Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Empresários de Itajaí tentam reverter fechamento de unidade da Petrobras

21 de abril de 2015 7

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

 

Empresários de Itajaí estão se mobilizando para tentar reverter o fechamento da Unidade de Exploração e Produção Sul (UO-Sul) da Petrobras. A partir de 1º de maio passa a funcionar na cidade o Ativo de Produção Sul, uma estrutura reduzida subordinada à unidade da Bacia de Santos, a UO-BS.

Eclésio da Silva, presidente da Associação Empresarial de Itajaí (ACII), marcou para amanhã uma reunião com o prefeito Jandir Bellini (PP) e o atual responsável pela UO-Sul, Ramiro de Avila Ramos. Quer entender os motivos para o fechamento, que não foram divulgados pela empresa, para traçar ações pedindo a manutenção da unidade.

 

::: Petrobras confirma fechamento de unidade em Itajaí

Os empresários concordam que, caso se trate de uma estratégia da empresa, que vem enfrentando uma crise desde o estouro da Operação Lava-Jato, não há muito o que fazer.

Extraoficialmente as informações são de que, pelo menos por enquanto, a mudança não deve interferir na base de rebocadores offshore montada na região e nem na movimentação de aeronaves no Aeroporto de Navegantes, que chega a mais de 400 voos ao ano em direção às plataformas. A produção nos campos de Baúna e Piracaba, administrados pela UO-Sul, seguirá intacta.

Nos bastidores ainda se discute se a saída teria motivação técnica ou política. O fato é que segundo os últimos dados divulgados pela Petrobras a UO-Sul é a 5ª em volume de produção no país e tem a melhor relação entre número de funcionários e rendimento nas unidades operacionais.

E isso não é pouca coisa.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (7)

  • rogerio diz: 21 de abril de 2015

    Afinal, qual é o prejuízo que a cidade de Itajaí e região irão sofrer? Seriam uma dúzia de empregos ou é muito mais que isso?
    A notícia não revelou a perda mais importante…

  • superpedrinho diz: 21 de abril de 2015

    Mais um desserviço dos irmãos PTralhas…

  • Para o rogerio diz: 22 de abril de 2015

    Querido Rogério,
    Não é só meia duzia de empregos, são muitas famílias que serão prejudicadas! Se você sua empresa que estivesse fechando as portas por causa da politicagem suja desse pais?
    é horrível saber que os funcionário terceirizados tiveram seus empregos arrancados, depois de anos de dedicação a essa instituição.
    E os efetivos que amam essa cidade, que formaram família, construíram um sonho, como ficam? Simplesmente roubaram os sonhos e planos deles. Agora são obrigados a se mudar praticamente da noite para o dia para Santos….

  • Carlos Henrique diz: 22 de abril de 2015

    É o resultado da inquisição que se abateu sobre a Petrobrás.
    Em uma ação política, tudo o que se refere a ela está sendo irresponsavelmente criminalizado, gerando insegurança e paralisação dos investimentos.
    E quem paga o pato? Nós, o povo, que perdemos nossos empregos.

  • Zezinho da Maré diz: 22 de abril de 2015

    Em 2003, a então Ministra de Minas e Energia Dilma Roussef recebia as mãos da Presidente da Associação Empresarial de Itajaí – Isabel Sandri, a empresária Jucélia Ferreira, Deputado Volnei Morastoni, Presidente da Eletrosul – Milton Mendes, Décio Lima e outros políticos locais que entregaram um documento oficial para não deixar a Petrobrás ir embora de Itajaí. A Ministra respondeu de forma ríspida e dura, vai embora, sim e não mudo minha posição. Fui um dos testemunhos. E agora, vai porque ela manda.E, manda quem pode, obedece quem tem juízo.

  • Zezinho da Maré diz: 22 de abril de 2015

    Tudo isso aconteceu na sede da Eletrosul e tanto o Volnei como o Décio, nada falaram.

  • Renato diz: 4 de maio de 2015

    Sobre a Distribuidora alguma mudança? A plataforma de distribuição não vai alterar com essas mudanças?

Envie seu Comentário