Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Faltam delegados titulares em Itajaí

30 de janeiro de 2016 2

Há dois meses Itajaí vem tendo que driblar a falta de efetivo na Polícia Civil. Atualmente, três delegacias da cidade estão sem delegados titulares: Divisão de Investigações Criminais (DIC), Delegacia de Trânsito e Delegacia da Mulher.

O delegado regional Ângelo Moreno Cintra Fragelli e o delegado Weydson Silva, da 1ª DP, por exemplo, estão se dividindo para atender as delegacias desfalcadas, além de dar plantões na Central de Plantão Policial (CPP). De acordo com Fragelli, a cidade tem apenas cinco delegados, ou seja, a metade do número ideal para atendimento.

— A nossa previsão é que em 45 dias dois delegados que estão em licença saúde voltem ao trabalho. No fim do ano, esperamos que três ou quatro delegados que fizeram o concurso sejam enviados para cá — afirma.

Com a falta de efetivo, os delegados acabam tendo que priorizar os inquéritos de casos mais graves, como homicídios e estupros. Há cerca de 700 processos atrasados, segundo a polícia.

A falta de policiais e delegados não é um problema novo. Recentemente, a delegacia da Comarca de Balneário Camboriú só recebeu o reforço da Operação Veraneio às vésperas do Réveillon.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Celso diz: 30 de janeiro de 2016

    Se tem dois em atestados médicos então a culpa não é de falta de efetivo. Aliás é bom que se diga EFETIVO não quer dizer diminuição de violência se assim o fosse Florianópolis e Brasília seriam o paraíso na terra. Acho que só reclamar que tem falta de efetivo não resolve o problema. Nas empresas muitas vezes é preciso cobrar mais do pessoal para que a meta seja alcançada. Isso deve valer para o serviço público ou pelo menos deveria valer. Em tempos de crise não deve ter muito din din dos impostos sobrando para que mais gente passe a ser funcionário público. Vamos fazer mais com menos para que todos ganhem e isso não depende só do governante e preciso que todos os envolvidos façam a sua parte. Por que sinceramente nosso estado não é TÃO violento assim.

  • Eugênio Moretzsohn diz: 31 de janeiro de 2016

    A população de Itajaí precisa parar de consumir drogas ilícitas, cujo comércio (tráfico) é o maior financiador das organizações criminosas. Itajaí é uma das campeãs de consumo de cocaína.
    Ficar exigindo que a PM limpe as ruas e a Civil investigue, enquanto a torneira estiver aberta, é enxugar gelo.

Envie seu Comentário