Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Associação empresarial lança campanha para reduzir número de vereadores em Itajaí

25 de fevereiro de 2016 5
Foto: Lucas Correia / Agência RBS

Foto: Lucas Correia / Agência RBS

A Associação Empresarial de Itajaí (ACII) lançou na manhã desta quinta-feira uma campanha para reduzir o número de vereadores na cidade. O movimento precisa colher pelo menos sete mil assinaturas de eleitores até 15 de abril, prazo final para que seja protocolado na Câmara um projeto de emenda à lei orgânica pedindo a diminuição de 21 para 12 parlamentares já para a próxima legislatura. Após esse trâmite, o Legislativo ainda precisa aprovar a redução.

A entidade está engajada nessa luta desde o ano passado e, em 2016, ganhou o apoio de mais associações de classe: Adac, Ampe, AREA, CDL, Centro Lojas, CRA, Crea, Intersindical Patronal, Observatório Social, Sinduscon, Unimed e Univali. O grupo vai disponibilizar os abaixo-assinados em empresas, comércios, pontos de ônibus, universidade, supermercados, entre outros.

— Ficou provado nos últimos quatro anos que 21 vereadores não são a solução para a nossa Câmara. Doze é mais do que suficiente para administrar e reduzir os custos. Não será fácil, mas esperamos conscientizar os vereadores e os novos candidatos — explica o presidente da ACII, Eclésio da Silva.

A meta é chegar a 10 mil assinaturas, por isso equipes estarão nas ruas para mobilizar os eleitores. O presidente da CDL de Itajaí, Hamilton Sedrez, diz que a entidade vai entregar aos 1.100 associados folhas do abaixo-assinado para que eles também coletem assinaturas.

— Esperamos com esse movimento uma melhor gestão do dinheiro que é produzido aqui. É nosso papel também fiscalizar e melhorar a cidade onde a gente está atuando — afirma.

O Observatório Social é outra entidade que está mobilizada pela redução de parlamentares. O presidente Paulo Sabatke Filho diz que será uma luta difícil, pois há muita pressão dos partidos políticos que querem se manter no poder.

— Passaram-se quatro anos e ao invés dos vereadores apresentarem leis e sugestões de melhorias, houve o maior escândalo político no ano passado, com vereadores presos. Acho que é hora da sociedade organizada demonstrar sua insatisfação — observa.

Além de coletar as assinaturas, os empresários precisarão do voto de 14 dos 21 vereadores para aprovar a emenda. Por enquanto, apenas quatro parlamentares sinalizaram apoio e a discussão deve ser longa.

Comparativo

A associação empresarial também apresentou um comparativo com as Câmaras de Vereadores do Estado. Florianópolis é a única cidade com mais vereadores que Itajaí, são 25 parlamentares e 469 mil habitantes. Já Joinville, que tem a maior população do Estado (562 mil habitantes) possui 19 vereadores.

 

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (5)

  • Ari diz: 25 de fevereiro de 2016

    Fácil né…vão se eleger somente os vereadores de elite, ligados inclusive a certas entidades e empresas de Itajaí. Se a verba que vai para a Câmara é a mesma com 12 ou 21, o que mudaria esta campanha. Tem aí um fundo que vocês ou os leitores não entenderam, pois certos presidentes de entidades de classe tem ligações políticas bem estreitas em Itajaí.

  • Paulo diz: 25 de fevereiro de 2016

    Correto seria: Campanha QUER reduzir… E não “que reduzir”

  • Elizeu diz: 25 de fevereiro de 2016

    Ótima ideia precisamos fazer isso aqui em Joinville também

  • Carlos diz: 25 de fevereiro de 2016

    Certíssimo o comentário do Ari.
    E tem duas coisas:
    Primeiro. O que precisa é reduzir a verba que vai para o legislativo.
    Segundo e mais importante. Tem que começar a nível federal. Porque ninguém tem coragem de começar uma campanha para reduzir o número de deputados e senadores?
    Assim também reduzir a quantidade de reeleições. Cadê a coragem?

  • Miguel Sachetti diz: 26 de fevereiro de 2016

    Redução do número de parlamentares elitiza a Câmara.
    Infelizmente, no nosso Brasil, dinheiro é poder, o que fica expresso nas campanhas eleitorais. Candidatos com campanhas gigantescas, placas, panfleteiras, faixas e bonecos conseguem margem de votação muito maior que os candidatos com projetos mais modestos, sem muito poder aquisitivo.

    Assim, somente os mais ricos tem o poder de legislar e governar a cidade, que é composta não somente de ricos, cujas necessidades são totalmente diferentes das dos mais pobres. O que eu defendo é a extinção dos gabinetes (caso o vereador queira ter um, aluga uma sala em algum lugar e passa a atender lá a população, que normalmente vai pra pedir alguma coisa) e das assessorias particulares dos vereadores.
    Secretárias, acessores jurídicos etc… deveria ser todos funcionários concursados e auxiariam os vereadores.

    Além disso, os parlamentares, em todo o Brasil, antes de serem empossados, devem passar por cursos e avaliações, que, caso reporvados, impeçam a posse.

Envie seu Comentário