Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Relatório da Comissão de Ética pede cassação do vereador Tonho da Grade

23 de setembro de 2015 5
Foto: Divulgação Câmara de Vereadores

Foto: Divulgação Câmara de Vereadores

 

O vereador Clayton Batschauer (PR), relator da Comissão de Ética do Legislativo em Itajaí, protocolou o relatório pedindo a cassação do vereador Tonho da Grade (PP).Clayton é relator da comissão, que avalia o caso desde junho.

O parecer ainda precisa ser apreciado na próxima reunião da Comissão de Ética, que é presidida por Fabrício Marinho (PPS) e também conta com os vereadores . Depois, segue para plenário para ser votado pelos demais vereadores.

O processo contra Tonho da Grade apurou denúncias de que ele teria prestado serviços à empresa de transporte público Coletivo Itajaí, que presta serviço para o municípuio _ o que, de acordo com a Lei Orgânica de Itajaí, é proibido aos parlamentares.

Esta foi a segunda vez que Tonho passou pela comissão. Na primeira, ano passado, foi processado por prestar serviço à Fundação Cultural do município. Na época a Comissão de Ética entendeu que não houve improbidade administrativa e o vereador foi suspenso por quatro sessões.

A decisão de Clayton ocorre justo no momento em que circulam via Whatsapp trechos do inquérito da Operação Dupla Face que relatam uma conversa entre Tonho da Grade e o então secretário de Obras, Tarcísio Zanelato (PP), sobre o processo. Tonho cita Clayton dizendo que já havia conversado com ele e que “Clayton disse que por ele tá tudo certo”. Também fala no nome do vereador Thiago Morastoni, dizendo que o próprio prefeito conversaria com ele sobre o caso e que “Thiago tá sendo parceiro pra c**”.

Questionado a respeito, Clayton Batschauer disse que apenas recebeu Tonho, acompanhado do advogado, para conversar sobre o caso. Já Thiago Morastoni não quis falar a respeito, por se tratar de uma conversa entre terceiros.

Já Tonho diz que referia-se ao fato de os dois parlamentares “terem entendido o que fiz”, referindo-se aos argumentos que apresentou, e negou que tenha tentado interferir de alguma forma nas decisões da Comissão. Ele disse que ainda não havia sido notificado sobre o relatório e que se cometeu irregularidades, “foi sem saber”.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • Renato diz: 23 de setembro de 2015

    Toda essa situação lastimável de Itajaí me faz lembrar de uma antiga música do grande Bezerra da Silva…
    “Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um
    Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um…”

  • Reginaldo diz: 24 de setembro de 2015

    Olha….esse negócio de um falou isso, outro aquilo…….alí dentro um quer o couro do outro….. nenhum serve pra nada…… Ana Carolina, não decepcione o povo de Itajaí….

  • Claudio diz: 24 de setembro de 2015

    Alegar que fez o serviço “sem saber”,é de uma desculpa extremamente esfarrapada. Podem enganar os analfabetos. os menos desinformados.
    Ora, como uma pessoa que é eleita para legislar p/ municipio desconheça a lei.
    Sem condições. Tem que caçar o mandato.
    E que sirva de exemplo aos demais vereadores, e aos que irão ser eleitos.
    “FORA TONHO”.

  • cema diz: 24 de setembro de 2015

    eu acho que deveria sair todos e fazer uma nova eleiçao…mais votar em quem???
    nao da pra confiar em mais ninguem.

  • José Valdewinno Thurnnes diz: 24 de setembro de 2015

    as vezes no silencio da noite, eu fico imaginando…. sera que tudo isto é real???

Envie seu Comentário