Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

APM Terminals demite funcionários após perder metade do movimento em Itajaí

24 de junho de 2015 9
Foto: Dani Bonifácio/Divulgação

Foto: Dani Bonifácio/Divulgação

 

Os primeiros reflexos da perda da linha asiática que passará a operar em Navegantes a partir de agosto começaram a aparecer em Itajaí. APM Terminals demitiu nesta quarta-feira 30 funcionários do setor administrativo, como forma de readequar a estrutura funcional à menor demanda. Sozinha, a linha correspondia a 40% do movimento da arrendatária do Porto de Itajaí.

Em comunicado aos trabalhadores, a empresa elencou quatro motivos para os desligamentos: a situação econômica do país, a redução na movimentação de cargas a partir do segundo semestre (motivada pela perda da linha asiática), a alta competitividade entre os terminais em Santa Catarina e assimetria de negócios – em referência aos altos custos de operação em Itajaí.

Em nota ao mercado, o terminal informou que manterá cinco linhas, atendendo Europa, Oriente Médio, Ásia, Argentina e Brasil.

Apesar da perda da linha, a APM continuará movimentando cargas vindas da Ásia através de um novo consórcio de armadores, que inclui Maersk, Mol e MSC. Essa linha, que ven sendo chamada internamente de 3M, fará a rota asiática com atracações nas duas margens. Para Itajaí isso significa três mil TEUs por mês – um terço do que era movimentado pela configuração da linha que optou pela Portonave.

Considerando duas linhas do Golfo perdidas e uma da África que deve sair do portfólio, mais a linha que migrou para Navegantes, a perda do Porto de Itajaí era de 64%. A permanência da 3M reduzirá o prejuízo para 50%.

A redução no número de funcionários também deve atingir o órgão gestor de mão-de-obra (Ogmo). De acordo com o diretor-executivo, Luciano Rodriguez, estão sendo avaliadas especialmente as funções que não são exigência legal.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (9)

  • rodrigo diz: 24 de junho de 2015

    e assim vai indo…30 aqui…100 ali…500 ali…4 mil la…8 mim acolá…esse é o governo do PT que muitos ainda insistem em defender…ou são burros ou são cegos !
    Tudo que vier daqui pra frente é reflexo…só repressão, desemprego, violência, insegurança…o que falta ? a dita GUERRA CIVIL contra essa máfia PT e aliados e comprados ! Até quando esse povo vai se conformar com tanto regresso ???

  • Otimista diz: 24 de junho de 2015

    …e lá se vai mais uma parcela do OGMO e seys favorecimentos pelo ralo.

    Viva a nova lei portuária!

  • humberto diz: 25 de junho de 2015

    O nome disto é recessão… e não retração, como diz governo. Itajaí está perdendo para Navegantes desde 2014, isto não é mais novidade mesmo porque enquanto lá os funcionários recebem salários fixos os portuários daqui ainda estão vivendo o sonho de anos passados. Hoje a realidade é outra… acordem.

  • Joel diz: 25 de junho de 2015

    O objetivo é outro. Será que não enxergamos ainda? A Maersk, MSC, Hamburg Sud e mais 3 ou 4 armadores dominam a navegação mundial e são, na verdade, um cartel, que combina preços e divide as rotas entre si. Não existe concorrência entre APM e Portonave. Esta ultima é controlada pela MSC. A Maersk controla a APM e não iria matar o próprio filhote. As demissões são parte da chantagem social, para forçar a tomada de todo o terminal, o que, aliás, seria muito bom. O problema vai ser o prefeito acomodar a galera que tá lá coçando…Quando o terminal foi assumido o custo dos avulsos já estava na conta, portanto, não serve o argumento.

  • Lucas diz: 25 de junho de 2015

    Joel,
    Seu comentario não faz sentido.
    A MAERSK saiu do serviço que foi para Navegantes e entrou em outro, que atracará também em Itajai, está escrito no texto.
    Ta na cara, a troca ocorreu pq empresas publicas só servem para roubar o povo brasileiro e fazer mafias, assim elevando seus custos.

  • ciro campus diz: 25 de junho de 2015

    Será que agora, depois disso, os politicos vão retirar do Porto todos os cargos comissionados e cabides de emprego? Só poderia acabar assim, colocar pessoas sem qualificação e incompetentes em cargos importantes, que estão lá somente pela “boquinha” e não se importam em resolver os problemas do Porto. O Porto deveria ser igual outra empresa qualquer, como a Portonave por exemplo, se não der lucro, fecha as portas, agora aumentar exageradamente as tarifas e taxas para manter os cargos comissionados e cabides, só podia acabar assim, esqueceram de avisar aos responsáveis, que agora a Portos privados, que são bem administrados.

  • Hélio Castro diz: 25 de junho de 2015

    Como importador e usuário de ambos terminais digo que o suporte da Portonave, atendimento e negociações é muito superior a APM Terminals. É pela questão de custo-benefício que Navegantes fica na frente de Itajaí.

  • Cláudio diz: 25 de junho de 2015

    Atividade portuaria não pode ser mais administrada pelo Municipio. O papel do municipio é oferecer saúde, segurança, educação de qualidade, o que sabemos deixam a desejar . Tem que arrendar o restante do berço , e acabar com esse cabide, que por fim, tiram recursos da prefeitura p/ tapar o rombo.

  • Tiago de Campos Dranka diz: 25 de junho de 2015

    É o resultado do Prefeito de Itajai, ou do Ex prefeito que dizem que manda mais do que o atual prefeito que é o manda chuva do Porto e de Itajai. Com seus apadrinhamentos politicos estão acabando com o Porto, cheio de cabide de Emprego que os Itajaienses se atentem para proxima eleiçao e chega de extrangeiros em nossa Itajai, vamos criar vergonha na cara e votar em candidatos de nossa bela Itajai.

Envie seu Comentário