Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Obra de R$ 300 milhões vai abrir espaço para navios gigantes no Complexo Portuário

17 de março de 2015 21
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

O governador Raimundo Colombo (PSD) assinou a ordem de serviço para as obras da nova bacia de evolução, que atenderá aos terminais portuários de Itajaí e Navegantes. Na prática, a primeira etapa da abertura de uma nova área de manobras que trará ao Complexo Portuário capacidade para receber navios maiores e mais carregados, com até 366 metros de comprimento.

Hoje, o limite é de 305 metros.A obra é considerada vital para a economia no Estado. Por falta de espaço para os gigantes que já estão operando na costa brasileira, no ano passado o Complexo perdeu duas linhas asiáticas, uma em Itajaí e outra em Navegantes. Só na APM Terminals, arrendatária do Porto de Itajaí, são 10 mil contêineres a menos todo mês.

Dada a importância da estrutura, os estudos iniciais, feitos em 2012, foram pagos integralmente pela APM Terminals e pela Portonave, que opera na margem de Navegantes. As pesquisas ficaram sob a responsabilidade de técnicos holandeses e incluiu simulações que demonstraram o modo mais seguro de manobrar os gigantes: os navios vão girar 180º na bacia de evolução, que ficará na região do Saco da Fazenda, e seguirão de ré até os atracadouros.

Veja como vai funcionar:

Duas etapas

Nesta primeira fase da obra, custeada pelo Estado, será alargado o canal e retiradas as guias submersas _ estruturas que ficam no fundo do Itajaí-açu e que direcionam os navios em direção aos terminais. O investimento é de R$ 103,9 milhões, fruto de um financiamento do Estado junto ao BNDES.

Alexandre Marujo, diretor de obras da Triunfo Construtora, empresa que venceu a licitação, diz que o maior desafio será executar a empreitada sem paralisar as atividades dos terminais, que continuarão operando. As pedras dos molhes, por exemplo, serão removidas aos poucos com equipamentos instalados sobre embarcações.

Antes disso, porém, será preciso apresentar o projeto executivo para solicitar as licenças ambientais _ o que deve levar mais 90 dias. Toda a etapa inicial vai demorar 18 meses para ser concluída e quando estiver pronta, no fim do ano que vem, já será possível a entrada de navios com até 336 metros de comprimento.

As embarcações ainda maiores dependerão da segunda fase da obra, que deve ser paga pelo governo federal e vai custar cerca de R$ 280 milhões.

_ Temos um compromisso do governo federal e estamos seguros de que será cumprido, porque essa obra é importante para o país _ afirmou o governador.
Formado pelo porto público, os terminais APM Terminals em Itajaí e a Portonave em Navegantes, além de outros quatro terminais privados, o Complexo Portuário do Itajaí tem a segunda maior movimentação de contêineres do país, atrás apenas do Porto de Santos. A movimentação portuária faz circular entre as duas cidades R$ 69 milhões por mês.

Mudança a tempo

Há pressão dos armadores por mais espaço para seus navios gigantes, e a conta não é difícil de entender: os grandalhões têm maior capacidade de carga. E se carregam mais contêineres a cada viagem, o custo do transporte é menor.
A estimativa é que os navios com até 366 metros estejam na costa brasileira em até dois anos _ e vai ficar com essas escalas quem tiver condições de recebê-las.

_ Voltaremos a ser competitivos a tempo de atender a esse mercado _ diz o diretor-superintendente da Portonave, Osmari de Castilho Ribas.

A expectativa é de crescimento. Antônio Ayres dos Santos Junior, superintendente do Porto de Itajaí, diz que o Complexo vai crescer no ritmo em que crescer o Brasil.

Ricardo Arten, superintendente da APM Terminals, é mais otimista:

_ Poderemos crescer 30% com a nova bacia de evolução _ estima.​

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (21)

  • Hermerson Ricardo Pereira diz: 17 de março de 2015

    ou faz a obra ou carcamos daqui, bem fácil entender… como sempre, nosso governo não planeja as obras pro futuro e o governo fica da maneira como o governador falou na entrevista…. ainda falta concluir os 2 berços do porto, fazer a via portuaria, trazer o trem ate Itajaí… estamos engatinhando, enquanto nos EUA e Europa vão a jato… aqui só ouvimos falar de operaçao lava jato…

  • Jackson diz: 17 de março de 2015

    Enquanto se discute os efeitos no Brasil, as causas ficam em segundo plano, daqui a pouco mais milhões ou bilhões serão jogados pelo ralo ! Grande parte dos sedimentos, hoje na região estuarina, potamal, são formados por esgoto in natura e sedimentos erosivos, de toda a bacia hidrográfica do Rio Itajaí e seus afluentes, uma bacia altamente degradada, eu gostaria de conhecer as condicionantes da obra, quais são ? previstas para quanto ? e suas mitigações e compensações

  • balthar marques diz: 17 de março de 2015

    nos tempos da ditadura ninguém fazia manifestações e a politicalha da cidade puxava o saco dos militares. depois de Sarney, Collor, Itamar e Fernando Henrique cardoso. todos omissos. foi no evento lula – dilma que se construiu o aeroporto internacional de navegantes e se transformou o porto no segundo do brasil. as obras continuarão com os atrasos previstos nessa coisa de licenças ambientais. mas tem essa passeata na beira rio. ah, Itajaí da minha primeira mocidade. a ingratidão está sempre aí onde se espalham benefícios…

  • Arthur Coelho diz: 17 de março de 2015

    Desculpem algumas faltas de letras no meu comentário anterior mas o problema é do meu computador que liga e desliga o tempo todo, por poucos segundos e então, letras são “comidas” a todo o instante.

  • Lucas diz: 17 de março de 2015

    Bom Dia!
    Gostaria de saber qual a empresa q vai estar realizando a obra…

    Att: Lucas

  • Charles diz: 17 de março de 2015

    O Lula construiu o aeroporto de Navegantes??? Você tá comendo muito sanduiche de mortadela…

  • sandro diz: 17 de março de 2015

    Como o balthar escreve mal…texto sem objetividade

  • 300 (150 pra obra 150 pra campanha) diz: 17 de março de 2015

    sera que sta obra vai demorar o mesmo tempo da via portuaria? uma vergonha, com tantos bilhoes arrecadados, esta obra ainda nao estar pronta…

  • Isabela diz: 17 de março de 2015

    E Floripa com uma ponte só, caindo aos pedaços, engarrafada todos os dias…

  • Mikhail Osdente diz: 17 de março de 2015

    Jackson, acorda pra vida. A obra vai sair em que pese sua birra no blog em toda postagem sobre o assunto.

    Balthar, o Lula por acaso criou também o mundo em seis dias e descansou no sétimo?

  • ciro lucio avelar diz: 17 de março de 2015

    Acho que o colega ai em cima balthar está falando de outra cidade, ou está viajando na maionese, ta maluco cara.

  • Dilma Forever diz: 17 de março de 2015

    Mais uma obra do governo Dilma… Pra mim a Dilma é uma santa… Acho que deveriam enviar uma carta pro Papa, pedindo a canonização desta mulher perfeita… O mandato dela deveria ser eterno… Viva a Dilma, viva o PT e viva Cuba!!!!

  • Fugazza diz: 17 de março de 2015

    Só pode ter sido coisa do Lula mesmo, criar um aeroporto em Navegantes, por isso que está desse jeito. Se tivessem feito do lado de cá da vala em Itajai, estaria recebendo voos internacionais, pois até isso perderam.Agora estão tentando ampliá-lo, mas devido as invações, vai virar em nada. é uma pena, pois poderiamos estar recebendo aviões de carga, com importações e exportações.

  • Garnivaldo diz: 17 de março de 2015

    Em relação aos comentários anteriores fica claro o jogo de interesses e possibilidades em cada maneira de pensar, o fato é que a economia de nosso estado depende da execução dessa obra, acredito que todos esperam a finalização do projeto bem como o respeito a questão ambiental. Itajaí e Navegantes são cidades fundamentais para Santa Catarina hoje, por isso devemos cobrar de nossos governantes que planejem seu crescimento de forma organizada.

  • jean diz: 17 de março de 2015

    Acho que ele quis dizer, passou a ser internacional, mais é só no nome, não tem condições, o aeroporto foi feito no mandato do prefeito fagundes, PT nem sonhava estar no ´poder, na questão das desapropriações ninguém quer pagar, e também o porto de navegantes não tem interesse, como também as construtoras não querem mais pista pra limitar a alturas dos prédios, e da forma que ta já serve pra carga, então aumentar linha de passageiros não é mais interessante, com todos essas forças contra não vai sair a internacionalização.

  • Suzana Maria Travisani diz: 18 de março de 2015

    As invasões aqui na área que seria via portuária, invasões em Navegantes onde deveria ter sido ampliado o aeroporto. Entraves de governos municipais que não têm interesse político nas desapropriações.

  • Jackson diz: 18 de março de 2015

    Olha, quem não esta acordando para a vida não sou eu, estão jogando dinheiro pelo ralo e não estão observando, a região do vale possui apenas 0,8% da população atendida com esgotamento sanitário, todos os dias o cursos de águas são assoreados, uma das condicionantes para ter o tal evento Náutico era justamente esgotamento sanitário em Itajaí, pois sabemos que são péssimas as condições, o assoreamento se dá todos os dias com milhares de toneladas de sedimentos para a região aonde será DRAGADA, ou seja, gasta-se milhões agora e daqui pouco tempo teremos que gastar mais milhões para dragar novamente, esta na hora do povo acordar para o local e agir localmente ! Falar de Brasília é fácil, quero ver cobrar localmente as ações !

  • Jackson diz: 18 de março de 2015

    Mas vou esperar o que de um povinho que possui apenas 0,5% de tratamento e coleta de esgoto ? Só posso pensar que o povo goste de dejetos

    A empresa que fará a obra é a mesma que doou para a Campanha do Prefeito Belini mais de R$ 670 mil e doou para Colombo mais de R$ 1 milhão de reias, segundo o TSE
    http://inter01.tse.jus.br/spceweb.consulta.receitasdespesas2012/abrirTelaReceitasCandidato.action

  • Renato diz: 18 de março de 2015

    Obra mais que necessária, porém já chega atrasada assim como toda obra de infra estrutura no país. Quanto a portos em Cuba, estradas na Venezuela, refinarias na bolívia, todas terminam no prazo… Olhem os 2 berços no porto de Itajaí, parados desde a enchente de 2008… Viva o PT.. Viva o Lula… Viva a Dilma… Viva o Voney que tanto fez por Itajaí.. haushuasuas

  • balthar marques diz: 18 de março de 2015

    eu fiz um comentário sem objetivos de natureza política, e, como diria o grande filosofo contemporaneo Vicente Matheus, parece que misturaram galhos com bugalhos: escrevo mal, ando comendo sanduiches de mortadela, lula criou o mundo em seis dias, dilma deve ser canonizada e houve até um aí que deu vivas a cuba. só esqueceram de dizer que o filosofo aristoteles era torcedor do marcilio dias, que o Jorge bornhausen vai entrar para o pc do b e que o avai vai ser campeão brasileiro. credo! eu sou empresário, moro em interlagos, sp, sou kardecista e não jogo essa bola toda nessa coisa de política. um abraço!

  • José Emiliano Rebelo Neto diz: 18 de março de 2015

    “A história se repete: primeira em forma de tragédia e depois de farsa”. (Karl Marx). Vejam a ironia politica: na década de 80 o então prefeito Jandir Bellini, atendendo aos apelos dos ecologistas, mandou dragar e recuperar o meio ambiente do Saco da Fazenda, na época com 55 hectares, cujas pesquisas determinaram a identificação de 55 espécies de peixes e crustáceos que se abrigam naquele criadouro natural e depois migram para o oceano, aonde a frota comercial de arrasto de porta captura os camarões para exportação. Aumentou a profundidade e a revitalização do meio ambiente, mas todo esgotamento sanitário, comercial, industrial e outros incrementaram o “tamanho da fossa”, mas como os crustáceos tem o hábito alimentar necrófago, passaram a ter mais alimentação. Parecia que estávamos fugindo de uma tragédia, mas veio a farsa: o próprio prefeito nesta administração concedeu através do Porto de Itajaí a concessão para construir em área de Domínio da União, bem de uso comum e coletivo do povo, uma marina que passou a ocupar mais de 30% da área original. Agora, surge a bacia de evolução que vai praticamente junto com a marina e os agregados gerar impactos ambientais negativos diretos negativos. Esse é o “Progresso Sustentável” de Itajaí, cujo porto não conseguirá competir com Itapoá, São Francisco e Imbituba, logo, logo veremos.

Envie seu Comentário