Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Litoral é recordista no número de mortes em ações da PM

16 de março de 2015 2

Os dados de criminalidade divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado mostram que o número de assassinatos em ações da Polícia Militar na região correspondem a 42% das ocorrências desse tipo em toda Santa Catarina. De um total de 76 homicídios em confronto, 32 ocorreram nos municípios que fazem parte da 3º Região da PM.

As ocorrências foram registradas em Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Itajaí, Navegantes, Penha e Porto Belo. Entre as cidades que aparecem nos registros, Itajaí e Balneário Piçarras são as que tiveram mais casos: 10 cada uma.

Recém-empossado comandante da 3ª Região, responsável pelas cidades do Litoral, coronel Reinaldo Boldori diz que está estudando os casos e verificando ações junto aos policiais que possam reduzir o índice. Mas afirma que o excesso de confrontos está diretamente ligado à alta criminalidade da região.

Em todos os casos foi instaurado inquérito civil e militar. Segundo o comandante, “não se apurou excessos” e a maioria dos homicídios acabou sendo arquivada – embora alguns deles ainda estejam sob investigação.

O comando defende que o problema seja atacado na origem, com ações sociais que previnam o crime para evitar os confrontos. De fato, segurança e educação precisam caminhar de mãos dadas. Sob pena de perda de vidas nos dois lados da batalha.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Celso Goulart diz: 16 de março de 2015

    Infelizmente, estamos em uma das regiões mais violentas, A Polícia Militar faz um bom trabalho, mas infelizmente ta tudo tomado, nos mesmos índices da SSP, mostra que Crimes contra o Patrimônio so aumentam e com efetivo baixo, falta equipes de policiamento preventivo, ficando centralizado o reativo. Acredito que com a Guarda Civil ajudando a tendencia é uma melhor prevenção nas ruas!

  • Diego Bernardes Gaulke diz: 17 de março de 2015

    Não podemos usar de sensacionalismo e tentar ferir a imagem da polícia.
    Se existem confrontos é por que os criminosos estão atuantes e “pronto para tudo” nessas áreas.
    Mas como a jornalista deveria informar, a alta incidência de mortes em confronto (leia-se mortes em confronto não assassinatos), se dá a proximidade com o paraná, onde quadrilhas de “caixeiros” e outros assaltantes atuam livremente.
    Estes mesmos criminosos, passam mais facilmente por aqui devido a BR-101 cortar esta região.
    A polícia faz um ótimo trabalho com o pouco que tem.
    Notaremos uma diminuição nesses índices pelo bom trabalho que a SSP vem fazendo no Paraná, desmantelando essas quadrilhas.
    Parabéns aos policiais, que estão defendendo a ordem e a sociedade. Se o vagabundo vem armado para o confronto e revida, o mesmo tem que sofrer as consequencias de seus atos.
    Sem mais.

Envie seu Comentário