Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Após operação do Gaeco projetos levam um terço do tempo para tramitar na prefeitura de Itajaí

10 de novembro de 2015 0

A passagem do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) pela Secretaria de Urbanismo de Itajaí, parte da Operação Dupla Face, provocou uma revolução na avaliação de projetos. Processos simples, que levavam até 90 dias para serem analisados, agora são concluídos em um terço do prazo.

O inquérito revelou que o embargo de projetos, com base em análise tendenciosa de leis (segundo a polícia), estava entre os esquemas criminosos descobertos na prefeitura de Itajaí. Deflagrada em 24 de agosto, a operação provocou o afastamento de membros do primeiro escalão, em uma reforma administrativa forçada.

Amarildo Madeira, servidor de carreira que assumiu a Secretaria de Urbanismo, diz que a orientação foi simples: cumprir a lei. Se não há entraves, os processos têm sido avaliados com a celeridade possível. Não à toa, nos últimos dois meses houve uma corrida de construtoras que já haviam apresentado projetos, em busca de reavaliação das propostas.

Os analistas da Secretaria de Urbanismo ainda esperam a devolução de 40 projetos que foram recolhidos pelo Gaeco, com suspeitas de irregularidades. De acordo com o secretário, esses processos deverão passar por uma nova análise assim que chegarem à prefeitura.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário