Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Custo da obra pode tornar inviável Ferrovia Litorânea

30 de julho de 2015 0

O superintendente do Porto de Itajaí, Antônio Ayres dos Santos Junior, participou nesta quarta-feira de discussão na Fiesc sobre a obra da Ferrovia Litorânea, que deve interligar os portos de Santa Catarina e que já está na pauta do Governo do Estado há nada menos do que 14 anos.

Feitos estudos técnicos, a obra passou da previsão inicial de R$ 230 milhões para, no mínimo, o triplo do valor _ isso considerando a proposta mais barata. O principal entrave está em relação à passagem pelo Morro dos Cavalos, na área indígena. Projetos contendo diferentes trajetos tentam contornar o entrave. O mais viável, em relação à reserva, eleva o custo para R$ 4 bilhões.

::: Leia mais sobre a obra no blog do Moacir Pereira

Ainda está em discussão, também, se o projeto seria alvo de uma licitação apenas ou de várias, para cada trecho de obra (inclusive um túnel de cada vez). Outra possibilidade seria licitar primeiro o trecho entre Tijucas e Araquari, passando por Itajaí _ a parte da obra que teria menos entraves.

O fato é que os altos valores envolvidos podem enterrar de vez a proposta da ferrovia interportos.

Em Itajaí e Navegantes, a preocupação maior do trade portuário não é com esta obra, mas com a chamada Ferrovia do Frango, que deve ligar a produção de aves e suínos do oeste aos portos.

A empreitada está em fase de Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTEA), que tem prazo de conclusão para setembro deste ano. O estudo poderá indicar se o trajeto mais viável traz as cargas direto para Itajaí e Navegantes ou para o Norte do Estado. O resultado deverá ser decisivo na saúde financeira dos terminais.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário