Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Heliponto improvisado provoca reclamações na Praia Brava

08 de agosto de 2015 8
Fotos: Reprodução Whatsapp

Fotos: Reprodução Whatsapp

 

O sobe-desce de helicópteros nas proximidades da Lagoa do Cassino, na Praia Brava, em Itajaí, tem incomodado os moradores. Além do barulho e da poeira que levantam, as aeronaves preocupam pela escolha do local de pouso: num terreno baldio, à beira da Rua Delfim de Pádua Peixoto.

Imagens feitas pela vizinhança mostram que os helicópteros descem em um espaço reduzido, próximo de fios de luz e prédios. Moradores já denunciaram o caso à Agência Nacional de Aviação Civil ( Anac), mas não obtiveram resposta.

Na sede do 5 º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos ( Seripa 5), no Rio Grande do Sul, os oficiais instauraram procedimento com base nas imagens, mas não se manifestam até que avaliem o caso.

 

 

O problema é que o pouso de helicópteros em local não homologado pela Anac é permitido, desde que sejam cumpridos pré-requisitos mínimos de segurança – o que, no fim das contas, depende da avaliação do próprio piloto.
A aterrissagem é autorizada pela Infraero se a pessoa que está no controle da aeronave considerar que não há riscos.

Segundo os moradores do bairro, acontece que os pousos no local se tornaram constantes, e não mais eventuais. Os passageiros seriam proprietários de imóveis de luxo que vivem em outras regiões do país e frequentam a praia.

 

helicoptero 3

No ano passado o Santa já havia denunciado que situação muito parecida ocorria em Balneário Camboriú, num terreno junto ao Fórum. Na época, o então comandante do Seripa 5, o tenente-coronel aviador Carlos Emmanuel de Queiroz Barboza, avaliou que aquela era uma operação arriscada pela presença de obstáculos e a proximidade da rua ( situação parecida com a presenciada na Brava).

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (8)

  • Renato diz: 8 de agosto de 2015

    Matéria interessante, principalmente pq informa que a Anac autoriza pouso em locais não homologados. Agora, tudo isso vai por água abaixo, se por uma desgraça, ocorrer algum incidente ou acidente. Aí não vão faltar autoridades pra brandar aos quatro ventos que não poderia pousar ali, que isso, que aquilo, etc etc… Empreendimentos de luxo não faltam na Praia Brava e se o público desses empreendimentos usa tal meio de transporte, pq as mega construtoras não se juntam e criam um heliporto homologado e que atende a todas as normas. Dá pra fazer utilizando apenas os descartes das obras. Solução simples que pode se transformar em jogada de marketing…

  • Andre diz: 8 de agosto de 2015

    Depois ficam reclamando que o Brasil está na m…, os “sem helicóptero” da Praia Brava, reduto de classe média alta e abastados misturados a alguns nativos, estão com invejinha, melhor se mudar para os Ingleses lá “avião de rosca” só se for de bombeiros ou da polícia KKKK

  • Bento diz: 8 de agosto de 2015

    Incrível o ciúme dos humanos.
    A valorização dos imóveis vem como ?
    Não é destes ciúmentos isso pode apostar.

  • paulinho cumpadre jb chegando diz: 9 de agosto de 2015

    Agora vamos perguntar ao prefeito sobre este assunto: não sei, não chegou nada pra mim, não vi nada… não seria o culpado candidato? Purisso o Tarciso diz q não precisa elevado, usa o helicóptero, oras…

  • Paulo diz: 10 de agosto de 2015

    Brasil está virando o país do mimimi… Quanto choro…

  • Paulo Roberto diz: 11 de agosto de 2015

    COMO RECLAMA ESSE POVO QUE MORA NA PRAIA BRAVA….QUEREM A PRAIA SÓ PRA ELES, SÃO CONTRA O PROGRESSO. SERÁ QUE NAO PERCEBEM O OS IMOVEIS QUE ELESPOSSUEM TAMBEM VAI VALORIZAR COM ISSO….PAREM DE MIMIMI E VÃO PROCURAR ALGO UTIL A FAZER.

  • RAGE diz: 11 de agosto de 2015

    O pior é ter que ouvir alguns coitados que nem ter onde cair morto e que nem se quer irão chegar perto de um heliponto ou mesmo um prédio de luxo da brava bater palma e fotos dos helicopteros da burguesia!! Realmente estão acabando com a praia brava e toda sua magia de outrora, com construções megalomaniacas a beira mar. Logo ficará pior ou igual a nossa BC… E como sempre sempre teremos alguns acéfalos batendo palmas para isso…

  • Heitor diz: 15 de outubro de 2015

    Que quê tem de mais pousar num terreno descampado, ainda mais um deste tamanho até parece que o piloto vai errar um alvo enorme desse. Aqui em casa pousou no meio da rua (aqui sim em meio a fios de 13200 volts, casas e uma praça), esse daí qualquer piloto pousa. Não oferece risco nenhum. A aeronáutica deixa por conta deles a averiguação de riscos, são treinados mais que o suficiente p isso, não arriscariam suas vidas e de seus clientes, e cá entre nós um helicóptero custa milhões p ele “se arriscar tanto” (se fosse risco). Um piloto tem muita responsabilidade, e perante a lei também. Não tem nada a ver.

Envie seu Comentário