Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Marejada assume identidade "peixeira" e aposta em atrações e gastronomia local

27 de outubro de 2015 1

A prefeitura de Itajaí apresentou nesta terça-feira a 29ª edição da Marejada, que pela segunda vez ganha o codinome de “Aventura pelos Mares do Mundo”. A festa tradicional vai ocorrer paralela à Regata Jacques Vabre, que partiu de Le Havre, na França, no último domingo. Os primeiros barcos devem chegar por aqui a partir de 4 de novembro _ um dia depois da abertura oficial dos portões. A festa segue até 15 de novembro.

A Marejada, que aos poucos deixa de lado a tradição açoriana para ficar mais perto dos costumes genuinamente locais, ganhou nova identidade visual que lembra os elementos que fazem parte de Itajaí, do porto à praia, do futebol à vela. E colorida, como é a cidade.

A gastronomia ficará sob responsabilidade de 10 restaurantes locais que foram escolhidos pelo Conselho Municipal de Turismo, e farão uma viagem de sabores pelo mundo: nos cardápios, desde a tradicional sardinha na brasa (que ganhará dois espaços para reduzir as filas registradas nos últimos anos), até o novíssimo hambúrguer de siri.

Também há espaço para porções, massas, risotos, e um restaurante gourmet, à beira do Itajaí-açu. Os preços das porções vão de R$ 5 a R$ 70.

A Heineken assinará o chopp oficial da festa e também trará a opção Amstel, com copos a R$ 7. Desta vez, a organização abriu espaço para ainda para as cervejarias artesanais _ a local Itajahy está confirmada.

Música regional vai ocupar os dois palcos da festa, que também terá atrações culturais como cinema, a mini-cidade Marejópolis, para as crianças, e o Teatro Biriba. Todas as atrações são gratuitas, assim como a entrada da festa.

Os portões abrirão das 18h às 23h, em dias de semana, e das 11h às 23h nos finais de semana.

Internacional

A chegada da Regata Jacques Vabre, que integra a programação da Marejada, reafirma Itajaí como destino de competições náuticas internacionais. Tradicional prova francesa, cujo trajeto liga o porto de Le Havre, na Normandia, grande importador de café, aos países produtores da América do Sul.

Esta é a segunda vez que Itajaí recebe a prova (e os franceses). A expectativa é que cerca de 1500 turistas internacionais visitem a cidade durante a regata.

A Jacques Vabre é disputada em quatro classes diferentes de embarcações. Os primeiros a chegar serão os Ultim, que têm mais de 100 pés. Gigantes que levarão apenas duas semanas para concluir a travessia entre a Europa e o Brasil.

Pela primeira vez, uma equipe 100% brasileira fará o travessia. O campeão olímpico Eduardo Penido e o empresário Renato Araújo estão a bordo do veleiro Zetra.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (1)

  • JOSÉ EMILIANO REBELO diz: 27 de outubro de 2015

    A Marejada foi criada junto com a Oktorbefest e a Fenarreco como resgate das culturas luso-portuguesa e alemães, bem como, arrecadar fundos para ajudar as vítimas e as obras após as inundações e enchentes. A cidade de Itajaí foi emancipada em 1820,do município de Porto Belo, totalmente, formado por açorianos e portugueses da Nova Ericeira. Portanto, Itajaí é de origem étnica portuguesa. Os franceses nunca estiveram aqui durante o período de colonização, mas em 1504, Binot desembarcou em São Francisco do Sul. Mudar a história é a mesma coisa que cortar as raízes de uma árvore ou destruir as nascentes de um rio. Daqui a pouco vão mudar para uma festa italiana porque já tivemos diversos prefeitos desta origem.

Envie seu Comentário