Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "marina"

Marina de Itajaí será a maior do Brasil em número de vagas

24 de julho de 2015 2
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

A Marina Itajaí, que está em fase de conclusão da primeira etapa de obras, deverá ostentar o título de maior estrutura do país em número de vagas. Até 2019, quando toda a estrutura estará pronta, serão 900 vagas, entre secas e molhadas. Para se ter uma ideia, a famosa Marina da Glória, no Rio de Janeiro, está em obras para chegar a 655 vagas. A Bahina Marina, em Salvador (BA), tem 600.

De acordo com o engenheiro Jétro Barboza de Oliveira, responsável pela obra, o calado de quatro metros de profundidade permitirá a entrada de embarcações com até 130 pés (39 metros de comprimento) _ hoje, nenhuma marina no país tem capacidade para esse tamanho de iate. A Marina Itajaí também terá possibilidade de içar da água barcos com até 75 toneladas, que equivalem a um iate de até 90 pés, o que hoje só é feito em São Paulo ou no Rio Grande do Sul.

O equipamento deverá facilitar, inclusive, os consertos feitos pelos estaleiros locais. Hoje, quando há reparos que exigem retirada do barco da água, o serviço tem que ser feito em outros estados.

 

 

A primeira fase da marina deve ser entregue em novembro, quando Itajaí receberá a Regata Jacques Vabre. Nessa etapa serão entregues 320 vagas, uma área de operação, sede administrativa, restaurante, e loja de conveniência.

Como a área onde está sendo construída a estrutura é pública, pertencente ao Porto de Itajaí (a exploração é de 25 anos, prorrogáveis por mais 25, e a estrutura passa a ser propriedade do porto), as vagas não são vendidas, mas “alugadas”. O plano de comercialização tem atraído investidores de todo o país, especialmente Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Segundo Oliveira, a expectativa é que na inauguração da estrutura 80% das vagas já estejam ocupadas.

A estimativa é que a Marina Itajaí gere cerca de 1600 empregos diretos.

Polêmica

Recentemente a dragagem do Saco da Fazenda provocou burburinho na cidade depois que o município autorizou repasse de R$ 2 milhões para a obra. O prefeito Jandir Bellini (PP) foi acusado pela oposição de investir em uma obra privada e defendeu-se dizendo que, como se trata de área pública, a dragagem é responsabilidade do porto, que é administrado pelo município de Itajaí.

 

Empresas de Blumenau e do Rio de Janeiro apresentam projeto para marina pública em Porto Belo

11 de maio de 2015 3
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

As duas empresas que apresentaram projeto para construção e operação da marina pública de Porto Belo são a Squalo Marinas, do Rio de Janeiro, e o consórcio W5+HS Arquitetos, de Blumenau. As propostas serão avaliadas por um grupo de oito pessoas, representando a prefeitura e o Conselho de Desenvolvimento da cidade.

A expectativa é que em 30 a 40 dias seja lançadada a licitação. A empresa que vencer a concorrência terá que adotar o projeto escolhido e pagar os direitos à detentora da proposta original.

Entre as exigências da prefeitura de Porto Belo estão 500 vagas e a possibilidade de atracação de embarcações com até 130 pés – os chamados superiates, que hoje não têm espaço em nenhuma outra marina no Estado.

Porto Belo avança no projeto de uma marina pública

06 de maio de 2015 1
Foto: Julio Cavalheiro/Arquivo

Foto: Julio Cavalheiro/Arquivo

 

A prefeitura de Porto Belo abre na segunda-feira as propostas das empresas interessadas na construção e operação da marina pública da cidade. Dois projetos foram apresentados, um deles por um consórcio multinacional.

O município formou uma comissão para avaliar as propostas.

Sete empresas haviam manifestado interesse em tocar a marina pública de Porto Belo em setembro do ano passado, quando terminou o prazo para que os dispostos a “comprar a ideia” aparecessem.

O próximo passo será a execução do projeto para então licitar a obra. A ideia é que a marina seja um indutor turístico para a cidade, que já é conhecida em todo o país por atrativos náuticos como o Caixa D`Aço.

A proposta básica no edital é de espaço para 600 a 1 mil embarcações, com capacidade para iates de até 70 pés. Os requisitos mínimos incluem heliponto e área de alimentação. A maioria das vagas será molhada (na água).

Para as vagas secas, a ideia do município é adotar um sistema de tecnologia italiana, que dispensa a construção de uma grande área _ o que evita o aterramento, como foi feito em Itajaí.

Lars Grael diz que imagem dos brasileiros sobre marinas é "antiga e equivocada"

10 de abril de 2015 2
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

Em Santa Catarina para palestrar na Volvo Ocean Race nesta sexta-feira, o velejador Lars Grael comentou a falta de estrutura náutica no país. Incentivador da vela, ele disse que é necessária uma mudança de pensamento em relação ao impacto das marinas e defendeu modelos ambientalmente corretos, com certificação internacional, para desenvolver o mercado em todo o Brasil.

As afirmações foram feitas em coletiva de imprensa no início da tarde, logo após Grael ter feito um tour aéreo em Itapema na companhia do prefeito Rodrigo Bolinha (PSDB). O velejador, que conheceu o espaço onde a cidade deve instalar uma marina, destacou as condições da região para a náutica:

_ Tem tudo para ser um polo náutico internacional _ afirmou Grael, que propõe o desenvolvimento de “projetos com equilíbrio nas atividades”, a exemplo das marinas europeias, que têm regras ambientais rígidas de instalação, e disse que a imagem que os brasileiros têm dos projetos é “antiga e equivocada”.

Para garantir a viabilidade das atividades náuticas, o velejador lembrou que cabe aos municípios comprometerem-se com o saneamento _ e citou como exemplo a situação da Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro, que deve chegar às Olimpíadas de 2016 ainda com problemas crônicos de poluição.

Regata

Medalhista olímpico, Lars Grael que sofreu um grave acidente em 1998, durante uma regata, e perdeu uma das pernas. Continua competindo na classe star, mas não chegou a correr na Volvo Ocean Race _ regata na qual seu Torben Grael fez história como comandante e tripulante.

Lars destacou a qualidade da organização em Itajaí e disse que a regata é exemplo de como um evento náutico pode trazer emprego e renda de forma sustentável.

Marina Itajaí em teste

07 de abril de 2015 0
Foto: Marcos Porto

Foto: Marcos Porto

 

Não deu tempo de deixar a Marina Itajaí pronta para a Volvo Ocean Race, mas a estrutura já recebeu os primeiros barcos.
As embarcações de apoio da regata estão usando a marina – inclusive o veleiro Itajaí Sailing Team, a equipe de vela oficial da cidade.

Primeiro prédio residencial com marina da América do Sul é entregue em Balneário Camboriú

20 de dezembro de 2014 10
Fotos: reprodução

Fotos: reprodução

 

A construtora Mendes Sibara entrega neste sábado em Balneário Camboriú a primeira torre do edifício Marina Beach Towers, o primeiro na América do Sul, segundo a empresa, a oferecer aos donos “garagens” para lanchas e iates. Uma vaga de marina para cada apartamento _ além das três ou quatro vagas de garagem tradicional para cada unidade.

O prédio fica à margem do Rio Camboriú e foi concebido com o conceito de luxo que faz parte da rotina de projetos das grandes construtoras da cidade, com fechaduras biométricas e possibilidade de total automação, por exemplo. A grande diferença está em poder pedir pelo interfone que o barco seja preparado para sair e a possibilidade de chegar até ele e elevador.

 

 

O empreendimento é anunciado pela empresa como o único na cidade em que se pode chegar por terra, água e ar _ é o primeiro em Balneário Camboriú com heliponto homologado pela Anac.

A primeira torre está sendo entregue com 90% dos apartamentos vendidos, por preços que chegam a R$ 7 milhões.

A construtora abriu recentemente a venda das unidades da segunda torre.

 

 

Itapema vai abrir concessão para marina no Canto da Praia

16 de dezembro de 2014 4

Itapema terá uma marina nos moldes do Complexo Náutico e Ambiental do Saco da Fazenda, de Itajaí. Uma embarcação já trabalha na batimetria para definir qual é o melhor espaço para instalação – mas já se sabe, pelas condições de navegabilidade e vento, que a estrutura deverá ser construída no Canto da Praia.

Assim como em Itajaí, o projeto será no modelo de parceria público-privada, com concessão para construção e uso por até 25 anos.

A expectativa é de que até fevereiro seja definido o número de vagas secas e molhadas e o cronograma de instalação, que também deve incluir molhes nos rios Bela Cruz e Perequê.

O projeto é o terceiro na região (além de Itajaí, Porto Belo também já deu o primeiro passo e fez consulta ao mercado para sondar o interesse na construção de uma marina). Se todos tiverem sucesso, poderão significar a inserção definitiva da região no circuito do turismo náutico no Estado.

***

A ideia é aproveitar o boom do mercado no país e a escassez de vagas em marinas para “surfar a onda” e movimentar a economia. Segundo levantamentos preliminares Itapema poderá receber grandes iates, de até 120 pés.

Internacionalização

A marina de Itapema faz parte de um amplo projeto de identificação com a cultura náutica e inserção da cidade no calendário de eventos internacionais de vela. Além de sediar uma regata local durante a Transat Jacques Vabre, em novembro de 2015, também integrará a programação de eventos durante a Volvo Ocean Race, em abril.

Marina com inspiração europeia

11 de outubro de 2014 0

A comitiva de Itajaí que foi à Espanha para acompanhar de perto a largada da Volvo Ocean Race conheceu as estruturas que inspiraram o projeto da marina de Itajaí. Em Alicante, Santa Pola e Campello – todas cidades próximas de Valencia – as marinas são atração, símbolos da importância que o turismo náutico alcançou na região, com status de principal atividade econômica.

Em Itajaí a marina, que está em obras, começa a operar na temporada 2015/2016. A imobiliária Max Imóveis já montou espaço para a negociação das vagas. Tem recebido grande procura e algumas reservas foram feitas, a maioria para catarinenses e paranaenses.

Como a exploração da marina é válida por 25 anos, prorrogáveis pelo mesmo período, as vagas não são vendidas, mas alugadas aos interessados. Os valores de negociação não foram divulgados.

Os prefeitos Rodrigo Bolinha, de Itapema, Ana Paula Silva, de Bombinhas e Leonel Martins, de Balneário Piçarras, que também estão em Alicante para acompanhar a largada da Volvo Ocean Race, ficaram encantados com as marinas espanholas. Já estão trazendo na mala ideias para implantar estruturas parecidas nas três cidades.

Com o mercado náutico em alta, embarcação para ocupar os espaços não vão faltar.

Sete empresas manifestaram interesse pela marina pública de Porto Belo

20 de setembro de 2014 0
Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Sete empresas manifestaram interesse em tocar a marina pública de Porto Belo até sexta-feira, quando terminou o prazo para que os dispostos a “comprar a ideia” aparecessem.

O próximo passo será a execução do projeto para então licitar a obra. A ideia é que a marina seja um indutor turístico para a cidade, que já é conhecida em todo o país por atrativos náuticos como o Caixa D`Aço.

LEIA TAMBÉM
>>> Volume de negócios fechados durante o Festival Náutico da Marina Tedesco chega a R$ 70 milhões
>>> Justiça Federal julga improcedente a ação do MPF sobre Marina de Itajaí

Volume de negócios fechados durante o Festival Náutico da Marina Tedesco chega a R$ 70 milhões

12 de setembro de 2014 1
Foto: Marcos Porto/Agência RBS

Foto: Marcos Porto/Agência RBS

 

A 7ª edição do Festival Náutico da Tedesco Marina terminou com R$ 70 milhões em negócios fechados _ um acréscimo de 55,56% em relação ao ano passado. A expectativa, que era de gerar R$ 40 milhões em negociações, foi bastante superada.

O evento teve 10 mil visitantes e recebeu 26 expositores especializados no mercado de luxo _ do náutico ao automotivo, passando pela construção civil.

A maior embarcação exposta foi a Manhattan 73 do estaleiro inglês Sunseeker, representado pela revendedora Boat Sul _ seguida dos iates Azimut 70 (da italiana Azimut Yachts com fábrica no Brasil) e da Intermarine 65 (da brasileira Intermarine).