Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Justiça só é mais confiável para o brasileiro do que o Congresso e os partidos políticos

31 de março de 2015 4

Um levantamento do Índice de Confiança na Justiça (ICJ Brasil) feito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostrou que menos de um terço dos brasileiros confiam no Judiciário para solução de conflitos. Comparado a outras instituições, a Justiça só está à frente do Congresso Nacional e dos partidos políticos.

Lenta, cara e de difícil acesso foram algumas percepções sobre a Justiça apontada pelo levatamento. 62% dos entrevistados disseram acreditar que o Judiciário é “nada ou pouco honesto” e 59% responderam que é “nada ou pouco independente”, de acordo com a FGV.

A aferição foi feita no segundo e terceiro trimestre do ano passado. Foram ouvidas 3 mil pessoas em oito Estados _ Amazonas, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

A Justiça e os partidos políticos foram as únicas instituições que mantiveram os índices de confiabilidade em comparação com o levantamento anterior, feito no segundo semestre de 2013. Permaneceram com 29% e 6% de confiança, respectivamente. Todas as outras instituições citadas tiveram acréscimo no índice de confiança.

Ainda de acordo com a pesquisa, a instituição em que os brasileiros ouvidos mais confiam são as Forças Armadas, que passaram de 66% para 68% de confiabilidade.

Confira o ranking:

Forças Armadas – 68%
Igreja Católica – 59%
Ministério Público – 50%
Grandes Empresas – 43%
Imprensa Escrita – 43%
Polícia – 36%
Emissoras de TV – 33%
Governo Federal – 29%
Justiça – 29%
Congresso Nacional – 19%
Partidos Politicos – 6%

 

O levantamento não ouviu cidadãos em Santa Catarina. Você concorda com o resultado?

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (4)

  • rafael diz: 1 de abril de 2015

    Em relação as 3 ultimas posições, concordo sim.
    O judiciário, além de tudo isso descrito, aprova leis em seu favor, descrimina o cidadão comum e grande parte dos juizes atendem seus interesses e interesses de “amigos”, sejam realmente amigos ou empresários que precisam de favores.
    Salários altos, beneficios exorbitantes…

  • Paulo Adão Sorte diz: 1 de abril de 2015

    confiar, só em Deus, o resto é resto…

  • kadu diz: 1 de abril de 2015

    hoje a justiça é mantida para os 535.000 presos que temos, por que para o cidadão que realmente trabalha e se vira, ela nada resolve. É muito dinheiro destinado para um orgão que tem apenas status e que tenta se manter no topo. O judiciario com seus salarios e suas regalias, faz que seus funcionarios trabalhem muito pouco e hoje em dia, com essa turma ganhando muito bem, me digam que é que esta interressado em trabalhar mais? O governo tem que mudar as regras, e urgente, doa a quem doer. A escala de trabalho então da turma, é para derrubar qualquer cidadão.

  • duda diz: 3 de abril de 2015

    Realmente mostra o que é o verdadeiro valor que cada um tem pela sociedade.
    Tentem um dia fazer um processo na tal de justiça de pequenas causas. É piada o que eles fazem com o povo. O judiciario é o orgão que tem muito dinheiro e qu e apenas bonifica aqueles que trabalham nele, por que o cidadão de bem , além de ter que perder tempo , por que são eles que ditam tudo, tem que gastar dinheiro com advogado e além disso tudo, ficar bem quieto em qualquer situação em que eles falam. Digo e repito. Para o cidadão comum, a justiça não funciona . Funciona somente para picaretagem…..

Envie seu Comentário