Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Itajaí tem 36 presos de outros estados que não consegue "devolver" ao lugar de origem

09 de maio de 2016 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

O excesso de presos de outras regiões do Estado não é o único problema de logística enfrentado no Complexo Prisional da Canhanduba, em Itajaí. A unidade tem hoje 36 detentos que estavam foragidos de outros estados, e que a Justiça catarinense não consegue devolver ao local de origem, agravando ainda mais os problemas de superlotação.

A maioria dos detentos “importados” são do Paraná _ 31 só na Canhanduba. Como as cadeias estão lotadas por lá também, o processo de “devolução” chega a levar quatro meses, quando ocorre. Em muitos casos, quando é notificada de que alguém com mandado de prisão no Paraná foi preso em Santa Catarina, a Justiça trata de enviar o processo para cá, alegando que o preso tem parentes morando no Estado.

O resultado é que os processos do Estado vizinho acabam inchando a cadeia por aqui.

Aliás, o Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) ainda não providenciou a transferência dos cerca de 200 presos de Blumenau que estão provisoriamente em Itajaí. O juiz Pedro Walicoski Carvalho, responsável pela Vara de Execuções Penais de Itajaí, pode fechar a unidade para novos detentos se as transferências não ocorrerem em breve.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário