Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 27 julho 2015

Acordo com Petrobras: Univali vai coordenar monitoramento de animais na costa Sul e Sudeste do país

27 de julho de 2015 1
Foto: Projeto Tamar

Foto: Projeto Tamar

 

A Univali e a Petrobrás assinam nesta terça-feira convênio para monitoramento de aves e animais marinhos nas áreas onde há atividades de produção e escoamento de petróleo e gás natural. A universidade coordenará as atividades, que também terão apoio de outras instituições no Sul e Sudeste do país.

O convênio é condicionante do licenciamento ambiental para produção de Petróleo no pré-sal para a Bacia de Santos. O acordo já havia sido previamente anunciado pelo gerente-geral da Unidade de Exploração e Produção da Bacia de Santos, Osvaldo Kawakami, durante a audiência pública que discutiu o fechamento da UO-Sul em Itajaí, no mês de abril.

Monitoramento

A rede fará monitoramento diário de 800 quilômetros da costa brasileira, de Ubatuba (SP), até Laguna. As atividades incluem resgate, atendimento veterinário e reabilitação de aves, tartarugas, baleias e golfinhos.

Serão disponibilizados pela estatal 50 carros, e cinco unidades de estabilização serão construídas nas cidades de São Sebastião, Baixada Santista (SP), São Francisco do Sul, Penha e Laguna. Além de cinco unidades de reabilitação, nas cidades de Ubatuba, Guarujá, Ilha Comprida (SP), Pontal do Paraná (PR) e Florianópolis, e de três bases de apoio em Praia Grande (SP), Ilha do Superagui (PR) e Imbituba. 400 profissionais atuarão nas atividades.

Doze instituições estão envolvidas no projeto: Associação R3 Animal, Instituto Argonauta, Instituto Gremar, Instituto de Pesquisas Cananeia (Ipec), Universidade da Região de Joinville (Univille), Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Projeto Baleia Franca, Projeto Biopesca, e Projeto Tamar de SC e de SP. A expectativa é de que as atividades de monitoramento de campo tenham inicio no final de agosto.

À moda antiga

27 de julho de 2015 0
Foto: Soraya Silva

Foto: Soraya Silva

 

O beiju feito à moda antiga foi uma das atrações da Festa do Colono, que terminou ontem. Dona Damiana, moradora da comunidade da Baía, foi a responsável por apresentar às novas gerações a iguaria 100% nacional, que foi distribuída gratuitamente durante a festa.

Visita aos empresários

27 de julho de 2015 0

O presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, vem hoje a Balneário Camboriú para uma conversa com empresários da cidade. O assunto é o cenário econômico estadual e os produtos e serviços oferecidos pela entidade, junto com Sesc e Senac.

Lei que proíbe uso de contêineres em construções em Balneário será revista

27 de julho de 2015 13
Base ambiental no Morro do Boi. Foto: Marcos Porto

Base ambiental no Morro do Boi. Foto: Marcos Porto

 

A prefeitura de Balneário Camboriú embargou a construção de um sobrado no Estaleirinho, que tem como matéria-prima contêineres que não são mais utilizados _ uma tendência na arquitetura mundial, que em Balneário é proibida por lei desde 2009. Na época, atendendo especialmente pedidos de comerciantes, o então vereador Dão Koeddermann propôs o projeto, que acabou inviabilizando os planos de lojas-contêineres na cidade.

O problema é que, com a popularização dos contêineres como tecnologia de construção sustentável, a lei tem causado retrocesso em Balneário. No caso do sobrado, o proprietário chegou a obter autorização para construir e a própria Secretaria de Planejamento teria aberto mão de enviar a proposta para o Conselho da Cidade, como determina a lei. Quando a obra de fato começou, foi parada pela fiscalização.

Uma proposta de alteração legal deve trazer de volta a discussão sobre esse tipo de construção. O vereador Marcelo Achutti (PP) pretende reunir-se com os demais vereadores e estudar uma solução em conjunto a partir da semana que vem, quando acaba o recesso no Legislativo.

A ideia é liberar as obras em contêineres desde que sigam algumas regras, como a obrigatoriedade de captação da água da chuva, padrão mínimo de tamanho da construção e a inclusão de pelo menos duas vagas de garagem. No caso do comércio, liberaria a instalação de estruturas semelhantes à do restaurante Madero-contêiner, em Itapema.

Achutti propõe, inclusive, que os contêineres sirvam de matéria-prima para a obra do Mercado do Peixe que a prefeitura pretende instalar no Bairro da Barra, e defende que esse tipo de obra seja discutido na revisão do Plano Diretor.

Base ambiental

Há hoje pelo menos outras duas construções em contêineres na cidade, permitidas através de acordos. Uma delas é uma igreja evangélica na Avenida do Estado, e a outra uma base do Ministério Público de Santa Catarina no Morro do Boi, que servirá para estudos e fiscalização na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa Brava, e poderá ser usada por diversas instituições _ desde a PM Ambiental até os escoteiros.

Nesse último caso, a fiscalização da Secretaria de Planejamento chegou a ir até o local para verificar a obra e só não a embargou porque foi pactuada em um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) proposto pelo promotor André Otávio Vieira de Mello, da 5ª Promotoria de Justiça.