Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Redes ilegais promovem massacre da vida selvagem no Litoral

24 de junho de 2015 6
Fotos: Edenice Rosa

Fotos: Edenice Rosa

 

As capturas de animais em redes fixas ilegais chegaram a um nível alarmante na região. As denúncias e as fotos dos animais, que chegam às praias já mortos, nas redes sociais, são quase que diárias. O episódio mais recente ocorreu esta semana em Porto Belo: pescadores artesanais recolheram 10 pinguins que haviam se enroscado em uma rede-feiticeira. Levados à praia, os bichinhos foram colocados um ao lado do outro sobre a areia.

É um massacre da vida selvagem que tem ficado impune por falta de estrutura de fiscalização. O Ibama Itajaí, responsável pela costa da região, não tem barco nem espaço para colocar o material apreendido. Os órgãos de meio ambiente municipais também parecem alheios à problemática: Porto Belo, por exemplo, também não tem barco. Bombinhas conseguiu fazer uma fiscalização preliminar na semana passada e recolheu uma rede, mas o barco da prefeitura é pequeno e não pode sair quando as condições do mar são ruins, como nesta semana.

 

pinguins 2

Há duas semanas, um leitor filmou um resgate de um pinguim também em Porto Belo. Outros quatro morreram, presos numa rede ilegal.

Além dos pinguins, tartarugas também estão entre as vítimas contumazes das redes fixas. Uma vergonha. Preservar a vida no mar também é garantir os estoques no oceano. Uma situação como essa, além de criminosa, é uma enorme falta de bom senso.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (6)

  • Marcos diz: 24 de junho de 2015

    Não sei o por quê da existência desses órgãos ambientais, uma vez que não tem estruturas. De fato, só servem para atrapalhar obras de infraestrutura e de cabides de emprego.

  • soraia diz: 24 de junho de 2015

    Na praia do Mariscal também encontramos vários pinguins mortos na areia.

  • Colorado diz: 24 de junho de 2015

    Vida selvagem? Tem certeza que esses pobres animaizinhos representam a vida selvagem ou são os ”humanizados” os mais selvagens de todos os animais??

  • Joel diz: 24 de junho de 2015

    A besta humana, predador de Deus, largando seus vestígios pela areia. Porque não se dá logo um seguro-desemprego vitalício para esses pescadores de beira de praia ? Não conseguem se sustentar (só reclamam) e ainda fazem estragos como estes. Quanto valeu estes dez inocentes? 1/2 dúzia de tainhas?

  • Aderbal diz: 24 de junho de 2015

    todo ano é a mesma coisa… proibi-se os esportes náuticos, apagam a iluminação das praias e colocam redes de forma irregular…

  • Tatiana diz: 25 de junho de 2015

    Órgãos ambientais hoje em dia servem apenas para ficar exigindo milhares de estudos, laudos, vistorias e relatórios de impactos ambientais de construções em geral… um amontoado de papéis, o que não condiz justamente com a questão ambiental, árvores e mais árvores sendo cortadas para a produção de papel e mais papel para ficar jogado em prateleiras e gavetas, enquanto animais morrem por falta de equipamentos para fiscalização de fato e não de teoria… então que exijam, de quem é de direito, que lhes forneçam a estrutura necessária para poderem atuar de verdade, e não apenas no papel!

Envie seu Comentário