Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 16 junho 2015

Bombeiros fazem cerco para tentar afastar filhote de baleia de área de cultivo de mariscos

16 de junho de 2015 0

Bombeiros de toda a região estão empenhados em tentar evitar que um filhote de baleia entre na área de cultivo de mariscos na Praia da Armação, em Penha, e se enrosque nas estruturas. Os bombeiros estão a bordo de embarcações, afastados da praia.

Na segunda-feira o filhote, que já estava no local, ficou preso nas cordas que sustentam as boias da marisqueira e pescadores artesanais tiveram muito trabalho para soltá-lo. Anderson, pescador e maricultor da região, gravou parte do resgate da baleia.

 

 

::: Leia mais sobre o resgate da baleia

 

Atenção à mãe

De acordo com o oceanógrafo André Barreto, professor e pesquisador da Univali, a atenção dos bombeiros é correta e pode evitar outro problema: que a mãe se aproxime do filhote e acabe, também, enroscando na marisqueira _ o que poderia ser um problema muito maior. Especialistas da Univali também estão acompanhando a movimentação no local.

É comum entre as baleias que as mães fiquem perto dos filhotes. O mais provável é que ele tenha se afastado pela presença de um predador, como uma orca, ou mesmo pela passagem do navio. Também não se descarta a possibilidade de a mãe ter morrido.

Segundo Barreto, a baleia não é um cachalote, como desconfiaram os pescadores quando a resgataram, mas um tipo de baleia filtradora _ aquelas que se alimentam de plâncton. Como as imagens não são nítidas, não é possível precisar de que espécie se trata. A categoria das filtradoras inclui a baleia-franca, a mink, a jubarte e a baleia-azul, entre outras.

O professor descarta a hipótese de se tratar de uma baleia-franca porque o animal não tem os calombos característicos. Outras espécies de filtradoras ainda têm os locais de reprodução na costa do Sul e Sudeste do Brasil pouco conhecidos, mas é provável que isso aconteça bem distante da costa. Para Barreto, o motivo da aproximação da marisqueira deve ter sido algo comum entre os filhotes: curiosidade, já que nos primeiros meses de vida as baleias se alimentam apenas do leite da mãe.

Obra autorizada no Canto Norte da Brava

16 de junho de 2015 1

O empreendimento Bravíssima voltou às obras no Canto Norte da Praia Brava. A empresa Taroii, responsável pela construção, firmou acordo com o Ministério Público Estadual no ano passado.

A autorização para a empreitada não interfere na suspensão de outros projetos no Canto Norte. Isto porque o Bravíssima foi aprovado de acordo com lei de zoneamento anterior à que está sendo discutida na Justiça.

Lançamento em Itajaí

16 de junho de 2015 0

A construtora Racitec entrega nesta quinta-feira o edifício Tarsila do Amaral Residence, na Rua Sete de Setembro.
Um dos diferenciais do prédio de 16 andares é a captação da água da chuva para reaproveitamento na manutenção e limpeza do condomínio.

Construtora do Paraná é a única habilitada na licitação da obra do Centro de Eventos de Balneário

16 de junho de 2015 0
Foto; Divulgação

Foto; Divulgação

 

A construtora paranaense JL foi a única habilitada entre as quatro empresas que apresentaram documentação para o processo licitatório da obra do Centro de Eventos de Balneário Camboríú. A empresa já executou obras na Universidade Federal do Paraná ( UFPR).

As demais construtoras que se apresentaram foram a Viseu, de Joinville, que é responsável pela obra da Marina Itajaí, a Salver Construtora e Incorporadora e o Consórcio Santa Catarina Forte, formado pelas empresas Endeal Engenharia e Empo Empresa Curitibana de Saneamento e Construção Civil – ambas de Curitiba ( PR). Todas foram consideradas inabilitadas.

As empresas têm cinco dias para recorrer.

::: Câmara libera prefeitura de Balneário para injetar R$ 48 milhões no Centro de Eventos

::: “Quem fala de edital ilegal do Centro de Eventos não entende nada de licitação”, diz secretário Filipe Mello

 

Bombinhas vai enviar cobrança da TPA para casa dos devedores

16 de junho de 2015 18
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A prefeitura de Bombinhas se prepara para dar início ao envio de cobrança para os turistas que passaram pela cidade durante o verão e não pagaram a Taxa de Preservação Ambiental ( TPA). A partir do momento em que receber o documento pelos Correios, o devedor tem 30 dias para saldar o valor – caso contrário, terá o nome incluído na dívida ativa do município.

Por enquanto, segue aberta a possibilidade de pagamento através do site da TPA, na página da prefeitura na internet.

::: Leia mais sobre a TPA

Desde que terminou o período de cobrança, no dia 15 de abril, o município arrecadou R$ 68,5 mil – o equivalente a 2.854 taxas.
Mais de R$ 4 milhões ainda não foram pagos. O total de cobranças emitidas corresponde a R$ 7,4 milhões, mas apenas R$ 3 milhões haviam sido quitados até o fim da cobrança presencial.

O pagamento da taxa para entrada em Bombinhas foi exigido de 6 de janeiro a 15 de abril. A cobrança recomeça no fim deste ano, no dia 15 de novembro.

A taxa de preservação ambiental é alvo de uma ação direta de inconstitucionalidade movida pelo Ministério Público de Santa Catarina.
No ano passado os desembargadores negaram um pedido de liminar que suspendia automaticamente os efeitos da lei. Falta, porém, a análise do mérito da ação.

O processo, que tem como relator o desembargador Moacyr de Moraes Lima, ainda não entrou na pauta do Pleno.