Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Alta criminalidade e falta de policiais faz prefeitos do Litoral redigirem manifesto ao governador

15 de maio de 2015 3
Foto; Lucas Correia, Especial

Foto; Lucas Correia, Especial

O encontro convocado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional de Itajaí para tratar dos problemas de segurança na região nesta quinta-feira teve tom de reclamação generalizada. Durante três horas prefeitos, secretários, vereadores, representantes de entidades organizadas e associações de moradores ouviram do comandante regional da PM, coronel Reinaldo Boldori, e do delegado de Polícia do Litoral, José Celso Corrêa, estatísticas de criminalidade e efetivo que só comprovam o que já se sabia: há violência demais para polícia de menos.

Balneário Camboriú, que foi representada na reunião pelo secretário de Segurança, coronel Edemir Meister, lidera os números. De acordo com os dados da PM, Balneário já registrou este ano 373 assaltos, contra 298 no mesmo período no ano passado – um crescimento de 25% e uma média de 2,7 por dia.

::: Vereadores pedem a demissão do secretário de Estado de Segurança

Itajaí não fica tão atrás, já registrou 159 assaltos em 2015. As duas cidades têm, respectivamente, 145 e 204 policiais, o que contabiliza, mais ou menos, um PM para cada mil moradores. Menos da metade do que é recomendado pela ONU. A situação não é diferente nos municípios vizinhos.

Coronel Boldori, sabatinado pelos prefeitos, reconheceu que a região tem um dos maiores índices de criminalidade do Estado e a menor relação entre população e efetivo. Ele e o delegado do Litoral concordam que o alto custo torna a vida à beira-mar pouco atrativa para quem se inscreve nos concursos – no último, das 100 vagas abertas para a PM na região, só 47 foram preenchidas porque havia poucos interessados.

::: Porto Belo não tem nenhuma viatura por falta de policiais para operá-las
A falta de representatividade política da região foi apontada como outro fator preponderante para que tenhamos um efetivo tão aquém do necessário. A reunião terminou com a decisão de redigir um manifesto, que será assinado por representantes de todas as cidades e entregue ao governador Raimundo Colombo (PSD). Uma mobilização necessária, mas que fala ao governo o que ele certamente já sabe – e não resolve. A aplicação prática, neste momento, é difícil de prever.

Equívoco

Os dados apresentados pela PM mostraram que nos registros da Secretaria de Estado de Segurança Pública as cidades da região ainda constam com a população que tinham em 2010. Um equívoco que dá a sensação de que o déficit de efetivo é menor. Olga Zanella, diretora executiva da Associação Empresarial de Itajaí (ACII), sugeriu que os dados atualizados façam parte do documento entregue ao governador.

Pedido de desculpas

O comandante regional da PM disse à prefeita de Camboriú, Luzia Coppi Mathias (PSDB), que transferir cinco policiais da cidade logo após ter reforçado o efetivo com outros quatro foi um “erro administrativo que está sendo corrigido”. Pediu desculpas publicamente.

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (3)

  • Porto Belo está sem viaturas da PM nas ruas por falta de policiais | Guarda-sol diz: 15 de maio de 2015

    […] ::: Alta criminalidade e falta de policiais faz prefeitos de Litoral redigirem manifesto ao governad… […]

  • Luiz Carlos diz: 15 de maio de 2015

    Srs. Prefeitos e Vereadores, os Srs acharam que iriam só fazer política até quando??
    Foram eleitos para administrar seus municipios, e agora estão sentindo na pele o tempo que perderam somente “articulando”.
    Não adianta pedir reforço na segurança, até porque o Governo do Estado acabou com a Segurança Pública em SC.

  • Sérgio diz: 15 de maio de 2015

    Como se apenas no litoral a segurança pública estivesse abandonada. Ela está abandonada em toda SC!!!

Envie seu Comentário