Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Porto de Itajaí suspende manutenção permanente de profundidade para equilibrar contas

08 de setembro de 2015 7
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

A autoridade portuária suspendeu por dois meses o contrato de dragagem do canal de acesso ao Complexo Portuário para conter gastos. É a primeira vez, em dois anos, que a manutenção permanente de profundidade é interrompida.
A expectativa da autoridade portuária é acertar as contas e, se possível, retomar as atividades da draga Catarina antes de terminarem os 60 dias. Por enquanto, a embarcação segue atracada.

O contrato com a empresa Triunfo, que venceu a licitação para o trabalho de aprofundamento, custa R$ 2 milhões por mês.
Os recursos vêm da chamada tabela 1, que é paga pelos armadores a cada atracação de qualquer lado do Itajaí -açu (portanto, não impactada pela mudança de linhas, de Itajaí para Navegantes).

Segundo a superintendência do Porto de Itajaí, o problema com a tabela 1 é mais antigo: desde 2013, quando o aumento de profundidade permitiu a entrada de navios um pouco maiores, os armadores passaram a operar no Complexo Portuário a mesma quantidade de cargas em navios mais carregados e, por consequência, em menos atracações – o que significa menos receita para a autoridade portuária.

Além da dragagem, a tabela 1 é usada para o pagamento de fiscalização, sinalização, monitoramento e taxas de administração. Nos últimos tempos, por mais de uma vez os pagamentos foram insuficientes e a autoridade portuária fechou o mês no vermelho.

Para evitar mudança de parâmetros de atracação no Complexo Portuário, serão mantidos os estudos de acompanhamento da profundidade do canal enquanto a dragagem não é retomada.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (7)

  • Eduardo diz: 8 de setembro de 2015

    Seria interessante encerrar as atividades da autoridade portuaria para reduzir custo, visto que essas pessoas são do cabide de emprego da prefeitura de Itajaí e colocar a frente os representantes dos terminais Portonave e APM que conhecem mais e não receberiam salários.

  • Jackson diz: 8 de setembro de 2015

    Como sempre comentado e ignorado por parte da imprensa e alguns “ignorantes”,, detalho, aqueles que ignoram fatos, recompor mata ciliar, reduz assoreamento, coletar e tratar esgoto, reduz assoreamento, conservar matar ciliar e não reduzir a mata para os propineiros, aqueles da especulação imobiliária que pagam vereadores para mudar planos diretores, reduziria os gastos com dragagens, brigam para reduzir salários de vereadores, quando seu maior ganho, esta justamente na aprovação de projetos para se tornar legais e muito imorais, e há quem questione meus argumentos sobre a obra da bacia de evolução, sim, devem fazer parte da corja que recebe “um por fora” uma vez que não devem ter qualquer conhecimento técnico, também tem aqueles desprovidos de capacidade cognitiva da oposição, os sem corrente elétrica em seus neurônios, que responsabilizam o governo federal por problemas municipais, por vezes “problemas em suas ruas”

  • superpedrinho diz: 8 de setembro de 2015

    Coloque-se no lugar do armador. Se as regras mudam eles se adaptam e procuram quem lhes mantem as mesmas condições. Logo , logo, eles se mudam pra São Chico ou Itapoá. É questão de tempo…

    Paz

  • Alexandre Gonçalves da Rocha diz: 8 de setembro de 2015

    Este é só mais um capítulo das dificuldades relacionadas com dragagem que acometem diversos portos no Brasil. São Francisco já não tem dragagem há cerca de quatro anos, segundo me foi informado, e Santos enfrenta problemas crônicos com suas profundidades.
    É preciso encontrar um modo de financiar a dragagem. Pelo andar da carruagem, estamos mais perto de ver o governo conceder a dragagem à iniciativa privada, o que traria a grave questão de como custear as atividades da Autoridade Portuária, ente exigido em lei para a área do Porto Organizado.

  • Ana Paula diz: 8 de setembro de 2015

    Isso so mostra a incompetência desta Autoridade Portuaria cabide de empregos da Prefeitura. Tem mais que acabar com isso…
    Essa Autoridade Portuária e a SPI é um câncer ao Porto de Itajaí. Historicamente todos os problemas passam por ali.
    Isso so mostra a incompetência desta Autoridade Portuaria cabide de empregos da Prefeitura. Tem mais que acabar com isso…
    Essa Autoridade Portuária e a SPI é um câncer ao Porto de Itajaí. Historicamente todos os problemas passam por ali.

  • EDuardo diz: 9 de setembro de 2015

    Terminada a duplicação da BR-101 sul, o porto de Imbituba localizado no oceano vai levar todas as cargas.

  • Renato diz: 9 de setembro de 2015

    Talvez eu esteja falando besteira, afinal não sou técnico no assunto, mais parar a dragagem no canal de acesso justamente no mês de setembro que, segundo a previsão do tempo, deve ser um dois mais chuvosos por conta do “el niño” não me parece um decisão muito acertada… Todos conhecemos a dinâmica do Rio Itajaí em períodos de forte chuva onde seu volume aumenta consideravelmente. Imagino que daqui a alguns meses estaremos vendo aqui no blog a noticia de que navios de maior calado não podem entrar no rio devido ao assoreamento do mesmo.

Envie seu Comentário