Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Lição de vida: Mestres de barco fazem curso de certificação com currículo inédito no país

19 de setembro de 2015 1
Fotos: Marcos Porto

Fotos: Marcos Porto

 

Comandantes que enfrentam o mar a bordo de barcos de pesca trocaram esta semana o timão pelos coletes salva-vidas. Os mestres de barco fazem parte da primeira turma de pescadores especializados do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), em Itajaí. O modelo de treinamento, que inclui desde noções de salvamento aquático até técnicas de navegação, é inédito no país e prioriza profissionais que já atuam na profissão, mas que ainda não foram certificados.

As lições incluíram abandono de barco, com as técnicas corretas para pular na água, e o uso do colete. Embarcações usadas em modalidades que exigem pescaria em grandes profundidades carregam até cinco modelos diferentes de equipamentos salva-vidas. Cabe ao mestre saber qual é o ideal para as condições de mar e profundidade onde está.

Os mestres também aprenderam a se manterem na posição correta para evitar a perda de calor, a rebocar colegas que tenham se ferido e a fazerem juntos a chamada “roda da sobrevivência”: posição que permite que aeronaves visualizem os náufragos do alto.

Elias Trindade, 43 anos, atua como mestre há 25. Embora nunca tenha passado por uma situação grave, reconhece a importância dos ensinamentos:

_ Nunca havia tido a oportunidade de fazer o curso. Estou vendo como uma grande conquista, e percebo que em casos de acidentes com tripulantes, por exemplo, eu poderia ter agido diferente e ajudado mais.

Além das noções de sobrevivência, combate a incêndio e primeiros socorros também fazem parte do primeiro módulo de aulas práticas. Na segunda etapa, os instrutores do IFSC vão embarcar junto com os alunos para verificar a aplicação das técnicas de navegação.

O curso é fruto de um acordo de cooperação entre o Ministério da Educação, Ministério da Pesca e Marinha, e nasceu de um pedido do Sindicato dos Armadores e da Indústria da Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), que identificou o excesso de pescadores atuando na função, mas ainda não certificados.
Benjamim Teixeira, coordenador do Centro de Referência em Pesca Marítima e Navegação do IFSC, diz que muitos profissionais são requisitados para a função de mestre antes de terem tempo para concluir a formação. Cerca de 200 profissionais que atuam na como mestres na região, reconhecida como o maior polo pesqueiro do país, ainda não têm a certificação exigida.

Comando

O cargo de mestre é o principal na hierarquia de comando de um barco. É quem coordena a equipe e a produção _ não à toa, o trabalho é bastante valorizado na pesca e os melhores profissionais são muito disputados no mercado.

_ O mestre é o comandante, é quem determina para onde o barco vai. Tem que ter liderança e conhecimento, e no caso de um acidente é o último a abandonar o navio _ diz Teixeira.

Em alguns casos, como na pesca de espinhel, usada para captura de tubarões, os mestres seguem com o barco até 400 quilômetros mar adentro. Para ingressar na profissão preciso ter conhecimento do mar, de equipamentos de tecnologia, da pesca e liderança de grupo.

O IFSC recebeu 130 inscrições para o curso, e selecionou 30 entre os mestres que têm mais tempo de trabalho. Ente os alunos há especialistas em pesca de espinhel, arrastão, malha e pote _ modalidade usada para captura de polvos.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (1)

  • rodrigoR diz: 20 de setembro de 2015

    inédito uma pinóia ! existe curso de salvatagem e huet…que incluem tais técnicas !
    gente desinformada …lamentável

Envie seu Comentário