathias (PSDB), de Camboriú, a abrir licitação para pavimentação do primeiro trecho Morro do Encano, que liga a cidade a Itapema.
A primeira parte da obra será da Rua Amazonas, no Rio Pequeno, até o limite com Itapema. O trecho deverá custar cerca de R$ 2 milhões.

O principal benefício da obra será servir de alternativa à BR-101. O trajeto pelo morro é o antigo traçado da rodovia e poderá livrar os motoristas dos constantes congestionamentos.

Prefeitura de Navegantes não vai renovar decreto que reserva áreas para desapropriações do aeroporto

23 de janeiro de 2015 9
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O prefeito de Navegantes, Roberto Carlos de Souza (PSDB), decidiu não renovar os decretos que declaravam de utilidade pública a área que corresponde a 30% do projeto de expansão do Aeroporto Ministro Victor Konder e que ainda aguarda desapropriação. Os decretos vencem agora em janeiro mas, segundo ele, a renovação imediata é ilegal e só seria permitida no prazo de um ano após o vencimento. Sem os decretos, os proprietários ficam autorizados a fazerem uso das áreas da forma que bem entenderem.

No dia 13 de janeiro a diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica da Infraero em Brasília enviou um ofício ao prefeito de Navegantes pedindo que os decretos sejam renovados e afirmando que a indisponibilidade das áreas inviabilizará a expansão do aeroporto, “comprometendo o desenvolvimento do sítio aeroportuário e a economia local”.

No documento, também afirma que a falta de recursos para o pagamento das desapropriações é “fato momentâneo” e reitera o compromisso de “buscar, com o apoio municipal e estadual, o aporte dos recursos necessários à efetivação das desapropriações”.

A Infraero questiona ainda a possível retirada da área em questão da Macrozona do aeroporto após as discussões do novo Plano Diretor do município. O prefeito, que respondeu esta semana ao documento, diz que isto não está definido e dependerá “da vontade da população”.

Futuro incerto

A não renovação do decreto é uma pá de cal nas intenções de ver o Aeroporto de Navegantes, que bateu recorde no número de passageiros no ano passado, ter a atenção – e a ampliação – que merece. O prefeito Roberto Carlos acusa a Infraero de “não ter cumprido nada do que foi combinado” e de não ter dado conta das desapropriações durante os cinco anos de duração do decreto.

Em julho, quando prefeitos e empresários da região reuniram-se com o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, ouviram que a falta de recursos eram de fato, momentânea – e que se a documentação necessária para as desapropriações estivesse pronta três meses antes, o projeto teria saído do papel. Prova disso é que Joinville agilizou seus trâmites e conseguiu recursos para desapropriações nesse período.

O fato é que a prefeitura de Navegantes vive um caso de amor e ódio com o seu aeroporto. A prestação de contas das primeiras desapropriações, feitas anos antes, só foi concluída no atual governo. Depois disso, desentendimentos entre município e Infraero atrasaram a assinatura do convênio para desapropriar as novas áreas. O acordo só foi aceito pela prefeitura no último semestre de 2014, cinco anos após o início das negociações.

Diante da recusa da prefeitura de Navegantes em lançar novo decreto de utilidade pública para as áreas requeridas pela Infraero, o Governo do Estado ou a União podem fazer isso.
Por enquanto, não há movimentação nesse sentido.

“Não acredito”

Questionado sobre o risco do aeroporto ser transferido para outro município, com melhores condições para um terminal maior e mais bem equipado, a resposta do prefeito de Navegantes foi “não acredito, nossa condição em termos de aeroporto é a melhor de SC”.

Resta saber até quando.
>>> Leia mais sobre o Aeroporto de Navegantes

BRF confirma ao governador que vai permanecer em SC

23 de janeiro de 2015 18
Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

 

A direção da BRF confirmou nesta sexta-feira ao governador Raimundo Colombo (PSD) que a empresa vai manter a unidade de Itajaí e pode ampliar a atuação na cidade.

Em fevereiro do ano passado empresários e políticos locais se reuniram para tentar reverter uma possível saída da empresa de Itajaí, onde funciona a BRF Serviços _ responsável pela parte operacional da empresa.

Dias depois do encontro a BRF anunciou uma ampla reestruturação administrativa que incluiu a venda e locação de 21 imóveis em cinco Estados, incluindo Santa Catarina, o que aumentou a apreensão.

Na época havia hipótese de toda a estrutura de Itajaí ser transferida para Curitiba (PR), onde também funcionam setores da empresa.

Importância

Em junho, ranking da revista Exame trouxe a BRF  entre as maiores do país. Segundo o levantamento, é a 1ª em Santa Catarina e a 6ª no país, com uma venda de R$ 29,2 bilhões no ano passado. A empresa cresceu 11 posições no ranking nacional em 2014.

Mudança de direção

23 de janeiro de 2015 0

Foi oficializada a transmissão de cargos de direção na Associação Empresarial de Navegantes, a Acin. Rinaldo Luiz de Araújo assume o lugar de Osmari de Castilho Ribas.O primeiro assunto a ser tratado pelo presidente será o abastecimento de água na cidade.

Codetran vai proibir estacionamento na orla de Cabeçudas durante a noite

23 de janeiro de 2015 1

A Codetran vai instalar nos próximos dias placas proibindo o estacionamento na orla de Cabeçudas durante a noite. A medida é para reduzir as reclamações de perturbação de sossego e conter o ânimo dos moradores, que andam irritados com o barulho.

Por enquanto a possibilidade de proibir a ocupação das vagas durante o dia todo, como pede a comunidade, não está sendo considerada. Segundo o coordenador da Codetran, Ewerton Gama, a hipótese só será avaliada depois de concluído o projeto do Caminho de Cabeçudas, que inclui ciclofaixa e novas calçadas em toda a extensão do trecho.

Demora na prestação de contas ameaça o Carnaval de Itajaí

23 de janeiro de 2015 1

O Carnaval corre o risco de passar em branco em Itajaí neste ano. Isto porque a Superliga das Escolas de Samba, que organiza os desfiles, só entregou definitivamente na quarta-feira a prestação de contas do Carnaval do ano passado, quando recebeu aporte de R$ 400 mil da prefeitura.

A documentação ainda precisa passar pelo aval da controladoria do município. Só depois de aprovada a prefeitura pode prever um novo repasse, que teria que passar pela Câmara de Vereadores (que só abre em fevereiro) antes de ser efetuado. O tempo hábil, portanto, é curto demais.

Mauro José da Silva, presidente da Superliga, admite o problema com a prestação de contas. Diz que houve erros de contabilidade e que só soube da situação em novembro, embora a Secretaria de Turismo tenha notificado a Superliga ainda em maio do ano passado.

O secretário de Turismo, Agnaldo Hilton dos Santos, diz que cabe à prefeitura arcar com o esquenta da sexta-feira de Carnaval e que essa programação está mantida. Caso o desfile das Escolas de Samba não ocorra, o município poderá buscar alguma outra alternativa para as demais datas.
Quatro Escolas de Samba participariam do desfile em Itajaí.

Governador vai devolver o projeto do Centro de Eventos para Balneário Camboriú

23 de janeiro de 2015 0
Foto; Divulgação

Foto; Divulgação

 

O governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou a devolução do projeto do Centro de Eventos à prefeitura de Balneário Camboriú. A decisão ocorreu ontem, na capital, durante reunião com o prefeito Edson Piriquito (PMDB).

A licitação aberta pelo Estado e que está suspensa devido a alterações pedidas pela Caixa Econômica Federal deve ser cancelada em definitivo. O Estado repassará ao município o terreno, que pertence à Santur (é provável que essa proposta ainda tenha que passar pela Assembleia Legislativa), e a prefeitura poderá lançar nova licitação por conta própria.

Ainda não foram divulgados detalhes sobre como funcionará a nova licitação. O repasse de R$ 55 milhões do governo federal, através do Ministério do Turismo, segue garantido até o fim do ano que vem.

Não se sabe ainda se o recurso de R$ 15 milhões que diz respeito ao Estado seguirá garantido ou se o município terá que arcar sozinho com a diferença, que pode ser ainda maior para garantir que não haja novas alterações no projeto (a proposta tem que caber no orçamento).

Piriquito segue hoje novamente a Florianópolis para acertar os pormenores da transferência com o Governo do Estado.

>>> Leia mais sobre o Centro de Eventos de Balneário