Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Paulinho Bornhausen: "Itajaí não pode ser rota de fuga"

29 de setembro de 2015 7
Foto: Cristiano Estrela, Arquivo

Foto: Cristiano Estrela, Arquivo

 

Desde que mudou-se com a família para Itajaí, no fim de julho, Paulinho Bornhausen (PSB) evita falar abertamente sobre uma possível candidatura a prefeito. O assunto, entretanto, é uma constante na cidade.

Um dia após Décio Lima (PT) ter confirmado que também  mudou o domicílio eleitoral para Itajaí, Paulinho admitiu que estará envolvido nas próximas eleições municipais na cidade mas evitou, novamente, afirmar ser pré-candidato por dizer ainda não é hora para essas definições.

Em entrevista ao blog, disse que foi a família, e não a política o que determinou sua vinda para Itajaí e afirmou que a cidade não pode ser “rota de fuga”.

 

Já se decidiu sobre uma possível candidatura em Itajaí?

Tomei essa decisão de mudar para Itajaí por uma questão de vida, de família. Já encaminhamos a mudança de registro eleitoral, mas a decisão sobre uma possível candidatura não depende de uma pessoa, mas do partido, de uma conjuntura local. Não estou em rota de fuga, não estou preocupado com o “tsunami” de 2016. O que existe, de minha parte, é o entendimento de que Itajaí tem que estar em primeiro lugar, não pode ser rota de fuga.

Acredita que sua mudança para Itajaí possa ter sido decisiva para a mudança de domicílio eleitoral de Décio Lima (PT)?

Ele é experiente, mas eles (o PT) é que têm que estar preocupados com 2016. Não têm candidato em Itajaí, então me parece que é mais uma questão interna, partidária. Se o PT quer ter um candidato, é um bom nome.

Você tem participado da vida da cidade. Quais são as demandas de Itajaí?

Como eleitor, digo que Itajaí está preocupada com o futuro, em melhorar a qualidade de vida. É o que tenho escutado nas conversas. Precisa olhar para o futuro e executar o que tem que ser executado. É um sentimento geral. Nessa crise, as pessoas mais humildes são as que sofrem mais.Itajaí precisa discutir uma eleição em cima de projetos de futuro. O que não foi feito não foi feito, o que pode ser feito e para onde se vai é a agenda que tem que ser feita. Itajaí tem feito o dever de casa, mas pode ir muito mais longe.

Tem sido pressionado para se candidatar?

Vou participar ativamente da eleição em Itajaí, não necessariamente como candidato. Não me sinto pressionado, mas convidado, algumas vezes convocado. Mas entendo que, na vida pública, tudo a seu tempo. Não se pode antecipar uma discussão. Essa agenda das eleições é dos políticos, ainda não é (preocupação) do cidadão.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (7)

  • Jose Selesio Orlandi diz: 29 de setembro de 2015

    Paulinho e líder politico de raiz. Itajaí tem necessidades de bons politicos .

  • Paulo Pinokkio diz: 29 de setembro de 2015

    Parece piada…. “Precisa olhar para o futuro e executar o que tem que ser executado. É um sentimento geral. Nessa crise, as pessoas mais humildes são as que sofrem mais.Itajaí precisa discutir uma eleição em cima de projetos de futuro. O que não foi feito não foi feito, o que pode ser feito e para onde se vai é a agenda que tem que ser feita. Itajaí tem feito o dever de casa, mas pode ir muito mais longe.” Parece um poeta sem palavras – fazer o que nao foi feito/ executar o que nao foi executado…. Dai eu pergunto: por que nao foi feito? simples – os governantes e legisladores nao fizeram…

  • Jair Farias diz: 29 de setembro de 2015

    Dois oportunistas querendo dar o golpe na população de Itajaí.
    Espero que os cidadãos não se deixem enganar. Vamos valorizar os candidatos que aqui estão e não são aventureiros oportunistas.
    Vou fazer campanha contras estes dois!!!

  • Tiago Ramiro Carneiro Lucas diz: 29 de setembro de 2015

    O ideal é que se formasse bons marinheiros em nosso mar, mais nosso mar não esta pra PEIXE bom faz tempo. Ja que nao tem peixe bom aki é bom mesmo pescar fora. NA lagoa do vizinho ” ki tah mió”. Acho que a vinda do Paulinho e Décio traz sim um bom peso a politica peixeira. Pois o que ai estão não guento mais ver a lata de alguns na frente Prefa. Independentemente de partido, acho que o nível dos “homis-da-gravata” aumenta e a cidade é quem ganha. Na politica não se trata de fazer campanha contra pra A ou B vencer. Mais sim analisar aquilo que é melhor pra city. E os dois nomes são nomes de peso e que trazem um pouco mais de moral ao cenario politico da cidade. São experiente. Mesmo nao oficializando sua candidatura, tive a oportunidade de ouvi- lo numa palestra. Sinceramente? Achei sim muito letrado e com uma certa lábia muito fina a ponto de me converser. Foi apenas a primeira intenção. Porem acho que a vinda de Décio Lima é um grande nome que esta faltando na oposição. Foi um excelente prefeito enquanto esteve a frente de Blumenau tem credibilidadd. Algo que tah faltando aos atuais politicos na cidade. É cedo pra falar sobre qualquer coisa mais se esse cenario se confirmar, creio que vai ser melhor pra Itajaí. Pior du que a piada que esta, Não ficar TiririkaAa

  • Jackson diz: 30 de setembro de 2015

    Precisamos excluir o político profissional do mapa do Brasil ! começando por nossos municípios, mas muita gente ainda acredita neles

  • VILMAR diz: 30 de setembro de 2015

    ISSO É UMA PIADA, TER QUE IMPORTAR CANDITADO PRA PREFEITO EM ITAJAI.
    SÓ FALTA MESMO É TER UM CAMARADA QUE VIVE EM OUTRA CIDADE SE CANDITAR EM ITAJAI.

  • JOÃO DE ITAJAÍ diz: 30 de setembro de 2015

    Seria muito bom se o Paulinho Bornhausen viesse para cá e fizesse um governo espetacular em nossa querida Itajaí. Tem disposição, talento e experiência para tanto , só não pode cercar-se de ” maus elementos ” que sujaram o governo Bellini-4 .
    Serviria de exemplo do que ele poderá fazer como governador e nosso estado.

Envie seu Comentário