Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 2 julho 2015

Bombeiros liberam obra de ampliação do Hospital Marieta

02 de julho de 2015 0

A obra de ampliação do Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, foi liberada na tarde desta quinta-feira pelo Corpo de Bombeiros Militar. Os engenheiros responsáveis pelo projeto fizeram as modificações necessárias quanto às instalações das centrais de gás e oxigênio. Os operários já retomaram as atividades.

As obras do Complexo Madre Teresa estavam interrompidas desde segunda-feira, quando os bombeiros embargaram a construção, após indeferir quatro vezes o projeto apresentado pelos engenheiros desde 2012. (Camila Guerra)

Itajaí tira R$ 2 milhões da mobilidade urbana para aplicar em dragagem

02 de julho de 2015 3

Em meio a uma discussão acalorada, os vereadores de Itajaí aprovaram transferência de R$ 2 milhões que seriam usados em obras de mobilidade urbana para a dragagem do Saco da Fazenda, junto à marina, para a realização da Regata Jacques Vabre.

A oposição argumentou que apesar da importância do evento, não faria sentido retirar dinheiro de algo que  a cidade, com o trânsito atravancado, tanto precisa. Mas acabou vencida: a proposta foi aprovada por 11 votos a 6.

Crise no Porto de Itajaí provoca nova rodada de demissões

02 de julho de 2015 2
Foto: Lucas Correia, Especial

Foto: Lucas Correia, Especial

 

O Órgão Gestor de Mão de Obra do Porto de Itajaí (Ogmo) vai reduzir o número de funcionários em 40% até o fim do mês. O corte atingirá 17 pessoas, entre trabalhadores do setor administrativo e do atendimento de emergências médicas – neste caso, um convênio com uma empresa especializada deverá suprir o serviço.

As demissões são mais uma consequência da perda de linhas do Porto de Itajaí, que terá a movimentação de contêineres reduzida pela metade a partir de agosto _ a maior parte da movimentação será transferida para a Portonave, em Navegantes. Na semana passada a APM Terminals, arrendatária do porto, também demitiu 30 funcionários do setor administrativo.

::: Leia mais sobre a crise no porto

A expectativa é pela solução que está sendo estudada para redução de custos na Superintendência do Porto de Itajaí, que tem 14 comissionados e quase 180 servidores concursados.

 

Único barco do Ibama em Santa Catarina é transferido para Itajaí

02 de julho de 2015 1
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

Enfim, prevaleceu o bom senso. A superintendência do Ibama decidiu deixar na unidade de Itajaí, no maior polo pesqueiro do país, a única embarcação que mantém em Santa Catarina. O barco está na Marina Tedesco, em Balneário Camboriú, e já foi colocado na água: desde segunda-feira os fiscais estão patrulhando a costa, recolheram quase três mil metros de redes de pesca ilegais e apreenderam uma embarcação.

Feitas em malha que propiciam a captura de animais que têm a pesca proibida ou colocadas em locais onde os animais estão mais vulneráveis, as redes ilegais são a causa da recente mortandade de pinguins e tartarugas por aqui.

O auxílio, embora providencial, ainda está longe do ideal. O barco, com o casco em fibra, não permite chegar muito próximo de costões, por exemplo – locais onde há muitas redes instaladas. Também faltam equipamentos para retirada das redes que estão muito perto da praia (nem roupa apropriada para a água gelada os fiscais têm).

Por enquanto, o material recolhido está sendo levado para a sede do Ibama em Laguna, porque falta espaço apropriado na unidade de Itajaí. Por aqui, o órgão recebeu uma “ordem de despejo” da Univali, que é dona do prédio ocupado pelo Ibama. O motivo foi a falta de manutenção.
A ordem para deixar o prédio venceu há mais de um mês. A sede nacional do Ibama em Brasília informou ontem que foi autorizada a mudança para uma nova sede, que aguarda os trâmites legais para que seja efetivada.

Ontem, com o uso do barco oficial, os fiscais do Ibama apreenderam um barco artesanal não autorizado )foto) que estava capturando tainhas na Praia Central, em Balneário Camboriú. A embarcação é licenciada para a captura de camarão, e foi multada em cerca de R$ 2 mil. As tainhas recolhidas foram doadas à Apae.