Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Peixes de pesquisa da Univali são furtados de tanques no mar em Penha

17 de fevereiro de 2016 2
Foto: CTTMar / Univali

Foto: CTTMar / Univali

O laboratório de pesquisa e centro de reabilitação de animais marinhos da Univali perdeu três anos de pesquisa com o furto de 63 peixes de tanques em alto mar. Na segunda-feira, os pesquisadores haviam constatado o furto de 28 robalos peva de um tanque e, nesta quarta, perceberam que 35 garoupas também foram levadas. Os animais faziam parte de um trabalho sobre cultivo integrado no mar e estavam quase em fase de reprodução.

O professor da Univali, Gilberto Manzoni, explica que quando os pesquisadores foram alimentar os peixes perceberam que a rede onde eles eram mantidos havia sido cortada. O prejuízo é de aproximadamente R$ 3 mil, porém para o trabalho desenvolvido a perda é incalculável:

— Pior que o prejuízo financeiro é desestruturar todo trabalho que estava sendo feito e acabar com material genético por um ato de vandalismo. Acreditamos que tenham sido pessoas de fora que fizeram isso durante o fim de semana.

Conforme Manzoni, os peixes participavam de um experimento de pesquisa integrado com moluscos e macroalgas. Os resultados do cultivo e acompanhamento do crescimento destes animais poderiam servir como alternativa para produtores ou empresários. Também estavam sendo estudados como parasitas atacam essas espécies de peixes.

— Agora vamos ter que retomar a pesquisa, mas antes precisamos conseguir outros peixes, é bem complicado — afirma.

Esta não é a primeira vez que os tanques da Univali em Penha são furtados. Em janeiro do ano passado, em torno de 25 robalos-flecha foram levados pela primeira vez. Os tanques da universidade ficam a cerca de um quilômetro da Praia de Armação.

Os pesquisadores vão registrar um boletim de ocorrência para tentar descobrir quem furtou os peixes. Por enquanto não há suspeitos.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Cláudio diz: 17 de fevereiro de 2016

    Basta irem nas peixarias da região, estarão todos lá para venda.

  • Marcello diz: 17 de fevereiro de 2016

    Depois a gente fala mal do brasileiro e nos dizem que estamos exagerando!
    Eita povo!

Envie seu Comentário