Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Revista Época: Joaquim Barbosa "não sabia" que tinha sido contratado pela Câmara de Vereadores para palestrar em Itajaí

09 de maio de 2015 9

 

 

Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O colunista Murilo Ramos, da Revista Época, publicou nesta sexta-feira à noite no blog Expresso uma nota sobre a palestra do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa que ocorreu em abril em Itajaí. Barbosa recebeu R$ 60 mil da Câmara de Vereadores da cidade para falar sobre “ética na administração pública” no ciclo de palestras que fez parte da programação da Volvo Ocean Race.

“Para a imagem da Câmara de Vereadores, a contratação de Barbosa foi um ótimo negócio”, diz o colunista. Mas, segundo ele, o ex-ministro “desconhecia” a relação da palestra “com apoiadores privados e particulares”.

O colunista diz que a contratação de Brabosa teria sido delegada a terceiros, feita por uma empresa que negociou com seu representante, e que haveria duas condições no contrato: sigilo do valor pago e liberdade para deixar de responder perguntas consideradas “inadequadas”.

Inúmeras vezes

Se a condição era mesmo a que afirma o colunista, esbarrou no fato de a Câmara ser obrigada a prestar conta de seus gastos. E o valor aparece no Portal da Transparência da casa, assim como os R$ 20 mil pagos pela palestra de Oscar, a estrela do basquete.

O que é estranho nessa história é a afirmação de que Barbosa supostamente não sabia que a palestra seria paga pela Câmara. Segundo o presidente da casa, Luiz Carlos Pissetti (DEM), o representante do ex-ministro esteve “inúmeras vezes” na Câmara de Vereadores de Itajaí para acertar detalhes e, inclusive, participou do jantar oferecido a Barbosa após a palestra junto com todos os vereadores de Itajaí. Na ocasião, o ex-ministro recebeu uma moção de reconhecimento.

O nome da Câmara aparece, inclusive, no púlpito usado pelo ex-ministro durante a palestra.

Gasto público

Pissetti diz que o gasto da Câmara com as palestras (que chegou ao todo a R$ 120 mil)  foi aprovado em plenário pelos demais vereadores e diz que o Legislativo estava “cumprindo a sua parte” ao apoiar o evento, que foi totalmente gratuito.

O orçamento da Câmara de Vereadores de Itajaí é de R$ 35 milhões este ano. Segundo Pissetti, R$ 9 milhões deverão ser devolvidos no fim do ano.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (9)

  • Celso diz: 9 de maio de 2015

    Ganhou R$60 mil e ainda uma moção de reconhecimento.
    Realmente esse é o verdadeiro PALADINO do povo! kkkkkkkkkk

  • Luiz diz: 9 de maio de 2015

    Ele ganhou 60 mil? Não acha justo? Acharia se tivesse estudado como ele.

  • Luiz diz: 9 de maio de 2015

    Jurista,advogado, ex procurador da República e ministro do Supremo Tribunal Federal, É professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Em 2013 foi eleito pela Revista Time como uma das cem pessoas mais influentes do mundo. E aliás, você já deu uma olhada na formação dele? R$ 60 mil está barato, otários.

  • Milton diz: 9 de maio de 2015

    Oscar faz palestras, Bernardinho faz palestras, Parreira faz palestras, L. Hulk faz palestras. O ex- ministro está aposentado. Não é mais Servidor público. Se a Câmara quis pagar, sem problemas. O erro foi a falta de publicidade do valor (princípios da administração). Até o Lula faz palestra….. Se o preço é alto, a dos citados acima é muito maior. A Unisul trouxe o Ministro e cobrou entrada. Que mal faz? Se houve erro foi da CVI.

  • TRANSPARILDO diz: 9 de maio de 2015

    E os organizadores do tal evento levaram a grana paga por quem se fez presente na tal palestra “ética”.

  • jean Luiz roepcke diz: 9 de maio de 2015

    Senhor Joaquim, o senhor já ouviu falar na Teoria do domínio do fato. O senhor foi contratado e deveria saber por quem. O direito q o senhor aplicava não pode ser aplicado ao senhor. Vergonha.

  • Odair Andreani diz: 10 de maio de 2015

    Não sabia!!! Embolsou R$ 60.000,00 sem saber!!!
    Então vai devolver???
    Não cabe aí a teoria do “DOMINIO DO FATO” ??
    Mais um aproveitador! Nunca confiei.

  • Osvaldo diz: 10 de maio de 2015

    Caro Milton, releia a reportagem e veja que no portal da transparência da CVI aparecem todos os valores. Não houve erro da CVI. E acredito, o valor que foi pago ter sido justo, tendo em vista o currículo e importância do palestrante. O fato de tanto mimimi é político. Tá tudo dentro da lei e da ética.

  • Schell diz: 11 de maio de 2015

    Dentro lei, até pode ser, mas, da ética, passa longe: picareta desde sempre, não importa qual seja a sua formação (dita) acadêmica: aliás, a academia, em si, não concede ética e moral a ninguém.

Envie seu Comentário