Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Briga entre manifestantes leva Câmara de Itajaí a encerrar sessão

24 de novembro de 2015 5

foto maikeli alves, agência RBS
(Por Larissa Guerra e Maikeli Alves* | larissa.guerra@santa.com.br e maikeli.alves@osoldiario.com.br)

Em menos de 20 minutos, o presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí Luiz Carlos Pissetti (DEM) abriu e encerrou a sessão de ontem que marcaria o retorno de José Alvercino Ferreira (PP) às reuniões plenárias.

A confusão começou com cerca de 10 minutos de sessão, logo após Pissetti anunciar a ausência de Zé Ferreira na reunião. Uma ligação do Hospital do Coração de Balneário Camboriú comunicou que ele estava internado na unidade. Foi aí que apoiadores de Zé levantaram faixas pedindo que o vereador termine seu mandato, o que gerou revolta dos manifestantes contrários ao seu retorno. Imagens da sessão mostram, inclusive, um homem retirando um cartaz das mãos de uma mulher.

Segundo o advogado de Zé, Celso Almeida da Silva, o vereador sofre com problema de pressão arterial e está internado desde a manhã de ontem.

– Ele perdeu 55 quilos, não anda bem de saúde. Não sei quanto tempo ele ficará internado, amanhã (quarta) de manhã vou visitá-lo – afirma.
Mesmo com o fim da sessão o clima esquentou entre o público. Houve discussões e até agressões nos bastidores. Os seguranças da casa e a Polícia Militar precisaram intervir para acalmar os ânimos.

Uma das organizadoras do protesto contra Zé, a secretária Mirian Martins disse que o grupo pretende retornar à Câmara amanhã. A intenção, segundo ela, é pressionar pela cassação do parlamentar:

– Todo itajaiense está revoltado. Queremos que ele perca o mandato, porque é lei.

Do outro lado, Joice Cristina Besel explica que vai apoiar Zé Ferreira até que ele seja julgado.

– Vou apoiar o Zé até que se prove que ele tem culpa – diz.

Novo recurso da oposição

Nos poucos minutos de sessão, os vereadores Thiago Morastoni (PMDB), Anna Carolina (PSDB) e Davi José Teixeira (PT) protocolaram um recurso contra o prazo de 10 dias concedido pela residência da Casa para que Zé Ferreira dê explicações sobre seu afastamento.
– Depois dos 121 dias, deveria ter sido determinada a perda do mandato imediata – afirma Morastoni.

O presidente da Câmara Luiz Carlos Pissetti discorda dos vereadores. Ele diz que todos têm direito à defesa, mas que irá acatar a decisão da Comissão de Legislação sobre o recurso. O resultado sairá na segunda-feira, mesmo dia em que encerra o prazo de defesa de Zé.
– Não temo nada, cumprir a lei em momentos de pressão popular sempre é difícil – diz.

Hoje, a Comissão de Ética faz audiência às 14h para que José Alvercino Ferreira e as testemunhas de defesa sejam ouvidas no processo de quebra de decoro parlamentar.

Confira o vídeo com o momento da briga:

* A colunista Dagmara Spautz retorna em 26 de novembro.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • Alexandre Pereira diz: 25 de novembro de 2015

    Alguém aí tem alguma dúvida que esse cidadão tem grandes possibilidades de ser reeleito vereador no próximo ano? Eu não tenho. Êôô, vida de gado… Povo marcado, povo feliz!

  • Reginaldo diz: 25 de novembro de 2015

    Espero que o Sr. José Alvercino se recupere e assim, poder responder ao processo que lhe cabe.
    Não sei o que esse povo foi fazer lá e defender ele depois de tantas provas sobre corrupção, por isso estava preso.
    Agora, essas pessoas que querem defender José Alvercino, que coloquem a cabeça no lugar……..POR FAVOR!!!!!

  • Marvado diz: 25 de novembro de 2015

    Prezado Carlos Castilho, você esta sendo superlativo demais…segundo estatísticas, Itajaí possui em torno de 110.000 motocicletas licenciadas. O cara esta sendo acusado, veja bem, apenas acusado, de meter a mão em 750, o que dá um pouco mais de 0,5%…uma bagatela, não acha?

  • JOSÉ EMILIANO REBELO diz: 25 de novembro de 2015

    Pode perguntar ainda neste país? O regimento da câmara dispõe que após 1120 dias o vereador perde, automaticamente, o mandato. Porque o presidente deu mais dez dias para ele apresentar sua defesa se ele já estava enquadrado e declarado com a perda do mandato? Seria porque o José Alvercino declarou que durante o período que ele ficou preso não abriu o bico para não condenar ninguém do seu partido malufiano e aminano, o PP, que teve a sua gênese na defesa da ditadura militar, através de mudanças de nomes da sigla. Itajaí fugiu das páginas de desenvolvimento econômico para as páginas policiais com quatro vereadores presos, procuradores do município e mais uma penga de servidores públicos. Será que o prefeito Bellini não sabia de nada no estilo PT? Brizola, sempre dizia: “O bicho tem cara de jacaré, boca de jacará, couro de jacaré, cola de jacaré; então é jacaré”. Aqui em Itajaí tem um verdadeiro rebanho de jacaré-açu, ou alguém duvida?,

  • Marcelo diz: 25 de novembro de 2015

    Pesquisa realizada recentemente aponta que menos de 3% da população itajaiense acredita na Câmara de Vereadores de Itajaí. Fato que comprova o sentimento do povo desta cidade contra essa casa.

    Uma vergonha.

Envie seu Comentário