Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Prejuízo com interdição da maricultura em Penha chega a R$ 100 mil

28 de junho de 2016 0

Um mês após a coleta de vieiras, ostras e mexilhões ter sido suspensa em Santa Catarina devido à presença de maré vermelha, os maricultores de Penha, segunda maior área de cultivo do Estado, ainda aguardam o aval da Cidasc para recomeçar a coleta.

A cidade tem cerca de 70 famílias envolvidas na produção de mariscos e a estimativa é que a perda já ultrapasse R$ 100 mil.

Nos últimos dias as análises do Laboratório Oficial de Análise de Resíduos e Contaminantes em Recursos Pesqueiros ( Laqua), do Instituto Federal de Santa Catarina ( IFSC), em Itajaí, indicaram o afastamento das algas tóxicas e a depuração dos moluscos bivalves na região da Grande Florianópolis, onde a coleta foi reativada.
De acordo com o pesquisador Luiz Proença, vice-coordenador do Laqua, a tendência é que a “ limpeza” se estenda ao Litoral Norte nos próximos dias.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário