Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Limitações para altura de prédios impostas pela Aeronáutica são descumpridas

09 de março de 2016 2
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

As regras da Aeronáutica para construções em áreas aeroportuárias, que provocaram reação da indústria da construção civil em Itajaí e Navegantes, não são exatamente uma novidade. Limitações sempre existiram, mas foram displicentemente ignoradas pelo poder público por anos a fio.

Prova disso é que, ainda em 2010, um edifício no Centro de Itajaí teve a obra embargada após os empreendedores indagarem _ por iniciativa própria _ o Comando Aéreo Regional (Comar). A prefeitura não exigia das construtoras o aval da Aeronáutica e não cruzava o próprio zoneamento com os dados da zona aeroportuária. Naquela época, o Comar chegou a pedir ao município quais eram os empreendimentos que estavam na rota dos aviões e ultrapassavam a altura permitida. Se alguma medida foi tomada depois disso, tanto pela prefeitura quanto pela Aeronáutica, isso nunca veio à tona.

Prédios em área por onde passam as aeronaves são coisa séria: a altura das construções afeta a segurança em eventuais manobras de emergência.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • edu diz: 9 de março de 2016

    Caro Jean, 5Km passa da Univale, chega no bairro Ressacada,
    Logo logo o aeroporto terá sua operação limitada, ai o chororo vai ser grande.

  • Marcone Dognini diz: 9 de março de 2016

    Ao invés de limitarem o crescimento de uma região em ascensão, deveriam estudar a possibilidade de transferir o aeroporto para uma área mais afastada do centro das duas cidades, antes de empregarem mais recursos e isso tornar-se necessário em um futuro próximo. Há muita área viável às margens da Rodovia Antônio Heil e também da própria BR 470.
    Se o problema for segurança, tirariam o aeroporto de onde se encontra agora, pois os procedimentos de aterrissagem e decolagem pairam sobre nossas cabeças a todo instante, independentemente da altura dos prédios.

Envie seu Comentário