Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "bacia de evolução"

Começam as obras da nova bacia de evolução em Itajaí

17 de junho de 2016 0
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

Ontem ocorreu a primeira reunião para definir o cronograma de trabalho e fiscalização das obras da nova bacia de evolução em Itajaí. Representantes do porto, do Estado, da empresa Prosul, responsável pela fiscalização, e da construtora Triunfo, responsável pela empreitada, se reuniram no Molhe Norte, em Navegantes.

Esta semana a empresa começou a retirar as pedras do molhe, que terá a angulação levemente alterada no projeto.

Obra da nova bacia de evolução é autorizada

05 de junho de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia, Arquivo

 

A Secretaria de Estado da Infraestrutura assinou contrato com a empresa Prosul, que vai fiscalizar as obras da nova bacia de evolução de Itajaí.
Com isto, a empreitada está autorizada a iniciar.

A Triunfo, responsável pela construção, está formalizando o plano de trabalho para colocar as máquinas para funcionar.

Nesta primeira fase, a obra empregará cerca de 70 pessoas.

A bacia

A nova bacia de evolução permitirá a entrada de navios maiores e mais carregados nos portos de Itajaí e Navegantes – essencial para manter a competitividade dos terminais frente à preferência dos armadores por embarcações cada vez maiores, que têm melhor custo-benefício de operação.
As obras já estão mais do que atrasadas.

Quando anunciada, em 2013, a previsão era que a primeira etapa estivesse pronta até meados do ano seguinte, sob pena de um prejuízo estimado em R$ 60 milhões por mês com a perda de linhas e movimentação.

Os prejuízos nesse volume só não se confirmaram porque a retração no comércio exterior mundial atrasou a migração de navios maiores para a América do Sul.

Obras da bacia de evolução deverão iniciar esta semana

30 de maio de 2016 1
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

A empresa Prosul, de Florianópolis, venceu a licitação aberta pela Secretaria de Estado da Infraestrutura para contratar uma empresa de fiscalização, para as obras da nova bacia de evolução dos portos de Itajaí e Navegantes. A definição era o que faltava para dar início aos trabalhos da primeira etapa. A expectativa é de que o contrato seja assinado ainda esta semana pelo governo do Estado.

O preço oferecido pela Prosul foi de R$ 4 milhões. A contratação de uma fiscalizadora externa foi uma exigência da Fatma, quando a obra estava em fase final de licenciamento.

No fim de março o governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou a Triunfo, empresa que ganhou a licitação para executar a empreitada, a mobilizar o canteiro de obras. Desde então o Molhe Norte, em Navegantes, foi fechado para carros e pedestres e parte do maquinário foi transferido para o local, por onde a obra vai iniciar.

O projeto começará pela retirada dos molhes transversais e pela redução na extensão do Molhe Norte, que depois terá a angulação levemente alterada. Todo o trabalho será feito sem interromper a movimentação portuária – um desafio de logística.

A nova bacia de evolução é ansiosamente aguardada pelo trade portuário local. A primeira fase da obra é custeada pelo governo do Estado, que vai investir R$ 103 milhões. Vai abrir espaço para manobrar navios de até 335 metros de comprimento – hoje, o limite é de 306 metros –, uma vantagem estratégica para manter a competitividade dos terminais portuários de Itajaí e Navegantes.

Segunda fase

A mobilização do trade e do governo do Estado será agora pelo envio de R$ 200 milhões do governo federal para a segunda fase da bacia de evolução, que elevará a capacidade de manobras para navios de até 366 metros de comprimento. A verba havia sido garantida em orçamento pela presidente afastada Dilma Rousseff (PT), apesar dos cortes.

Empresa aguarda aval do Estado para iniciar obras da bacia de evolução

24 de abril de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

O canteiro de obras está praticamente pronto, mas a empresa Triunfo ainda aguarda o ok do Estado para dar início aos trabalhos da nova bacia de evolução. Falta definir que empresa fará a fiscalização das obras, e a licitação ainda não tem data para terminar. Três das concorrentes apresentaram recurso na primeira fase da concorrência.

Molhe de Navegantes terá entrada proibida a partir de segunda-feira

26 de março de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

Um dos principais pontos turísticos de Navegantes terá a entrada proibida: a partir de segunda-feira, e pelos próximos 18 meses, o Molhe Norte vai fechar ao público para dar lugar às obras da nova bacia de evolução.

A área vai abrigar parte do canteiro de obras e terá trânsito intenso de caminhões, escavadeiras e guindastes. A construtora Triunfo, que venceu a licitação, vai instalar uma guarita no local, com cancela e vigia 24 horas.

Saiba mais:

Durante a semana a Triunfo começou a agilizar a vinda de maquinário para os dois canteiros que serão montados em Navegantes. A mobilização vai demorar cerca de 15 dias _ o mesmo prazo estimado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura para conclusão do processo licitatório para contrato de uma empresa de apoio à fiscalização, caso não haja novos embargos (uma pendenga jurídica atrasou a primeira fase da concorrência). Isso significa que, se tudo der certo, as máquinas começam a trabalhar em duas semanas.

O projeto da Triunfo começa pela retirada dos molhes tranversais em Navegantes e pela redução do molhe Norte, que depois terá a angulação levemente alterada. Todo o trabalho exigirá um exercício de logística para que não atrapalhe a movimentação portuária.

A nova bacia de evolução vai permitir a entrada de navios maiores (com até 366 metros) e mais carregados nos terminais portuários locais. Uma melhoria necessária para manter a competitividade.

Governo do Estado autoriza mobilização para obra da nova bacia de evolução

22 de março de 2016 0

A empresa Triunfo, que venceu a licitação para as obras da nova bacia de evolução, recebeu ontem, enfim, autorização do Governo do Estado para mobilizar o canteiro de obras. É o primeiro passo para uma empreitada de mais de R$ 100 milhões e de impacto profundo na economia de Itajaí e Navegantes.

A autorização já era esperada desde a semana passada, e seria feita em passagem do governador Raimundo Colombo (PSD) por Itajaí. A decisão de agilizar o documento antes de uma nova data para visita oficial trouxe alívio para o trade portuário. A nova bacia de evolução vai permitir a entrada de navios maiores (com até 366 metros) e mais carregados nos terminais portuários locais. Uma melhoria necessária para manter a competitividade.

Ontem mesmo a Triunfo começou a agilizar a vinda de maquinário para os dois canteiros que serão montados em Navegantes. Serão escavadeiras, guindastes, caminhões e máquinas de içamento, que virão de outras obras tocadas pela empresa no país.
A mobilização vai demorar cerca de 15 dias _ o mesmo prazo estimado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura para conclusão do processo licitatório para contrato de uma empresa de apoio à fiscalização, caso não haja novos embargos (uma pendenga jurídica atrasou a primeira fase da concorrência). Isso significa que, se tudo der certo, as máquinas começam a trabalhar em duas semanas.

Logística

O projeto da Triunfo começa pela retirada dos molhes tranversais em Navegantes e pela redução do molhe Norte, que depois terá a angulação levemente alterada. Todo o trabalho exigirá um exercício de logística para que não atrapalhe a movimentação portuária.

Estado vai autorizar início das obras da bacia de evolução em Itajaí

09 de março de 2016 2
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

O Governo do Estado decidiu autorizar a empresa Triunfo a montar o canteiro de obras para dar início, enfim, às obras da nova bacia de evolução do Complexo Portuário que integra os portos de Itajaí e Navegantes. A expectativa é que o governador venha à cidade nos próximos dias para assinar a ordem de serviço.

Dar o primeiro passo na obra, necessária para que a região receba navios maiores e mais carregados, é fator determinante nas negociações de linhas que, tradicionalmente, ocorrem no primeiro semestre. Uma segurança para os armadores internacionais e um alívio para o trade portuário _ especialmente em Itajaí, que amargou a perda de 50% da movimentação no ano passado.

::: Leia mais sobre a bacia de evolução

A autorização para início dos trabalhos virá antes da conclusão do processo licitatório para contratação da empresa que dará apoio à fiscalização da obra. Diante do andamento do processo, que chegou na semana passada à fase de avaliação técnica, a Fatma e a Secretaria de Infraestrutura teriam concordado que já era possível emitir a ordem de serviço, sem prejuízo para o processo.

A licitação, que começou com 9 empresas concorrentes, atrasou depois que uma delas, excluída na fase de certificação, recorreu. A Secretaria de Estado de Infraestrutura manteve a decisão e passou 8 empresas _ 3 catarinenses e 5 de outros estados _ para a segunda etapa. A última delas será a análise de preços.

Atrasada

A obra da bacia de evolução vai custar ao Governo do Estado R$ 103 milhões. Quando anunciada, em 2013, a previsão era de que a primeira etapa estivesse pronta até meados do ano seguinte _ mas só dois anos depois foi dada a primeira ordem de serviço, para que fosse feito e licenciado o projeto.

A expectativa, agora, é pela liberação de mais de R$ 200 milhões que estavam reservados no orçamento do governo federal para a segunda etapa . A ideia é que as duas fases sejam executadas concomitantemente, para que a obra termine mais rápido.

A liberação era compromisso político da presidente Dilma Rousseff (PT) com o Estado. Resta saber se, diante do novo posicionamento do governador, a promessa se mantém.

Obra da bacia de evolução segue emperrada

29 de fevereiro de 2016 0

Continua emperrada a licitação para contratar a empresa que fará a fiscalização das obras da Bacia de Evolução do Complexo Portuário do Itajaí-Açu. Uma companhia que não foi habilitada recorreu recentemente da decisão e travou de novo o processo.

A ordem de serviço para as obras foi dada no fim do ano passado, mas até agora o projeto não saiu do papel em função do atraso na contratação. A Associação Empresarial de Itajaí tenta uma audiência com o governo do Estado para agilizar o processo.

A primeira etapa da bacia está orçada em R$ 103 milhões.

(Maikeli Alves)

Obras da bacia de evolução seguem sem data para iniciar

23 de janeiro de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

Representantes dos portos de Itajaí e Navegantes, acompanhados dos presidentes das associações empresariais das duas cidades, reuniram-se nesta semana com o secretário de Estado de Infraestrutura, João Carlos Ecker, para tratar das obras da nova bacia de evolução.

A empreitada de mais de R$ 100 milhões recebeu a licença ambiental de instalação em dezembro, mas ainda depende da contratação de uma empresa de fiscalização, pelo Estado, para que inicie. O processo licitatório está em fase de habilitação.

Nove empresas se candidataram para o serviço, e estão sendo avaliadas pelos técnicos. Ainda falta apresentação e análise de propostas.

A nova bacia de evolução permitirá a entrada de navios maiores e mais carregados nos portos de Itajaí e Navegantes – essencial para manter a competitividade dos terminais frente à preferência dos armadores por embarcações cada vez maiores, que têm melhor custo-benefício de operação.
As obras já estão mais do que atrasadas.

Quando anunciada, em 2013, a previsão era que a primeira etapa estivesse pronta até meados do ano seguinte, sob pena de um prejuízo estimado em R$ 60 milhões por mês com a perda de linhas e movimentação.

Os prejuízos nesse volume só não se confirmaram porque a retração no comércio exterior mundial atrasou a migração de navios maiores para a América do Sul.

Obras da bacia de evolução podem impactar no turismo de transatlânticos em Itajaí

27 de dezembro de 2015 1
Foto: Lucas Correia / Agência RBS

Foto: Lucas Correia / Agência RBS

O avanço das obras da nova bacia de evolução para os portos de Itajaí e Navegantes pode impactar no turismo de transatlânticos em Itajaí na próxima temporada. Isto porque a estrutura do píer Guilherme Asseburg terá que dar espaço para a segunda fase da empreitada.

Caso o governo federal garanta os recursos para o ano que vem, é provável que a cidade tenha que abrir mão dos cruzeiros até viabilizar o novo terminal, que ficará junto à Vila da Regata – espaço onde é montada a estrutura de regatas como a Volvo Ocean Race e a Jacques Vabre.

O início da primeira etapa ainda depende da contratação de uma empresa para fiscalização, que está em fase final de licitação. Mas a segunda fase pode ocorrer paralelo às obras da primeira, caso haja recursos.

O píer turístico de Itajaí completa 15 anos em janeiro, e celebra a marca de mais de 300 mil passageiros. A estrutura, que hoje fica junto ao Marco Zero de Itajaí, na Praça Vidal Ramos – onde está a mais antiga igreja da cidade – receberá nesta temporada 16 escalas de cruzeiros.

O movimento já foi maior. Em 2010, com o mercado aquecido no país, o píer chegou a receber navios 34 vezes. A queda atual segue o ritmo do setor, que vem registrando redução no Brasil devido às taxas, burocracia e ao interesse dos armadores em operar em outros destinos como a Ásia, para onde estão migrando muitos dos navios que navegavam pela costa brasileira no verão.

Ponto turístico

O curioso é que, em Itajaí, a proximidade com o porto – que em alguns lugares é vista como desvantagem estética – é destacada como um dos atrativos e diferenciais do píer turístico. Talvez seja esse fato, aliado à agilidade de processos decorrente da proximidade dos órgãos federais, instalados no porto, que tenham feito a fama de Itajaí. De fato, a passagem e as manobras dos imensos cargueiros viraram ponto turístico. Com direito a espectadores e selfies.