Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 24 julho 2015

Marina de Itajaí será a maior do Brasil em número de vagas

24 de julho de 2015 2
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

A Marina Itajaí, que está em fase de conclusão da primeira etapa de obras, deverá ostentar o título de maior estrutura do país em número de vagas. Até 2019, quando toda a estrutura estará pronta, serão 900 vagas, entre secas e molhadas. Para se ter uma ideia, a famosa Marina da Glória, no Rio de Janeiro, está em obras para chegar a 655 vagas. A Bahina Marina, em Salvador (BA), tem 600.

De acordo com o engenheiro Jétro Barboza de Oliveira, responsável pela obra, o calado de quatro metros de profundidade permitirá a entrada de embarcações com até 130 pés (39 metros de comprimento) _ hoje, nenhuma marina no país tem capacidade para esse tamanho de iate. A Marina Itajaí também terá possibilidade de içar da água barcos com até 75 toneladas, que equivalem a um iate de até 90 pés, o que hoje só é feito em São Paulo ou no Rio Grande do Sul.

O equipamento deverá facilitar, inclusive, os consertos feitos pelos estaleiros locais. Hoje, quando há reparos que exigem retirada do barco da água, o serviço tem que ser feito em outros estados.

 

 

A primeira fase da marina deve ser entregue em novembro, quando Itajaí receberá a Regata Jacques Vabre. Nessa etapa serão entregues 320 vagas, uma área de operação, sede administrativa, restaurante, e loja de conveniência.

Como a área onde está sendo construída a estrutura é pública, pertencente ao Porto de Itajaí (a exploração é de 25 anos, prorrogáveis por mais 25, e a estrutura passa a ser propriedade do porto), as vagas não são vendidas, mas “alugadas”. O plano de comercialização tem atraído investidores de todo o país, especialmente Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Segundo Oliveira, a expectativa é que na inauguração da estrutura 80% das vagas já estejam ocupadas.

A estimativa é que a Marina Itajaí gere cerca de 1600 empregos diretos.

Polêmica

Recentemente a dragagem do Saco da Fazenda provocou burburinho na cidade depois que o município autorizou repasse de R$ 2 milhões para a obra. O prefeito Jandir Bellini (PP) foi acusado pela oposição de investir em uma obra privada e defendeu-se dizendo que, como se trata de área pública, a dragagem é responsabilidade do porto, que é administrado pelo município de Itajaí.

 

Petroleiros fazem paralisação contra desinventimentos da Petrobras em SC

24 de julho de 2015 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

Trabalhadores da Petrobras estão paralisados em frente à Transpetro em Itajaí desde o início da manhã desta sexta-feira. A greve de 24 horas é em protesto contra os planos de desinventimento da empresa estatal, que em Itajaí já provocaram redução de estrutura e a transformação da Unidade de Exploração e Produção (UO-Sul) em Ativo de Produção.  O temor da categoria é a Transpetro seja a próxima vítima.

O protesto dos trabalhadores é contra  o novo Plano de Gestão e Negócios aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobrás no mês passado. A categoria entende que novo plano é uma ameaça à sobrevivência da empresa como estatal, na medida em que prevê cortes de US$ 89 bilhões em investimentos e despesas, além da venda de ativos de patrimônio da ordem de US$ 57 bilhões. Há risco de perda de empregos, especialmente entre terceirizados e subsidiárias.

Segundo informações da categoria, o plano prevê que entre 2015 e 2019 a carteira de investimentos terá redução de 37% em relação ao planejamento anterior e priorizará projetos de exploração e produção (E&P) de petróleo no Brasil, com ênfase no pré-sal. Do total (US$ 130,3 bilhões), 83% serão destinados à área de Exploração e Produção. O setor de abastecimento receberá 10% dos recursos previstos e o de gás e energia 5%. As demais áreas terão apenas 2% do orçamento.

Pré-sal

Também está na pauta da paralisação luta contra o Projeto de Lei do Senado 131/2015, do senador José Serra (PSDB/SP), que retira da Petrobrás o direito de ser operadora única do pré-sal.

A greve dos petroleiros desta sexta-feira faz parte da campanha “Defender a Petrobrás é Defender o Brasil”.

Além de Itajaí, há paralisação nos terminais Transpetro de Biguaçu (Teguaçu), Guaramirim (Temirim) e São Francisco do Sul (Tefran).