Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Celebrada, mas nem tanto

10 de junho de 2015 2
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A inauguração do restauro do prédio da antiga fiscalização dos portos, ontem, fez parte do setor portuário torcer o nariz. Isto porque o imóvel, que é bem tombado como patrimônio histórico da cidade, por pouco não deu lugar à ampliação do porto.

No fim das contas, o apelo histórico, com uma ajudinha da Justiça, venceu o econômico.

No discurso que antecedeu o descerramento da placa, o diretor-superintendente da APM Terminals, Ricardo Arten, falou da importância histórica do prédio, mas também alfinetou: “É o único lado em que podemos crescer”.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Se a moda pega… diz: 10 de junho de 2015

    nao vamos demolir mais nenhum predio, tambem nao vamos derrubar nenhuma arvore, pois sao historicas, nao? deixar de ampliar o porto, melhorar a economia da cidade e do pais por causa dum predio de 50 metros quadrados, muita burrice mesmo… canalhas

  • Renato diz: 10 de junho de 2015

    A opinião do Sr. Ricardo Arten reflete o pensamento da maioria dos brasileiros e se resume basicamente em “deveriamos ter colocado o prédio no chão para ter mais espaço para empilhar conteineres”. Enquanto diversos países pelo mundo afora lucram com a sua história, preservando e dando utilidade para construções milenares, aqui no Brasil tratamos logo de por tudo abaixo.

Envie seu Comentário