Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fartura da safra de tainha tem prazo para terminar, diz pesquisador

30 de maio de 2016 1
Foto: Aline Dair da Silva

Foto: Aline Dair da Silva

 

A fartura dos lanços de tainha no Estado tem prazo para teminar. Segundo o pesquisador Paulo Ricardo Schwingel, do Grupo de Estudos Pesqueiros (GEP) da Univali, a grande quantidade de peixes é resultado da falta de outono. O calorão em março e abril estendeu a permanência dos cardumes na Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, e a chegada repentina do frio fez com que muitos grupos migrassem de uma só vez. Com a temperatura mais constante nos últimos dias, a tendência é que as capturas normalizem.

Os levantamentos feitos pelo GEP, em parceria com a Universidade Federal de Rio Grande, revelam que o estoque de tainhas na Lagoa dos Patos tem reduzido ano a ano. A adoção de um modelo de cotas de captura poderia proteger o peixe, sem desabastecer o mercado – mas para isso seria necessário um controle completo da captura no país, algo que não temos.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (1)

  • Celso diz: 30 de maio de 2016

    É só deixar de serem gananciosos e deixarem as tainhas para a pesca artesanal que não vai acabar. Mas o capitalismo selvagem não permite que isso seja possível.

Envie seu Comentário