Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Caso Pizzolato: Deap abrirá todas as unidades prisionais de SC para inspeção

07 de agosto de 2015 3
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

Depois da boa impressão causada na visita à Penitenciária da Canhanduba, na quinta-feira, secretário de Estado adjunto de Justiça e Cidadania, Leandro Antônio Soares Lima, afirmou na manhã desta sexta que vai colocar todas as 48 unidades prisionais do Estado à disposição de vistoria de representantes do governo italiano. A inspeção ocorre para verificar se as penitenciárias atendem aos pré-requisitos da Itália para liberar a extradição de Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil, condenado a 12 anos de prisão no processo do Mensalão.

Nesta manhã o cônsul italiano Enrico Mora e uma comitiva de autoridades brasileiras, representando a Advocacia Geral da União e o Conselho Geral do Ministério Público _ que passaram por Itajaí na quinta-feira _ visitam a penitenciária de Curitibanos.

Segundo Lima, a intenção ao oferecer ampliação das vistorias é evitar a impressão de que a inspeção foi autorizada somente nas unidades consideradas as melhores pelo Estado. A indicação da Canhanduba e da penitenciária de Curitibanos veio do próprio Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Como Pizzolato é um preso condenado, teria que ficar interno em uma penitenciária. Há sete no Estado. Mesmo assim, a abertura às visitas inclui também os presídios catarinenses.

Boas condições

Os representantes da AGU e do Ministério Público Federal elogiaram na quinta-feira a estrutura que encontraram na Canhanduba, em Itajaí. Advogado da União, Fábio Galle afirmou que a penitenciária é “superior à regra” nas unidades prisionais brasileiras.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (3)

  • Edmundo Moisés diz: 7 de agosto de 2015

    Só mesmo numa colonia que ninguém respeita a a soberania para isso acontecer.

  • Henri diz: 7 de agosto de 2015

    Uma sugestão, ao invés de vistoriar presídios, porque não manda-lo cumprir pena em um resort cinco estrelas aqui em Floripa. E ainda dizem que a justiça é cega, Ela é cega surda e muda para a população trabalhadora que paga seus impostos devidamente, desviou-se milhões e é tratado como um rei, definitivamente é um sistema vergonhoso.

  • F. diz: 9 de agosto de 2015

    Prezada Dagmara. Os gastos com esse apenado recairão sobre o contribuinte catarinense, então? Seria justo que ficasse no DF, onde consta ter sido feita inclusive uma ala de luxo para esses delinquentes políticos. Isso para não dizer que na Itália esta muito apropriado para o meliante intercontinental, não gera mais gastos aqui. O que queremos é a expropriação de bens para indenizar o erário. Deveria é perder a cidadania brasileira, inclusive. Parabéns pelo trabalho. F.

Envie seu Comentário