Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 30 julho 2015

Estaleiro da italiana Azimut em Itajaí aposta nas exportações e prevê crescimento de 20% em 2016

30 de julho de 2015 1
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A Azimut Yachts comemora nesta quinta-feira os cinco anos da chegada da marca italiana a Itajaí. O estaleiro, único representante da empresa fora da a Europa, chega ao aniversário com previsão de crescimento de 15 a 20% ao ano e aposta nas exportações: a meta é expandir para o mundo embarcações de luxo com DNA italiano, mas produzidas no Brasil.

Recentemente a Azimut 42, um dos modelos de sucesso da marca, passou a ser feita exclusivamente em Itajaí para o mercado mundial. Por aqui, a versão ganhou um kit gourmet com churrasqueira _ uma pequena adaptação que ganhou o coração dos compradores. A 42 made in Brasil será apresentada em novembro durante o salão náutico de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos.

A alta do dólar, aliás, tem favorecido o envio de barcos para o exterior, o que movimenta também o trade portuário local. A diferença de preço entre um modelo produzido em Itajaí e o mesmo barco importado da Itália varia de 10 a 20% para o mercado americano. Este ano, embarcações produzidas em Itajaí foram entregues no Uruguai, Paraguai, Colômbia e Emirados Árabes, e a maioria viajou até o destino final a bordo de um navio.

Até agosto, a Azimut Itajaí terá entregue 35 embarcações este ano e festejará a marca de 100 embarcações produzidas. Já são quase seis vezes mais do que entregou em 2011, quando os primeiros iates saíram do estaleiro brasileiro. Entre os projetos concluídos em 2015 está o da primeira 83 pés produzida pela empresa no Brasil, um luxo de mais de R$ 20 milhões que ganhou o status de “joia”.

 

azimut 1

O belíssimo (e imenso) 83 será a estrela da festa de comemoração, que contará com a presença de Giovanna Viteli, uma das diretoras do Grupo Azimut-Bennetti na Itália. O iate, com o casco azul, só pode ser visto de fora: o endinheirado comprador não permitiu que o interior do barco fosse exposto.
Recém- concluído, o Azimut 83 deve ser levado à Marina Tedesco, em Balneário Camboriú, nos próximos dias, para os testes finais que antecedem a entrega ao dono.

Embora sejam produzidos distante do Velho Mundo, os barcos entregues pela Azimut em Itajaí são idênticos ao modelo feito na Itália: dos componentes eletrônicos ao acabamento. A Azimut Itajaí é o primeiro estaleiro a receber a certificação ISO 9001 no Brasil.

Sem crise

Os efeitos da retração econômica não atingiram os abastados clientes do mercado de luxo, foco da Azimut. Davide Breviglieri, CEO da Azimut no Brasil, diz que a náutica sentiu queda na comercialização de embarcações pequenas, de até 40 pés. No rol dos iates, as vendas seguem de vento em popa.

A experiência da recente crise na Europa faz com que a empresa enxergue com mais tranquilidade o cenário.

Recentemente o estaleiro começou a procurar fornecedores nacionais (reflexo das altas taxas de câmbio), que passarão por acompanhamento para que entreguem a mesma qualidade dos componentes europeus. Parte elétrica e motorização seguirão sendo importados.

PM de Itajaí faz operação para apreender pés de maconha

30 de julho de 2015 22
Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

 

Uma operação da Polícia Militar de Itajaí com direito a rapel em edifício para apreender dois pés de maconha dividiu opiniões e virou meme nas redes sociais.

O caso ocorreu na sexta-feira, 24 de julho. A PM havia recebido denúncia sobre o caso e, como não havia ninguém no apartamento, decidiram montar a operação.

Para não terem que arrombar a porta, policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) desceram pela fachada do edifício usando cordas e “resgataram” os dois vasos na sacada. As plantas foram entregues à Polícia Civil, que ficou encarregada de identificar o proprietário.

 

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

 

Na página do 1º Batalhão no Facebook, os comentários se dividiram entre quem apoiou a operação por se tratar de combate às drogas, e quem criticou o esforço da PM, afirmando ter se tratado de uma ação exagerada.

Em resposta às críticas, a PM aformou que “combate ao crime até que o legislador venha a proceder mudança na legislação. Seja com pé de maconha, seja contra autores de furto”.

 

facebook maconha

 

 

Na segunda-feira a Polícia Federal de Itajaí também apreendeu sete pés de maconha que haviam sido plantados por um agricultor em Camboriú. Ele encomendou as sementes da Holanda e virou alvo de investigação

Opinião: os cortes de Jandir

30 de julho de 2015 3

Ao apontar para o projeto da Guarda Municipal e (possivelmente) para a realização da Marejada, o corte de gastos prometido pelo prefeito Jandir Bellini (PP) toma corpo. Abrir mão de um projeto de segurança mais político do que prático, mas que tem amplo apoio popular, foi uma decisão sensata.

Não é hora (nunca foi, a bem da verdade) de dispender recursos e esforço para engordar mais a folha de pagamento.

A baixa na arrecadação tem se mostrado uma maneira eficiente de obrigar as prefeituras a fazer o que deveria ser o óbvio. Enxugar a máquina não é apenas uma questão de adequar custos: é trazer a tão necessária seriedade à administração pública.

 

Custo da obra pode tornar inviável Ferrovia Litorânea

30 de julho de 2015 0

O superintendente do Porto de Itajaí, Antônio Ayres dos Santos Junior, participou nesta quarta-feira de discussão na Fiesc sobre a obra da Ferrovia Litorânea, que deve interligar os portos de Santa Catarina e que já está na pauta do Governo do Estado há nada menos do que 14 anos.

Feitos estudos técnicos, a obra passou da previsão inicial de R$ 230 milhões para, no mínimo, o triplo do valor _ isso considerando a proposta mais barata. O principal entrave está em relação à passagem pelo Morro dos Cavalos, na área indígena. Projetos contendo diferentes trajetos tentam contornar o entrave. O mais viável, em relação à reserva, eleva o custo para R$ 4 bilhões.

::: Leia mais sobre a obra no blog do Moacir Pereira

Ainda está em discussão, também, se o projeto seria alvo de uma licitação apenas ou de várias, para cada trecho de obra (inclusive um túnel de cada vez). Outra possibilidade seria licitar primeiro o trecho entre Tijucas e Araquari, passando por Itajaí _ a parte da obra que teria menos entraves.

O fato é que os altos valores envolvidos podem enterrar de vez a proposta da ferrovia interportos.

Em Itajaí e Navegantes, a preocupação maior do trade portuário não é com esta obra, mas com a chamada Ferrovia do Frango, que deve ligar a produção de aves e suínos do oeste aos portos.

A empreitada está em fase de Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTEA), que tem prazo de conclusão para setembro deste ano. O estudo poderá indicar se o trajeto mais viável traz as cargas direto para Itajaí e Navegantes ou para o Norte do Estado. O resultado deverá ser decisivo na saúde financeira dos terminais.

Demora na consulta

30 de julho de 2015 2

Ainda não há prazo para a consulta sobre a extensão do contrato de arrendamento da APM Terminals no Porto de Itajaí ser avaliado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Até o início da semana a Advocacia Geral da União (AGU) ainda não havia enviado o caso pedindo parecer.

Sesc terá escola em Balneário ou Camboriú

30 de julho de 2015 0

O Sesc está estudando um espaço para construir uma escola em Balneário Camboriú ou Camboriú. A entidade está ampliando os investimentos na região, especialmente em educação.

Em Itajaí, a escola que já existia foi ampliada e o Sesc está ganhando uma nova sede, que contará com restaurante e teatro. A previsão é que a obra, orçada em R$ 27 milhões, seja concluída até o fim do ano.

Dois projetos para autorizar contêineres em BC

30 de julho de 2015 0

Não apenas um, mas dois projetos foram protocolados na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú pedindo revisão da lei que proibiu contruções com uso de contêineres na cidade.

Uma das propostas é do vereador Marcelo Achutti (PP), que já havia anunciado que traria o assunto à tona. A outra, do vereador Roberto Souza Junior (PMDB). Valerá o projeto que tiver sido protocolado primeiro.

Em tempo: se já há duplicidade de projetos com 13 parlamentares em Balneário, imagine o que vai acontecer quando forem 19, número que será adotado na próxima legislatura.

Projeto de implantação da Guarda Municipal em Itajaí é suspenso para contenção de custos

30 de julho de 2015 6

O projeto de criação da Guarda Municipal de Itajaí está suspenso por tempo indeterminado. O motivo é a contenção de custos, que atinge todos os setores da prefeitura.

Aprovada no ano passado, a proposta já havia passado pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão para avaliação de impacto na folha de pagamento, e no momento tramitava na Secretaria de Administração.

Recentemente a secretaria chegou a fazer uma consulta à Univali, que poderia ficar responsável pelo concurso público para contratação dos agentes. Mas, com a decisão do prefeito Jandir Bellini (PP) de conter gastos, o processo não caminhou.

A prefeitura havia reservado R$ 5 milhões no orçamento de 2015 para a criação da corporação. Um levantamento prévio indicou que, com os guardas nas ruas, o custo subiria para R$ 12 milhões por ano.

A proposta incluía a contratação de 120 agentes na primeira fase e cerca de um ano de treinamento.

O assunto sempre é polêmico, já que as guardas municipais têm função constitucional limitada à atenção ao patrimônio público, mas a criação conta com aprovação de 78% da população de Itajaí, de acordo com pesquisa feita pela Univali.

Itajaí perdeu 5% da receita no primeiro semestre deste ano, em comparação com 2014. O principal problema está na redução de repasses de impostos estaduais e federais (especialmente o ICMS, que representa 35% da receita da cidade.

Uma comissão tem avaliado medidas para contenção de gastos.