Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Novo píer de transatlânticos de Itajaí deverá ser operado pela iniciativa privada

02 de maio de 2015 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A superintendência do Porto de Itajaí vai apresentar em junho ao Conselho de Autoridade Portuária (CAP) o projeto conceitual básico de um novo terminal de passageiros para receber transatlânticos na cidade. O píer atual, que terá que ser removido durante a segunda etapa das obras da nova bacia de evolução, em 2016, limita as escalas porque não tem capacidade para receber navios com mais de 220 metros.

Com navios cada vez maiores operando por aqui, a tendência é que a estrutura se torne inoperante em curto espaço de tempo.

Segundo o superintendente do porto, Antônio Ayres dos Santos Junior, a exploração pela iniciativa privada seria a melhor alternativa para o novo terminal. A ideia é uma licitação pública para que a empresa ou consórcio vencedor explore não somente a operação, mas também as atividades turísticas e comerciais do receptivo, nos mesmos moldes da Marina de Itajaí.

O novo píer será construído junto ao Centreventos, em área que pertence à Autoridade Portuária. A expectativa é que a estrutura tenha capacidade suficiente para receber os grandes navios de cruzeiro que já operam na costa brasileira.

Hoje há 10 transatlânticos no Brasil _ menos da metade da quantidade de cinco anos atrás. Um deles navega apenas na Amazônia e, dos nove que contornam a costa, apenas dois encaixam nas limitações do píer turístico de Itajaí. Juntos, devem render à cidade entre 25 e 27 escalas na próxima temporada.

Briga de gigantes

O novo píer turístico de Itajaí poderá enfrentar a concorrência de uma estrutura similar em Balneário Camboriú. A proposta, apresentada em março, segue sendo discutida sob cláusula de confidencialidade.

O fato é que um terminal inviabiliza o outro, o que deveria trazer o debate para o nível regional.
Por enquanto, dadas as condições de navegabilidade comprovadas pela movimentação dos terminais portuários, Itajaí segue em vantagem.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário