Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A Volvo Ocean Race e Itajaí

20 de abril de 2015 1

Fim de festa, estrutura desmontada, é hora de fazer o balanço da segunda passagem da Volvo Ocean Race por Itajaí _ e já é possível dizer que a mais dura prova do planeta deixa saudades por aqui.

Pode ser a curiosidade que envolve a vida ao extremo a que se submetem os atletas. Pode ser resultado de um marketing muito bem feito, que inclui a divulgação de imagens impressionantes, a montagem de uma estrutura grandiosa e acessível. Podem ser as duas coisas juntas. Mas não há como negar que a regata transforma Itajaí.

A cidade se redescobriu no vaivém das velas, que aos poucos começa a ficar mais constante em nossas águas.Voltamos aperceber a beleza do velho Itajaí-açu e aos poucos as ações de sustentabilidade, que poderia não ter passado de programa “pra gringo ver”. fincaram raízes que terão resultado a longo prazo.

::: O Sol Diário embarcou no veleiro Abu Dhabi, você viu?

Terminada a Stopover, temos uma lista de deveres a cumprir: o combate à dengue, a mobilidade. E também (por que não?) mais incentivo para o esporte náutico local.

Se a volta ao mundo resgatou o orgulho do itajaiense, mantenhamos a cabeça erguida para enfrentar os nossos problemas.

 

Foto: Matt Knighton, Abu Dhabi Race Team, Divulgação

Foto: Matt Knighton, Abu Dhabi Race Team, Divulgação

 

De minha parte, já estou na torcida para que a regata volte a Itajaí em 2018. E para que estejamos em melhor forma para recebê-la de braços abertos.

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (1)

  • ed silver diz: 20 de abril de 2015

    Assim mesmo…Foi Show….só separe “a perceber”…

Envie seu Comentário