Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Companhia teatral leva espetáculos aos bairros de Itajaí para incentivar formação de público

02 de junho de 2015 0
Foto: Jean Knetshik, Divulgação

Foto: Jean Knetshik, Divulgação

 

A Cia Mútua de Teatro lançou um projeto para aproximar o público da arte cênica. De 9 a 27 de junho, vai levar apresentações e oficinas a bairros afastados do Centro e a comunidades carentes de Itajaí.

A ideia é amenizar um problema crônico que atinge o teatro na cidade: a falta de público.

Preço alto do ingresso, desinteresse ou desconhecimento sobre o teatro – que muitas vezes passa por programa “elitizado” – tem deixado como rastro um vazio cultural na cidade.

Foto: Deda Silveira, Divulgação

Foto: Deda Silveira, Divulgação

 

O projeto da companhia leva o sugestivo nome de “Circulação de Repertório: O Teatro vai ao Público”, e tem apoio da JBS Foods através da Lei de Incentivo à Cultura.

As apresentações incluem espetáculos premiados como “A Caixa” e Um Príncipe Chamado Exupéry”, todas gratuitos.
A programação inclui os bairros Cidade Nova, Murta, Itaipava, São Vicente, Vila Operária, Espinheiros e São João.

Confira a programação:

1) El Gran Circo-Teatro de Luvas – Concebido a partir de quatro textos do autor argentino Guaira Castilla, utilizando a linguagem do boneco de luva, para contextualizar um tradicional circo-teatro. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Laura Correa e Telja Rebelatto. Público: Livre. Lotação: 250 pessoas. Duração: 45 minutos. Estreia: 2015

2) Exílio(s) – Espetáculo bilíngüe, falado em espanhol e português, que conta a historia de Cecília, redesenhando o conceito de exílio, que não é apenas geográfico, mas também emocional. Direção: Sandra Knoll. Atuação: Laura Correa e Mônica Longo. Público: Adulto. Lotação: 100 pessoas. Duração: 40 minutos. Estreia: 2013

3) Um Príncipe Chamado Exupéry – Espetáculo de teatro de animação inspirado na vida do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, entre 1926 e 1944, antes de ter-se tornado conhecido mundialmente por seu romance “O Pequeno Príncipe”. Direção: Willian Sieverdt. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Lotação: 60 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2010

4) Teatro Lambe-lambe (Missiva, Miragem e El Viaje) – Três espetáculos de teatro de bonecos em miniatura, de curta duração, encenados dentro de caixas cênicas, assistidos por uma pessoa por vez. Atuação: Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Laura Correa. Público: Livre. Lotação: 60 pessoas. Duração: 1h30. Estreia: 2009.

5) Flashes da Vida – Espetáculo solo e sem texto que usa a mímica, alguns adereços, onomatopéias e exíguo cenário para retratar situações cotidianas. Direção e atuação: Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Lotação: 500 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2007

6) Felizes para Sempre – Inspirado no conto homônimo de Eugenia Flavian e Gretel Eres Fernández, é uma visão contemporânea dos contos clássicos infantis, contada e cantada por menestréis através de objetos retirados de suas malas. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: infantil. Lotação: 250 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2005

7) A Caixa – Espetáculo de teatro de animação livremente inspirado no livro “Clown”, de Quentin Blake. Sem texto falado, recria a linguagem visual utilizada nos desenhos animados, sensibilizando o público infantil e adulto. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: livre. Lotação: 300 pessoas. Duração: 40 minutos. Estreia: 2004

8) Oficina de Sensibilização para as Formas Animadas – Busca sensibilizar os participantes para a animação de objetos. Direcionada a arte-educadores ou interessados. Ministrante: Guilherme Peixoto. Público: adulto. Lotação: 20 pessoas. Duração: 3 horas. Estreia: 2007

 

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário