Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Trecho concluído da Via Expressa Portuária de Itajaí terá que ser reformado

28 de março de 2015 2

 

A previsão do DNIT era que as obras da Via Expressa Portuária de Itajaí fossem reiniciadas em março, quando já deveria estar concluído o processo licitatório para todas as etapas. O mês está no fim e até agora nem o edital de licitação foi lançado.

Uma visita técnica feita pelo DNIT revelou que houve problemas relacionados a movimentações de solo no trecho já concluído e que parte desse trabalho terá que ser refeito. O resultado é que os técnicos agora estão fazendo as contas para incluir os reparos na licitação, que será feita em Regime Diferenciado de Contratação, o RDC, que inclui toda a obra em uma concorrência só _ projetos, desapropriações, estudos para licenciamento e a construção propriamente dita.
A nova previsão do DNIT é finalizar os levantamentos técnicos para lançar a licitação no fim do primeiro semestre.
Huri Alexandre, engenheiro responsável pela área de projetos do DNIT, diz que o problema com a parte construída da Via Expressa é uma rachadura decorrente da variação do nível do canal retificado do Itajaí-Mirim, que passa ao lado da obra. A construção, feita pelo Exército, seguiu um projeto da prefeitura de Itajaí e baseou-se em estudos de amostragem de solo _ o que é comum em obras como essa, mas pode deixar passarem despercebidos trechos com maior probabilidade de problemas.
O impacto no asfalto é considerado pequeno, o que significa que não será preciso refazer todo o trecho. Ainda assim, será um ponto de atenção a mais para a empresa que vencer a licitação. E um custo a mais para os cofres públicos.

O DNIT optou por manter em sigilo o valor orçado para a conclusão da Via Expressa, que inclui o término da etapa 1, um elevado sobre a Avenida Reinaldo Schmithausen, ligação até o porto e entre a 1ª parte e a BR-101. A intenção é que as empresas concorrentes apresentem o próprio orçamento, sem interferência da estimativa de valor feita pelo órgão.

Longa novela

As obras da Via Expressa Portuária se arrastam desde 2007 em um vaivém digno de novela. Depois de pronta, a via vai concentrar o trânsito de caminhões-contêineres e retirá-los das principais ruas da cidade, o que deve representar menos tempo (e custo) para o transportador, além de reduzir o risco de acidentes.

Começo e fim
A audiência que definiu a realização da licitação por parte do DNIT para dar sequência às obras da Via Expressa Portuária estabeleceu um prazo de três anos para concluir todo o trabalho.
O engenheiro Huri Alexandre, do órgão federal, afirma que a preocupação do DNIT é “uma obra que tenha início e fim”.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Itajaienses ou Palhaços do governo? diz: 28 de março de 2015

    penso que o governo acha que somos um bando de otarios ou retardados ou palhaços de um circo que virou este pais…. nao precisamos entender de engenharia pra saber que é uma obra mal feita, superfaturada e por causa de picuinha politica estao atrasando de proposito… se esta obra fosse no Japao, nos EUA ou na Europa, estaria pronta em 2 anos no maximo… mas como eles sabem que o povo daqui gosta da novelinha e do futebol, montam no povo e ainda dao desculpas esfarrapadas… quando isso vai mudar?

  • PRA NAO DIZER QUE NAO FALEI DAS FLORES diz: 28 de março de 2015

    ENQUANTO ISSO, NA TERRA ONDE NAO FISCALIZAM O EXECUTIVO, O ROLO DAS FLORES VAI PASSAR BATIDO, COM AVAL DA MAIORIA DA CAMARA… TAMOS BEM….QUANTOS TERAO QUE MORRER ATROPELADOS POR CONTAINER, QUANTO TEMPO AINDA PRECISAREMOS FICAR EMPERRADOS NO CAOTICO TRANSITO DE ITAJAI? VIADUTOS, NADA/ VIA PORTUARIA, NADA, ALARGAMENTO, NADA… AGORA SÓ SE FALA NA CORRIDA DE BARCOS….

Envie seu Comentário