Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

APM Terminals faz nova rodada de demissões em Itajaí

04 de março de 2016 0

00b79243

 

A queda na movimentação desde a perda de linhas, no ano passado, levou a APM Terminals, arrendatária do Porto de Itajaí, a uma nova rodada de demissões. Ao todo, 40 trabalhadores foram desligados nos últimos dias. A maioria deles é ligada ao Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo) e voltará ao quadro de escalas, sem vínculo de trabalho fixo com o porto.

Esta é a segunda vez que a empresa dispensa funcionários para enfrentar a crise. Em junho, logo após ter sido anunciada oficialmente a perda de metade das linhas operadas pelo porto, 30 trabalhadores do setor administrativo foram dispensados. Na época, a APM Terminals emitiu um comunicado em que afirmava que a medida foi tomada devido à situação econômica do país, à redução na movimentação de cargas, à alta competitividade entre os terminais catarinenses e à assimetria de negócios em relação aos terminais privados. Desta vez, a empresa não se manifestou sobre os cortes.

Os funcionários dispensados atuavam na operação de equipamentos que tiveram a atuação reduzida com a menor quantidade de cargas. No Ogmo, vão retomar as escalas de arrumadores, que vinham sendo supridas por estivadores.

Apesar do corte, a busca por novas cargas (não conteinerizadas) em Itajaí amenizou as perdas dos trabalhadores portuários. O reflexo foi a volta ao trabalho de 50 dos 70 portuários que haviam se licenciado do Ogmo no ano passado. As categorias, que chegaram a amargar redução de mais de 60% nos salários, devido à redução de escalas, fecharam reajustes de até 15%, dependendo da função e das escalas, com os sindicatos patronais.

Negociações

Extraoficialmente, as informações no mercado são de que a APM Terminals vai tentar reverter os prejuízos na nova rodada de negociação de linhas portuárias, que já está em andamento. Uma possível recuperação só será sentida no segundo semestre.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário